DSpace
 

Repositório da UTAD >
Depósitos Anteriores a 2015 >
OLD - ECAV - Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias >
OLD - DZOO - Departamento de Zootecnia >
OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/1585

Title: Acção de diferentes tratamentos com o “efeito macho” sobre o reinício da actividade ovárica sazonal de ovelhas Churras Bragançanas
Authors: Correia, Teresa Montenegro
Valentim, Ramiro
Teixeira, Alfredo
Azevedo, Jorge Manuel Teixeira de
Álvaro, Mendonça
Jorge, Júlia
Issue Date: 1998
Publisher: Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários
Abstract: Este ensaio foi realizado com o intuito de estudar a acção do “efeito macho” sobre o restabelecimento da actividade reprodutora sazonal das ovelhas da raça Churra Galega Bragançana. Por outro lado, procurou-se averiguar do possível interesse da aplicação coordenada do “efeito macho” e de tratamentos com acetato de fluorgesterona (FGA) e gonadotropina sérica da égua gestante (PMSG) no restabelecimento desta mesma actividade reprodutora. Neste sentido, um grupo de 65 ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, com idades compreendidas entre os 3 e os 4 anos e que haviam parido pela última vez há cerca de 6 meses, foi preparado para a realização deste estudo. Depois de retirar do ensaio todas as ovelhas que apresentavam actividade ovárica completa, aplicaram-se às restantes fêmeas quatro tratamentos distintos: EM – “efeito macho” (n=26); EM+FGA – “efeito macho” + esponjas vaginais com 30 mg de FGA (n=10); EM+PMSG – “efeito macho” + 600 UI de PMSG (n=10) e EM+FGA+PMSG – “efeito macho” + esponjas vaginais com 30 mg de FGA + 600 UI de PMSG (n=10). No mês de Junho do ano estudado, 14% das ovelhas da raça Churra Galega Bragançana inicialmente seleccionadas para a realização deste trabalho apresentavam actividade ovárica completa. Das que se encontravam anéstricas, 87% respondeu à aplicação do “efeito macho”. Esta resposta, tanto do ponto de vista comportamental como do ponto de vista da actividade ovárica, não foi melhorada, quer pelo tratamento prévio das ovelhas anéstricas com 30 mg de FGA, quer pelo tratamento com PMSG (600 UI), quer pela aplicação simultânea destes dois tratamentos. A taxa ovulatória total observada no 1º ciclo ovárico pós-tratamento foi de 1,1±0,8 oócitos. Aquando do segundo ciclo ovárico pós-tratamento, as taxas ovulatórias totais observadas foram de 1,1±1,2 e 1,4±0,6 oócitos, respectivamente, no caso das ovelhas que realizaram um primeiro ciclo ovárico curto e normal.
URI: http://hdl.handle.net/10348/1585
Appears in Collections:OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:

File Description SizeFormat
EM CGB (RVT 1998).pdf2.49 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace DeGois RCAAP Comodo Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback