DSpace
 

Repositório da UTAD >
TD - Teses e Dissertações >
TD - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/7646

Title: Efeitos da cultura do país de origem e do país de acolhimento na gestão de recursos humanos nas multinacionais: multinacional alemã em Portugal
Authors: Cardoso, Pedro Tiago Rodrigues
Advisor: Madeira, Carlos Rui Taveira
Issue Date: 19-May-2017
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão
Abstract: As empresas multinacionais, causa e consequência da globalização, têm, apesar do seu poderio económico, social e político, problemas de funcionamento, próprio das suas idiossincrasias e dos contextos múltiplos em que operam. Um dos maiores desafios que se colocam a estas organizações, acaba por ser a gestão da diversidade cultural dos seus recursos humanos, no sentido da criação de um coletivo de trabalho capaz de enfrentar os desígnios que a nova economia levanta. Aparentemente, esta diversidade não tem sido um entrave à instalação de empresas estrangeiras em Portugal, nomeadamente com origem na Alemanha, que têm uma ligação com o nosso país, marcada pelo reconhecimento da sua qualidade e importância no tecido empresarial nacional, apesar de terem dimensões culturais divergentes. O nosso estudo tenta, de uma forma exploratória, investigar o processo da aculturação nas subsidiárias, em Portugal, das multinacionais alemãs, ou seja, perceber se as práticas de gestão de recursos humanos (GRH) das subsidiárias refletem apenas as dimensões culturais alemãs (lógica impositiva), se refletem apenas a cultura portuguesa (lógica de submissão), ou se existe um blend cultural, refletindo as duas culturas (lógica adaptativa). Com base em quatro estudos de caso e aplicando uma metodologia qualitativa, pretendeu-se, a partir das práticas de GRH que a literatura associa ao melhor desempenho organizacional, caracterizar as práticas de GRH utilizadas nas subsidiárias em Portugal, assim como o seu grau de autonomia em relação à sede. Posteriormente, estes dados foram analisados de modo a perceber a influência da cultura portuguesa e alemã nessas mesmas práticas de GRH. Os resultados revelam que as subsidiárias em Portugal das multinacionais alemãs detêm uma grande autonomia de ação, que parece fundamental para atenuar possíveis choques culturais. Pode-se verificar, no entanto, a influência da cultura alemã na orientação de longo-prazo, através de um maior planeamento, e uma baixa distância hierárquica nas práticas das subsidiárias, que associado ao elevado índice de controlo da incerteza de ambas as culturas, proporcionam condições ótimas para o sucesso empresarial. Parece existir, por parte das empresas alemãs, uma lógica adaptativa a uma realidade cultural diferente, modelizando as dimensões culturais presentes, aquilo a que se pode chamar de liderança de uma cultura.
Multinational companies, cause and consequence of globalization, despite their economic, social and political power, have operating problems, due to their own idiosyncrasies and multiple contexts in which they operate. One of the biggest challenges facing these organizations, ends up being the cultural diversity management of its human resources, towards to create a collective work able to face the purposes that new economy raises. Apparently, this diversity has not been an obstacle to the establishment of foreign companies in Portugal, namely from Germany, which have a connection with our country, marked by the recognition of its quality and importance in the national business community, despite the divergent cultural dimensions. Our study tries in an exploratory way to investigate the acculturation process in the German multinational’s subsidiaries in Portugal. We try to realize if the subsidiaries’ human resources management (HRM) practices reflect only the German cultural dimensions (imposition logic), or if they reflect only the Portuguese cultural dimensions (submissive logic), or if there is a cultural blend reflecting the two cultures (adaptive logic). Based on our four study cases and applying a qualitative methodology, it was intended, from the HRM practices that literature associates with the best organizational performance, to characterize HRM practices used by the subsidiaries in Portugal, as well as its degree of autonomy in relation to the headquarters. Subsequently, these data were analyzed in order to understand the influence of Portuguese and German culture in these same HRM practices. The results show that the subsidiaries in Portugal of German multinationals hold a wide range of action that seems to mitigate potential cultural clashes. However, it can be seen the influence of German culture in the long-term orientation, through an increased planning, and a low power distance in the subsidiaries practices, associated with high uncertainty control ratio of both cultures, provide optimal conditions for business success. On the part of German multinationals seems to be an adaptive logic to a cultural reality, modeling the existing cultural dimensions, that we can denominate “culture leadership”.
Keywords: Gestão dos recursos humanos
Multinacionais
Cultura
URI: http://hdl.handle.net/10348/7646
Appears in Collections:TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
msc_ptrcardoso1.pdf1.95 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace DeGois RCAAP Comodo Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback