Empowerment psicológico, bem-estar psicológico e coping em mulheres com doença oncológica da mama recentemente diagnosticada

Data
2018-01-30
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
O presente relatório, realizado no âmbito da unidade curricular Estágio e Relatório, desenvolvido na Unidade de Cuidados na Comunidade Vila Real I e Unidade de Saúde Pública de Vila Real, do Agrupamento de Centros de Saúde Douro I - Marão e Douro Norte, no período de 14 de setembro de 2015 a 29 de janeiro de 2016, teve como finalidade o desenvolvimento de competências do enfermeiro especialista em enfermagem comunitária e de saúde pública. O enfermeiro de saúde comunitária tem um papel fundamental no empowerment da comunidade, bem como na promoção da acessibilidade, especialmente a grupos vulneráveis, sendo uma das estratégias do plano nacional de saúde revisão e extensão a 2020. Estudos epidemiológicos realizados apontam para um aumento da frequência de doenças crónicas, a doença oncológica inclui-se nesta tipologia, como a doença oncológica da mama que afeta cada vez mais mulheres, sendo importante compreender a relação entre empowerment psicológico, bem-estar psicológico e coping, em mulheres com doença oncológica da mama recentemente diagnosticada, no processo de adaptação à vivência da transição despoletada pelo processo de doença. No sentido de responder a este propósito, realizou-se um estudo empírico, transversal e correlacional com uma abordagem quantitativa. A amostra constituída por 100 mulheres com doença oncológica da mama recentemente diagnosticada, com uma média de idades 52,2 e dp de 8,9 anos. Para avaliar empowerment psicológico, foi utilizado o Cancer Empowerment Questionnaire (CEQ), de Van den Berg, Van Amstel, Ottevanger, Gielissen e Prins (2013), que foi validado para esta amostra, o bem-estar psicológico foi avaliado pelo Questionário Bem-Estar Psicológico Reduzido (QBEP-R) de Rainho et al. (2012) e o coping pelo questionário BriefCOPE de Ribeiro e Rodrigues (2004). Para a análise descritiva foram utilizadas medidas de frequência relativa e absoluta, medidas de tendência central e de dispersão; na análise correlacional foram utilizados testes paramétricos e não paramétricos, de acordo com distribuição das variáveis. Os resultados obtidos evidenciaram que as participantes apresentavam uma média de 166,7 e dp=18,1 de empowerment psicológico, quanto bem-estar psicológico apresentaram uma média de 16,9 e dp=5,6, sendo as estratégias de coping mais utilizadas por estas mulheres a estratégia centrada nas emoções (m=1,7; dp=0,57) e a estratégia centrada no problema, (m=1,5; dp=0,63). Tendo em consideração os resultados obtidos no presente estudo, concluiuse que o empowerment psicológico se relaciona com bem-estar psicológico e coping, em mulheres com doença oncológica da mama recentemente diagnosticada. Nas unidades funcionais onde desenvolvemos o estágio participámos em atividades que também nos permitiram dar continuidade ao processo de desenvolvimento de competências do Enfermeiro Especialista em Enfermagem Comunitária e de Saúde Pública, das quais salientamos as atividades desenvolvidas no âmbito do projeto de intervenção “Primeiros Socorros e Suporte Básico de Vida”, no sentido de capacitar os professores das escolas do ensino público da área de abrangência da Unidade de Cuidados na Comunidade Vila Real I. Também realizámos sessões de educação para a saúde no âmbito dos projetos: “Lanche Escolar: o que está a dar?”, ”+ Social E5G”, “Cuidar de quem precisa”. A participação nas atividades supranumeradas contribuiu, nomeadamente: i) estabelecer, com base na metodologia do planeamento em saúde, a avaliação do estado de saúde de uma comunidade; ii) contribuir para o processo de capacitação de grupos e comunidades; iii) integrar a coordenação dos programas de saúde de âmbito comunitário e na consecução dos objetivos do plano nacional de saúde (Regulamento nº 128/2011, de 18 de fevereiro).
This report, carried out within the scope of the Report of Internship, developed at Health Center (Vila Real Community Care Unit and the Vila Real Public Health Unit) of the Douro I - Marão and Douro Norte Health Centers Group (ACeS), that occurred in the period from 14th September of 2015 to 2th January 2016, aimed to develop the competencies of Specialist Nursing of Community and Public Health, The community nurse plays a key role in community empowerment, as well as the promotion of accessibility, especially to vulnerable groups, as one of the strategies of the national health plan review and extension by 2020. Epidemiological studies have pointed to an increase in the frequency of chronic diseases, oncological disease is included in this typology, such as oncological disease of the breast that affects more and more women, and it is important to understand the relationship between psychological empowerment and psychological coping, in Women with newly diagnosed breast cancer, in the adaptation to the experience of the transition triggered by the disease process, In order to respond to this purpose, we developed a cross-sectional and correlational study was carried out with a quantitative approach. The sample consisted of 100 women with newly diagnosed breast cancer, with a mean age of 52.2 and BP of 8.9 years. To evaluate psychological empowerment, we used the Cancer Empowerment Questionnaire (CEQ) by Van den Berg et al. (2013), which was validated for this sample, the well-being was evaluated by the Psychological Well-Being Questionnaire-Brief (PWB-B) of Rainho et al. (2012) and the coping strategies by the BriefCOPE questionnaire (Pais-Ribeiro & Rodrigues, 2004). For the descriptive analysis we used frequencies (percentage) and central tendency and dispersion measures; parametric and non-parametric tests were used in the correlation analysis, according to the distribution of the variables. The results showed, as regards to psychological empowerment, the participants presented a mean of 166.7 and dp = 18.1, as for the psychological well-being presented an average of 16.9 and dp = 5.6, being more used the emotional-centered strategies (m=1.7; dp = 0.57) and followed by the problem-centered strategies (m=1.5; dp = 0.63). Taking into account the results obtained in the present study, it is concluded that psychological empowerment is related to psychological well-being and coping, in women with newly diagnosed breast cancer. In the Health center, where we developed the internship, we participated in activities, which also allowed us to continue the development competency of Specialist Nursing of Community and Public Health, from we highlight the activities carried out under the project "First Aid and Basic Life Support" in the sense to train teachers of high school. Also we developed health education sessions, included in the projects: "School Snack: what is it to give?"; "+ Social E5G" and "Care of who needs it". Participation in supranumerary activities contributed in particular to: i) apply the methodology of health planning; ii) contribute to the process of training groups and communities; iii) integrate the coordination of community-based health programs and the achievement of the objectives of the national health plan (Regulation No. 128/2011, of February 18).
Descrição
Dissertação de Mestrado em Enfermagem Comunitária
Palavras-chave
Enfermagem em saúde comunitária , Neoplasias mamárias , Bem-estar psicológico , Empowerment psicológico
Citação