Minimização dos efeitos do défice hídrico em Quercus suber L. com a aplicação de ácido salicílico

Data
2012
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
O sobreiro (Quercus suber L.) é uma espécie característica da Bacia do Mediterrâneo e reveste-se de grande importância sócio-económica e ecológica em Portugal. A diminuição da disponibilidade de água na região mediterrânica, em particular na estação mais seca, é uma das características mais relevantes incluídas na alteração climática à escala global. Como consequência, são de esperar alterações significativas na fisiologia, crescimento, produtividade e sobrevivência das plantas. É neste contexto que se justifica a utilização, pela primeira vez em sobreiro, de ácido salicílico (SA), um composto com uma diversidade de funções reguladoras no metabolismo das plantas, como forma de minimizar os danos no crescimento e na capacidade produtiva em condições de défice hídrico. Por isso, os objectivos do presente trabalho incluíram a caracterização das respostas fisiológicas, bioquímicas, morfológicas e da capacidade de adaptação do sobreiro em condições contrastantes de disponibilidade de água (plantas bem hidratadas e plantas com ½ da dotação hídrica das plantas controlo), bem como a apreciação da possibilidade de minimizar os efeitos negativos do défice hídrico com a aplicação de 1mM SA, via pulverização foliar. Os resultados mostraram que o défice hídrico induziu stresse oxidativo, provocou redução da área assimiladora e da actividade fotossintética, por limitações estomáticas e não estomáticas, acabando por influenciar negativamente a acumulação de biomassa do sobreiro. Em condições de menor disponibilidade de água, a aplicação de SA conduziu a uma melhoria dos processos fisiológicos associados à acumulação de biomassa, incluindo menor redução da taxa média de assimilação aparente e da área foliar, em consequência de menor grau de stresse oxidativo e de maior capacidade de ajustamento osmótico, pelo que a aplicação de SA minimizou os efeitos negativos da baixa disponibilidade hídrica.
The cork oak (Quercus suber L.) is a characteristic species of the Mediterranean Basin and is of great social, economical and ecological importance in Portugal. The decrease in water availability in the Mediterranean region, namely in the summer dry season, is one of the principal characteristics included in global climate change. As a result, significant changes in physiology, growth, productivity and plant survival are expected. In this context, it is justified to use, for the first time in cork oak, salicylic acid (SA), a compound with a variety of regulatory functions in plant metabolism, in order to minimize the damages induced by water stress. Therefore, the objectives of this work were the characterization of physiological, biochemical, morphological and resistance responses of the cork oak in contrasting conditions of water availability (well watered plants and plants with ½ of the water applied to control plants), as well as assessing the possibility of minimizing the negative effects of water deficit with the application of foliar sprays of 1mM SA. The results showed that low water availability induced oxidative stress and caused a reduction in leaf area and in photosynthetic activity, due to both stomatal and non stomatal limitations, aspects associated to the impairing of biomass accumulation. Under drought conditions, the application of SA contributed to an improvement of the physiological processes related with the accumulation of biomass, including a smaller reduction of the net assimilation rate and leaf area, as a result of lower levels of oxidative stress and greater capacity for osmotic adjustment. Thus, the application of SA minimized the negative effects of low water availability.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Florestal
Palavras-chave
Citação