DSpace
 

Repositório da UTAD >
Depósitos Anteriores a 2015 >
OLD - ECAV - Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias >
OLD - DZOO - Departamento de Zootecnia >
OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/2318

Title: Determinação da idade à puberdade fisiológica dos borregos da raça Churra Galega Bragançana
Authors: Valentim, Ramiro
Teixeira, A.
Azevedo, Jorge Manuel Teixeira de
Correia, Teresa Montenegro
Almeida, José C.
Issue Date: 1994
Publisher: APEZ
Abstract: O principal objectivo deste trabalho foi ode estudar – através de doseamentos de testosterona – o processo da puberdade fisiológica nos machos da raça Churra Galega Bragançana. Considerou-se que os borregos tinham atingido a puberdade fisiológica, quando ejacularam os primeiros espermatozóides. Um grupo de 15 borregos desta raça, pertencentes ao rebanho experimental da Escola Superior Agrária de Bragança (ESAB), nascidos de parto simples, durante a Primavera, foi utilizado na elaboração deste estudo. A análise das alterações hormonais foi feita num sub-grupo de 8 animais, representativo do grupo inicial. Tudo parece indicar que quando começamos o presente trabalho, altura em que os animais tinham aproximadamente 4 meses de idade, já o processo de puberdade se havia iniciado. Os borregos da raça Churra Galega Bragançana ejacularam os primeiros espermatozóides com uma idade média de 183 dias e um peso corporal médio de 33,8 kg, ou seja, com cerca de 45% do seu peso adulto. Antes do aparecimento da puberdade fisiológica, os níveis plasmáticos médios de testosterona variaram entre os 0,2 e os 1,3 ng/ml, enquanto que no momento do seu estabelecimento, estes mesmos níveis variaram entre os 0,2 e os 2,8 ng/ml. Quando alcançaram a puberdade fisiológica, os borregos apresentavam grandes variações entre si, no que se refere aos níveis plasmáticos médios de testosterona. Nestes animais, antes e após a puberdade fisiológica, os níveis plasmáticos de testosterona não variaram duma forma expressiva em função do peso e da idade. Pelo contrário, quando do aparecimento da puberdade fisiológica, os níveis plasmáticos médios de testosterona mostraram estar bem correlacionados com a idade do animal (r=0,938). Nos borregos da raça Churra Galega Bragançana, o tamanho dos testículos pouca acção parece ter tido sobre os níveis plasmáticos de testosterona.
URI: http://hdl.handle.net/10348/2318
Appears in Collections:OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Puberdade fisiol borregos (1994).pdf3.42 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace DeGois RCAAP Comodo Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback