Effects of pilates for healthy elderly: physical and psychological dimensions

Data
2017
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
O presente estudo tem como objetivo central, analisar os efeitos da prática regular do Método Pilates (MP) nas dimensões físicas (autonomia funcional), dimensões psicológicas (percepção de saúde geral, qualidade do sono e bem-estar subjetivo) de idosas após 16 semanas de treinamento. Foram desenvolvidos três estudos desde 2013 – 2016. O primeiro estudo é uma revisão sistemática, com o intuito de compreender o estado da arte, entender as lacunas existentes para a investigação do MP como uma intervenção para os idosos. As buscas foram realizadas nas seguintes bases de dados: MEDLINE, EBSCOhost e Cochrane Central Register, nos seguintes termos e combinações colocados nos títulos e resumos: "Pilates", "método Pilates", "Pilates e Envelhecimento"," Pilates e pessoas idosas "e" Pilates em Idosos". Foram incluídos os estudos publicados em revistas e jornais, indexados, escrito em Inglês, ensaios clínicos randomizados, experimentais e quasi-experimental, com idosos saudáveis e com um grupo controle, e que utilizaram o MP como intervenção. Foram incluídos nesta revisão dez estudos com classificação entre três e seis de acordo com a escala PEDro. Foi observado que o MP para idosos não influenciou alguns parâmetros metabólicos, como glicose, colesterol e os níveis de triglicéridos, o consumo máximo de oxigênio e a diminuição da pressão sistólica arterial. No entanto, houve melhora da composição corporal (redução na percentagem de gordura corporal e massa gorda, aumento da massa corporal magra), na autonomia funcional (equilíbrio, agilidade e mobilidade funcional, diminuição nos níveis de medo e de prevenção de quedas, aumento da função muscular e flexibilidade) e benefícios psicológicos (percepção da qualidade de vida e diminuição da depressão). No segundo e terceiro estudos a amostra foi composta por 61 idosas saudáveis e divididas em grupo experimental, (EG: 31 mulheres, 64,25±0,14 anos de idade) e grupo controle, (CG: 30 mulheres 63,75± 0,08). O programa de intervenção foi realizado durante 16 semanas, com uma frequência de duas sessões semanais de 60 minutos. Foram avaliados no início e após 16 semanas. Todos os procedimentos de avaliação foram estandardizados. Os procedimentos estatísticos univariados e multivariados foram realizados no programa SPSS 20. Não foram encontradas diferenças significativas (p> 0,05), entre os grupos, no início do estudo. No segundo estudo, foram analisados os efeitos do MP para idosas nas dimensões físicas (autonomia funcional) e nas dimensões psicológicas (bem-estar subjetivo). No grupo experimental após o período de treinamento de 16 semanas foram encontrados resultados significativos em todos os testes: Força e flexibilidade nos membros inferiores e superiores, capacidade aeróbica, equilíbrio dinâmico e escala de satisfação de vida. No segundo estudo, verificaram-se melhora na autonomia satisfação funcional e bem-estar subjetivo, medidos através da escala de satisfação de vida, nos idosos expostos ao treinamento de 16 semanas com o MP. No terceiro estudo, foram analisados os efeitos do MP nas dimensões psicológicas (qualidade do sono e percepção de saúde geral). Todos os efeitos significativos foram classificados como moderados a grandes. Correlações positivas significativas foram encontradas, em ambos os grupos, entre a pontuação total GHQ-12 e suas subescalas, e entre a pontuação total PSQI-BR e suas subescalas. No grupo controle, foi observada uma correlação positiva entre a pontuação total GHQ-12 e sub-escala habitual de eficiência do sono, bem como, uma correlação negativa entre a disfunção social e as sub-escalas subjetivas qualidade do sono. Por outro lado, no grupo de exercícios, mudanças na sub- escala de distúrbios do sono foram positivamente correlacionadas com mudanças nas GHQ- 12 pontuação total, depressão, a latência do sono e duração do sono dimensões. Além disso, associações positivas também foram encontradas, apenas no grupo exercício, entre a latência a qualidade do sono e dormir, e entre a duração do sono e eficiência do sono habitual. Concluímos que o MP interfere positivamente na qualidade do sono e percepção de saúde das mulheres idosas, de acordo com os resultados deste estudo que confirmam os benefícios desta prática.
The main objective of this study study was to analyze the effects of regular Pilates practice in the physical (functional autonomy) and psychological (perception of general health, sleep quality and subjective well-being) dimensions of older women after 16 weeks of training. Three studies were developed from 2013 to 2016. However, firstly a systematic review was conducted, in order to understand the state of the art and the gaps for the investigation of Pilates as an intervention for the elderly. Searches were carried out in the following databases: MEDLINE, EBSCOhost and Cochrane Central Register for the following terms and combinations in titles and abstracts: "Pilates","Pilates and Aging", "Pilates and elderly" and "Pilates for seniors". The research included studies published in scientific journals and magazines, indexed, written in English, randomized clinical trials, experimental and quasi-experimental, with healthy elderly and with a control group, and one that used the Pilates Method as an intervention. Of the studies included in this review, ten were included with values ranging between three and six according to the PEDro scale; 4.2 average, and the PM for the elderly did not influence some metabolic parameters, such as glucose, cholesterol and triglyceride levels or maximum oxygen consumption; decreased systolic blood pressure. However, there was improvement in body composition: a reduction in the percentage of body fat and fat mass, increased lean body mass, functional autonomy: improvements in balance, agility and functional mobility, decrease in the levels of fear and preventing falls; increase in muscle function and flexibility. In addition, according to the studies included psychological benefits in perception of quality of life and decreased depression. In the second and third studies the sample consisted of 61 healthy elderly divided into experimental group, (EG: 31 women, 64.25±0.14 years old) and control group (CG: 30 women, 63.75±0, 08 years old). Intervention in the second and third studies were conducted for 16 weeks at a frequency of two weekly sessions of 60 minutes repeated measurements were performed at baseline and after 16 weeks. All assessment procedures were standardized. The univariate and multivariate statistical procedures were performed using SPSS 20. No significant differences were found (p> 0.05) between groups at baseline. In the second study, the effects of Pilates for elderly in the physical dimensions were analyzed: functional autonomy; and psychological dimension: life satisfaction. In the experimental group, after 16 weeks of training period, were found significant results in all tests: strength and flexibility of lower and upper limbs; aerobic capacity; dynamic balance; and life satisfaction. In a third study, the effects of Pilates the psychological dimensions were analyzed: sleep quality and general health perception. All significant effects were classified as moderate to large. Significant positive correlations were found in both groups and the total score GHQ-12 and its subscales and total score between the PSQI-BR and its subscales. In the control group, a positive correlation between the total score GHQ-12 and usual subscale of sleep efficiency was observed, as well as a negative correlation between social dysfunction and subjective subscales sleep quality. In EG, changes in the sub-range of sleep disorders were positively correlated with changes in GHQ-12 total score, depression, sleep latency and duration of sleep dimensions. Moreover, positive association was also found only in the exercise group, the latency between sleep quality and sleep, and between sleep duration and habitual sleep efficiency. According to the results of this study, the effects of PM influences on sleep quality and perceived health of older women that confirmed the benefits of this practice.
Descrição
Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto
Palavras-chave
Pilates , Autonomia , Sono , Saúde , Satisfação , Idosas
Citação