DSpace
 

Repositório da UTAD >
Depósitos Anteriores a 2015 >
OLD - ECAV - Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias >
OLD - DZOO - Departamento de Zootecnia >
OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/2329

Title: Desenvolvimento de borregos inteiros e com tratamentos escrotais da raça Churra Galega Bragançana até aos 40 e 75% do seu peso adulto: II. Crescimento testicular. Medições in vivo e post mortem
Authors: Valentim, Ramiro
Teixeira, A.
Azevedo, Jorge Manuel Teixeira de
Correia, Teresa M.
Regino, Manuel J.
Issue Date: 1996
Publisher: Sociedade Portuguesa de Ciências Agrárias
Abstract: Este trabalho foi desenvolvido com o objectivo de estudar o crescimento testicular em borregos inteiros e a relação entre as medidas testiculares e escrotais obtidas in vivo e testiculares post mortem, em borregos com dois graus distintos de maturidade - 40 e 75% do peso adulto - submetidos a diferentes tratamentos. Assim, um lote de 40 borregos da raça Churra Galega Bragançana foi dividido, aleatoriamente, em quatro grupos (I, EC25%, EC50% e C) de 10 animais cada: Grupo I, composto por animais inteiros, Grupo EC25% - composto por animais em que foi colocado um anel de borracha a cerca de 1/4 do comprimento do escroto, relativamente à sua extremidade inferior, Grupo EC50% - formado por animais em que foi colocado um anel de borracha sensivelmente a meio do comprimento do escroto e Grupo C - constituído por animais que sofreram a ablação total do escroto através do método do elastrador. Verificou-se que os níveis plasmáticos de testosterona não se correlacionaram significativamente com o tamanho dos testículos. O encurtamento parcial ou total do escroto não determinou um menor crescimento testicular. Este processou-se sempre de um modo simétrico e global. Em termos práticos, o peso corporal e a idade cronológica, preferencialmente em conjunto, podem ser utilizados na estimação do crescimento testicular. À excepção do comprimento testicular, todas as outras medidas escrotais ou testiculares obtidas in vivo podem ser utilizadas na estimação do volume ou peso testicular (determinados post mortem).
URI: http://hdl.handle.net/10348/2329
Appears in Collections:OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Crescimento testicular II (RCA 96).pdf2.52 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace DeGois RCAAP Comodo Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback