Impacto de um programa comunitário de exercício físico na dor crónica em pessoas com Diabetes Tipo 2

Data
2020-01-07
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
INTRODUÇÃO: A dor é uma das principais razões pelas quais as pessoas procuram atendimento médico e é especialmente problemática para pessoas com diabetes, além de causar sofrimento psicológico e incapacidades físicas. Assim, é importante considerar a dor ao explorar intervenções direcionadas a esta população. Este trabalho teve o objetivo de analisar o impacto de um programa de exercício físico na dor crónica de pessoas com diabetes do tipo 2. METODOLOGIA: A amostra final deste estudo contou com 46 pessoas com diabetes tipo 2 (63% mulheres e 37% homens, com idade média de 62,96 ± 7,15 anos). Os indivíduos participaram durante 9 meses no programa Diabetes em Movimento® na cidade de Vila Real. A variável dor foi avaliada pelo Inventário Breve da Dor (Brief Pain Inventory – BPI), que inclui 15 itens que avaliam a existência, severidade, localização, interferência funcional, estratégias terapêuticas aplicadas e eficácia do tratamento da dor. RESULTADOS: 34 pessoas (73,9%) reportaram dor. Os segmentos mais acometidos pela dor foram coluna cervical e lombar (35,2%), ombros (23,5%) e joelhos (14,7%). Após a realização do programa, a média da dor mínima diminuiu significativamente (de 2,65 ± 0,34 para 1,62 ± 0,34, p=0,017). O exercício reduziu ainda, de forma significativa, a interferência da dor no prazer de viver da população estudada (de 3,59 ± 0,58 para 1,31 ± 0,47, p=0,002). CONCLUSÃO: O programa comunitário de exercício físico contribuiu para a redução da dor e diminuiu o quanto a dor interferia no prazer de viver de pessoas com diabetes tipo 2.
Impact of a community exercise program on chronic pain in people with type 2 diabetes INTRODUCTION : Pain is one of the main reasons why people seek medical attention and is especially problematic for people with diabetes, as well as causing psychological distress and physical disabilities. Thus, it is important to consider pain when exploring interventions targeted at this population. This study aimed to analyse the impact of an exercise program on chronic pain in people with type 2 diabetes METHODOLOGY : The final study sample consisted of 46 people with type 2 diabetes (63% women and 37% men, mean age 62.96 ± 7.15 years). Subjects participated for 9 months in the Diabetes em Movimento® program in the city of Vila Real. The pain variable was evaluated by the Brief Pain Inventory (BPI), which includes 15 items that assess the existence, severity, location, functional interference, applied therapeutic strategies and pain treatment effectiveness. RESULTS : 34 people (73.9%) reported pain. The segments most affected by pain were cervical and lumbar spine (35.2%), shoulders (23.5%) and knees (14.7%). After the program, the mean minimum pain decreased significantly (from 2.65 ± 0.34 to 1.62 ± 0.34, p = 0.017). Exercise also significantly reduced the interference of pain on the pleasure of life of the study population (from 3.59 ± 0.58 to 1.31 ± 0.47, p = 0.002). CONCLUSION : The community exercise program contributed to pain reduction and decreased how much pain interfered with the living pleasure of people with type 2 diabetes.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Gerontologia: Atividade Física e Saúde no Idoso
Palavras-chave
neuropatia diabética , diabetes mellitus
Citação