Luxação medial da patela no cão: estudo retrospetivo de 23 casos clínicos

Data
2016-04-06
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A luxação medial da patela (LMP) é uma das principais patologias ortopédicas em cães, pode ocorrer em qualquer idade ou raça, mas aparece caracteristicamente em raças de pequeno porte. A maioria dos casos é detetada enquanto jovens, mas em alguns, a luxação não se verifica até serem adultos, apesar das alterações anatómicas subjacentes se encontrarem presentes desde o nascimento. Desta forma a luxação patelar é também designada por de desenvolvimento. A LMP causa usualmente uma claudicação crónica e alteração da marcha. O diagnóstico é baseado na palpação, exercendo força sobre a patela, provocando a luxação, durante o exame físico. Os resultados do exame físico são variáveis e dependem da severidade da luxação. Esta patologia é classificada numa escala de I a IV, em conformidade com o grau, frequência e permanência da luxação. Os graus I e II representam os tipos de luxação recorrente, enquanto os graus III e IV representam as luxações permanentes. Uma patela que se encontre permanentemente luxada encontra-se associada a situações de desvio do mecanismo extensor, o que pode provocar deformidades ósseas graves, do fémur e da tíbia, enquanto ocorre o crescimento. O tratamento cirúrgico pode ser subdividido em procedimentos de reconstrução de tecidos moles, e tratamentos ósseos de aprofundamento do sulco troclear e alinhamento do músculo quadríceps. A opção por cada técnica cirúrgica deve ser tomada para cada caso, e baseando-se em avaliações pré-operatórias rigorosas, almejando um adequado aprofundamento do sulco troclear e correto alinhamento do mecanismo extensor. O prognóstico é, em geral, favorável no que diz respeito à função do membro, mas ao longo do tempo tende a desenvolver-se osteoartrite do joelho apesar do tratamento. Os dados apresentados neste trabalho são referentes a casos indicados para cirurgia no Hospital Veterinário de Trás-os-Montes (HVTM), durante um período de sete anos (2006-2013). Destes casos foi recolhida informação relativamente à identificação do animal (sexo e estado reprodutivo, raça, idade e peso dos cães no momento da consulta, e no momento da cirurgia); à caracterização da luxação (membro afetado, direção, tipo e grau de luxação); ao tipo de procedimento cirúrgico efetuado, e à ocorrência de complicações. A descrição da amostra encontra-se em concordância com a bibliografia, e a transposição da tuberosidade da tíbia revelou-se o procedimento cirúrgico mais importante.
Medial luxation of the patella is one of the most common cause of orthopedic conditions in dogs of any age or breed, but particularly smaller breeds. The majority of cases present as pups or young adults. Some cases of medial patellar luxation do not present until well into middle age, although in most of them the underlying anatomical problems have been present from a very young age. So we should refer to most cases of patellar luxation as also being ‘developmental’. Patellar luxation usually tends to cause a chronic lameness or gait abnormality. The diagnosis of medial patellar luxation is based on finding or eliciting medial patellar luxation during a physical examination. Physical findings vary and depend on the severity of luxation. This condition is graded on a scale of I to IV, based on the degree, frequency and permanency of patellar luxation. In wich grades I and II represent the recurrent type of luxation, and the grade III and IV the permanent type. A permanently luxated patella is associated with displacement of the quadriceps muscle, which may result in severe bony deformity of the femur and tibia in growing dogs. Surgical treatments of patellar luxation may be subdivided into soft tissue reconstructive procedures and those that improve alignment of the quadriceps apparatus and deep the femoral troclea, the bone reconstrutive procedures. The choice of surgical technique for each case should be based on accurate preoperative assessment, and the aim should be to restore normal alignment of the extensor mechanism. The prognosis of patellar luxation is fair to good for limb function but stifle osteoarthritis commonly develops and progresses over time. The presented data is related to the cases recommended for surgery at Veterinary Hospital of Tras-os-Montes (HVTM), for a period of seven years (2006-2013). From this cases, it was collected the information related to: the animal identification (sex and reproductive condition, breed, age and weight at presentation and at surgery); the characterization of the luxation (affected limb, direction, type and assessed degree) the type of surgical procedure performed, and the occurrence of complications. The sample description is in agreement with the literature, and the transposition of the tibial tuberosity was proved that it is the most important surgical procedure.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Cães , Luxação patelar , Articulação do joelho , Trocleoplastia , Transposição tuberosidade tibial
Citação