DSpace
 

Repositório da UTAD >
TD - Teses e Dissertações >
TD - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/5246

Title: Affordances em crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico: julgamentos de ação na passagem por aberturas estreitas tendo em conta o género, a idade e a prevalência de obesidade
Authors: Brito, Mário Rui Nunes de
Advisor: Carvalhal, Maria Isabel Martins Mourão
Issue Date: 27-Nov-2015
Description: Dissertação de Mestrado em Ensino de Educação Física, nos Ensinos Básico e Secundário
Abstract: As possibilidades de ação, denominadas por Gibson (1979) de affordances, dependem do ajuste entre as características corporais do indivíduo e as características do ambiente, utilizando o conhecimento das suas próprias dimensões corporais para executar todo o tipo de ações do dia-a-dia, como subir escadas, atravessar barreiras, agarrar objetos etc. A passagem por aberturas estreitas (portas) é um exemplo de affordance. A passagem é propiciada quando as aberturas são mais largas que a maior dimensão corporal horizontal (largura dos ombros), e quando a abertura é mais pequena, para evitar a colisão, verifica-se uma rotação dos ombros. Nos adultos, o ponto crítico (< 1.3) estimado por Warren e Whang (1987) na passagem pelas aberturas, resulta do rácio largura ombros/abertura, indicando que este é maior que um para deixar uma margem de segurança que permita as variações laterais na trajetória do tronco que estão presentes durante a marcha. Com base nestes pressupostos, esta investigação teve como objetivo geral: estimar as variáveis preditoras do rácio crítico de transição para uma nova categoria de ação na passagem de aberturas estreitas em crianças com idades compreendidas entre os 6.5 e os 10.5 anos. Como objetivos específicos foram definidos: (i) - estimar o rácio crítico de rotação dos ombros em crianças com idades compreendidas entre os 6.5 e os 10.5 anos na passagem de uma abertura; (ii) - comparar o rácio crítico de rotação dos ombros, na passagem de uma abertura, em função da idade, do género e da prevalência de obesidade. A amostra foi constituída por 91 crianças (54 rapazes e 37 raparigas) com uma idade média de 8.51 ( 1.16) anos, de uma escola do 1º Ciclo do Ensino Básico. Os alunos foram medidos (altura e largura de ombros) e pesados, calculado o IMC e estimada a prevalência de obesidade, de acordo com os valores de corte de Cole et al., (2000). Os alunos passaram por uma série de cinco aberturas com 0.9, 1.1, 1.3, 1.5 e 1.7 vezes a sua largura de ombros tendo sido anotada a medida em que ocorria a rotação dos ombros e calculado o rácio crítico da largura ombros/abertura. Para o tratamento estatístico dos dados foi utilizado o programa SPSS 20 (Statistical Package for the Social Sciences) realizando-se a análise exploratória dos dados, o teste qui-quadrado, a correlação de Spearman, a correlação de Pearson e por fim a regressão linear. Relativamente à prevalência de obesidade, 65.9% dos alunos eram normoponderais e 34.1% obesos (obesidade/excesso de peso). Em termos de julgamentos de ação, os nossos resultados sugerem que a decisão de rodar os ombros das crianças se situa em média a um rácio crítico de 1.19 0.16), inferior ao dos adultos (< 1.3). Quando se comparou o rácio crítico de acordo com o género e a prevalência de obesidade, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas ( = 0.366; = 0.882, respetivamente). Quando foram comparados tendo em conta a idade, os mais velhos apresentaram valores de rácio mais baixos e significativamente diferentes dos mais novos ( = 0.038). Os resultados da regressão linear identificam a idade como a variável preditora nos julgamentos de ação por passagens de aberturas estreitas em crianças do primeiro ciclo do ensino básico. Estes resultados demonstram que, nas crianças, o ponto crítico de transição para uma nova categoria de ação na passagem de aberturas estreitas não se baseia unicamente na escala corporal, o que nos permite concluir que a experiência e a aprendizagem também desempenham um papel decisivo nos seus julgamentos de ação.
Possibilities for action, which Gibson (1979) called affordances, depend on the adjustment between the individual body characteristics and the environment characteristics, using the knowledge of their own body dimensions to execute all sort of everyday actions, like climbing stairs, cross barriers, grab objects, etc. The passage through narrow openings (doors) is an example of affordance. The passage is afforded when the openings are wider than the largest horizontal body dimension (shoulder width), and when the opening is smaller to avoid collision, a rotation of the shoulders occurs. In adults, the critical point (< 1.3) estimated by Warren e Wang (1987) in the passage through narrow openings, results from the ratio shoulder width/opening, indicating that it is greater than one to leave a safety margin that allows the lateral variations in the trunk trajectory that are present during gait. Based on these assumptions, this research investigation aimed to: estimate the predictors of the critical ratio of transition to a new category of action in the passage of narrow openings in children aged 6.5 to 10.5 years. Specific objectives were: (i) - estimate the critical ratio of rotation of the shoulders, in children aged 6.5 to 10.5 years, while passing through an opening, (ii) - compare the critical ratio of shoulder rotation in the passage of an opening, depending on age, sex and prevalence of obesity. The sample consisted of 91 children (54 boys and 37 girls) with a mean age of 8.51 ( 1.16) years, from a school of the first cycle of basic education. Students were measured (height and shoulder width) and weighted, their BMI was calculated, and the prevalence of obesity was estimated according to the cutoff values of Cole et al. (2000). The students passed through a series of five openings of 0.9, 1.1, 1.3, 1.5 and 1.7 times their shoulder width having being annotated the measure at which occurred the shoulder rotation and calculated the shoulder/opening critical ratio. For statistical treatment of the data the program SPSS 20 (Statistical Package for Social Sciences) was used, by performing exploratory data analysis, the chi-square test, Spearman´s correlation, Pearson´s correlation and finally linear regression. Regarding the prevalence of obesity, 65.9% of students were normal weight and 34.1% obese (obesity/overweight). In terms of action judgments, our results suggest that the children´s decision to rotate the shoulders lies on average at a critical ratio of 1.19 0.16), lower than that of adults (< 1.3). When we compared the critical ratio according to gender and prevalence of obesity there were no statistically significant differences ( = 0.366; = 0.882). When compared according to age, older children presented significantly lower and different ratio values than the younger ones ( = 0.038). The linear regression results identified age as the predictor variable in the action judgments of passing through narrow openings in children of the first cycle of basic education. These results show that in children, the critical point of transition to a new category of action in the passage of narrow openings is not based solely on body scale, allowing us to conclude that the experience and learning also play a decisive role in their action judgments.
Keywords: Biomecânica
Crianças
Obesidade
Affordance
Escala-corporal
URI: http://hdl.handle.net/10348/5246
Appears in Collections:TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
msc_mrnbrito.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace DeGois RCAAP Comodo Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback