Análise da imunoexpressão de marcadores de multiresistência a fármacos em oncologia

Data
2017
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Ainda muito pouca informação existe no que diz respeito aos processos de resistência à quimioterapia em medicina veterinária, e principalmente em gatas, sendo que os tumores mamários estão entre os tumores mais comuns e mais imprevisíveis ao tratamento e poderão fornecer-nos dados oncológicos de grande importância, principalmente no que diz respeito aos processos de resistência à quimioterapia e aos fatores de prognóstico, devido à sua heterogeneidade dentro do processo de carcinogénese. Como tal, o objetivo deste estudo foi precisamente analisar as características clinocopatológicas e imunoexpressão de proteínas frequentemente associadas a processos de multiresistência à quimioterapia e para isso recorremos à imunohistoquímica de forma a quantificar a expressão das proteínas glicoproteína P, LRP (em inglês Lung Resistance Protein), Metalotioneína e BCRP (em inglês breast cancer resistance protein) em 24 amostras de tumores mamários de gata. Os resultados deste estudo revelaram que a maioria das gatas (76,7%) eram Europeus comuns, e as restantes 23,3% pertenciam à raça siamesa. A média de idades em que foi diagnosticado o tumor de mama foi aos 11 anos, com uma média de 1,33 tumores por animal. Em todos os tumores analisados foi detetada expressão de pelo menos um dos marcadores (100%), e em 33,3 % dos tumores foi detetada expressão dos 4 marcadores analisados simultaneamente. Foram encontradas relações estatisticamente significativas entre a expressão da glicoproteína P e o tipo histológico (p=0,019), onde detetámos que os carcinomas sólidos e criviformes estão geralmente associados a maiores scores de expressão desta proteína. Encontrámos também associação entre a expressão da LRP e o índice mitótico (p <0,001) e entre a expressão da BCRP e a presença de ulceração (p=0,026), contudo não foi encontrada relação com o grau de malignidade ou estadiamento tumoral em qualquer um dos marcadores. Em síntese, com base nos nossos resultados podemos supor que a expressão destes marcadores não será uma boa ferramenta de avaliação prognóstica do animal nos tumores mamários felinos, contudo, a sua elevada prevalência nos tumores mamários analisados leva-nos a pensar que estes poderão estar de certa forma envolvidos em fenómenos de resistência a fármacos, fenómenos provavelmente responsáveis pela grande imprevisibilidade de resposta destes tumores à quimioterapia.
Veterinary and human medicine still have many questions to answer in the scope of one of the main problems in chemotherapy: Multidrug resistance. The relevance of mammary carcinomas in feline medicine relies on the fact that they are not only one of the most common tumours but also unpredictable to treatment and can therefore be a perfect comparative model for the study of this kind of problems. Hence, the aim of this study was the analysis of the histopathological and immunohistochemical characterization of feline mammary tumours. Twenty four mammary gland tumours were enrolled in the present study with clinicopathological and immunohistochemical assessments using four different proteíns (glycoprotein P, LRP, BCRP and Metallothionein). Then we proceeded with statistical analyses in order to evaluate possible associations between the clinicopathological variables and proteins expression to understand their role as prognostic factors. The majority of neoplasias were found in European shorthair cats with an average age of 11 years. In all the analysed tumours we found protein expression from at least one protein, and we also found a high percentage of tumours with inequivocal expression from each protein enrolled in this work. Following statistical analyses of results with regard to immunohistochemistry there were statistically significant differences between Glycoprotein P, LRP and BCRP expression and some clinicopathological factors. However we could´t find an association between these protein expressions and useful prognostic factors. In short, we assume that these protein expressions are not related with the prognosis in gland mammary feline tumours, however, their high prevalence makes us think that these proteins could somehow be enrolled in the multiresistance phenotype responsible for the unpredictability response of these tumours to chemotherapy.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Neoplasias mamárias animais , Imunoexpressão da proteína , Resistência a medicamentos , Imunohistoquímica , Oncologia veterinária
Citação