Clubes de física em escolas do ensino secundário de Benguela: um contributo para o desenvolvimento de novas estratégias de ensino em Angola

Data
2016-07-21
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Em crescimento económico desde 2002, Angola tem feito um esforço enorme para permitir o acesso ao Ensino Primário a todas as crianças em idade escolar, sendo este um dos importantes Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). A redução do analfabetismo, a escolarização para todos e a igualdade de género são metas que o país luta por alcançar ano após ano. O número insuficiente de docentes habilitados nas áreas científicas foi uma dificuldade que o país encontrou após se verificar o número exponencial de alunos a ingressar nas escolas desde 2002. As Escolas de Formação de Professores vêm, assim, tentar dar uma resposta mais imediata à falta de docentes. No entanto, à falta de professores soma-se a falta de escolas e de condições materiais, além do uso de metodologias de ensino pouco variadas. O Ensino da Física segue um currículo pouco adaptado e descontextualizado à realidade escolar em que é leccionado, os manuais escolares têm muitas falhas científicas, grande parte dos professores não estão habilitados para leccionar Física, há pouco uso do trabalho experimental e/ou prático em sala de aula e as turmas são demasiado extensas. O uso de actividades extracurriculares vem dar uma dinâmica diferente ao Ensino da Física e das Ciências, de um modo geral, motivando os alunos e dando uma visão mais divertida, prática e acessível da Ciência. Neste contexto, os Clubes de Ciências surgem com objectivos claros: despertar o interesse e o gosto pelo estudo das Ciências; proporcionar o desenvolvimento de uma consciência científica e experimental; dar um sentido prático à teoria ensinada em sala de aula; formar um estudante mais crítico; explorar a actividade prática e experimental; aproximar os alunos à Ciência, num ambiente descontraído, de convívio e de boa disposição. Para as Escolas de Formação de Professores, a dinamização de actividades num Clube de Ciências permite também mostrar aos futuros professores novas metodologias sem o recurso a um Laboratório (inexistente em grande parte das escolas) ou a novas tecnologias, fomentando novas ideias e quebrando o mito de que a disciplina é teórica e abstracta. Assim, este trabalho pretende dar um contributo para a implementação de Clubes de Ciências em Angola e para a dinamização de actividades práticas fora e dentro da sala de aula. Nele incluem-se um conjunto de actividades descritas, que foram realizadas neste contexto de ensino, em Angola, e são acompanhadas de protocolos e guiões simples e práticos para que outros professores possam utilizar e executar.
Since the beginning of its economic growth in 2002, Angola has made a huge effort to provide access to primary education for all children of school age, which is one of the key Millennium Development Goals (MDG). The reduction of illiteracy, education for all, and gender equality are goals that the country has struggled to achieve year after year. An insufficient number of qualified science teachers have been an obstacle that the country encountered after verifying the exponential number of students enrolled in schools since 2002. The Teacher Training Schools are therefore trying to respond more immediately to this problem. However, the lack of teachers is added to the lack of schools and material conditions, together with the use of poor teaching methodologies. The teaching of physics follows a poorly adapted curriculum and is not suited to the school reality in which it is given, the textbooks have many scientific flaws, most of the teachers are not qualified to teach it, there is low use of experimental and/or practical work in the classroom, and the class size is too large. The use of extracurricular activities has generally given a different dynamic to the Teaching of Physics and Sciences, motivating students and providing them with a more fun, practical and accessible science. In this context, Science Clubs have appeared with clear objectives: an awakening of interest and a taste for the study of science; leading to both an experimental and scientific awareness; giving practical meaning to the theory taught in the classroom; preparing a more critical student; exploring practical and experimental activities; and bringing the students closer to science in a relaxed, social, and good humored environment. For the Teacher Training Schools, the promotion of activities in a Science Club also allows for showing future teachers new methods without recourse to a laboratory (non-existent in most schools) or the new technologies, fostering new ideas and breaking the myth that the subject is theoretical and abstract. This paper aims to contribute to the implementation of Science Clubs in Angola and the promotion of practical activities inside and outside the classroom. It includes a set of activities described, which were carried out in the Angolan educational context, and is accompanied by protocols and simple, practical guidelines, which other teachers can then implement.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Ensino de Física e de Química no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário
Palavras-chave
Física , Ensino/aprendizagem , Angola , Formação de professores , Atividades extracurriculares , Clubes de ciências
Citação