Qualidade do ar ambiente em áreas classificadas de Portugal Continental

Data
2022-12-16
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A qualidade do ar ambiente em áreas classificadas é um tema para o qual não existe muita informação. O presente trabalho pretende contribuir para o aumento do conhecimento sobre a qualidade do ar em áreas protegidas de Portugal Continental. Para atingir este objetivo, identificaram-se e caracterizaram-se as estações rurais de fundo pertencentes à rede nacional de monitorização da qualidade do ar de Portugal Continental, bem como as áreas classificadas localizadas na sua área de representatividade (de 1000 km2 a 10 000 km2). Compilaram-se os valores das concentrações de ozono troposférico (O3) e partículas em suspensão (PM10) medidos nas treze estações de monitorização selecionadas e disponibilizados pela Agência Portuguesa do Ambiente, I.P., para o período de 2005 até 2019 (período anterior à crise pandémica COVID-19). Recorreu-se à utilização do programa R Studio, do pacote “openair”, para o tratamento dos dados. Verificou-se a taxa de recolha dos dados, bem como o cumprimento da conformidade para os poluentes em estudo, de acordo com a legislação em vigor. No que diz respeito ao O3, durante um decénio (2005-2015), os critérios de validação para a agregação de dados e para o cálculo dos parâmetros estatísticos, de maneira geral, foram cumpridos em todas as estações em análise, permitindo assim inferir sobre a qualidade do ar ambiente nas áreas classificadas influenciadas pelas concentrações medidas nestas estações. Constatou-se que no Parque Natural do Alvão, na estação Douro Norte, ocorreram um total de 743 excedências ao limiar de informação para o O3 (180 μg/m3 em uma hora), no período em estudo, 400 das quais foram registadas em 2005. Foi também nesta estação que se verificou, no dia 4 de agosto de 2018, às 15 horas, o valor horário máximo medido: 410 μg/m3. Importa salientar que ocorreram eventos de três horas consecutivas de excedência ao limiar de alerta para o O3 (240 μg/m3 em uma hora), tanto na estação de monitorização Douro Norte (em 2005 e 2010) como na de Monte-Velho (em agosto de 2018) implicando, não só a divulgação ao público, como também o estabelecer planos de ação de curto prazo (aplicação do artigo 29.º, Decreto-Lei nº 102/2010 de 23 de setembro, na sua atual redação). A estação de Ervedeira apresentou o maior número de excedências ao valor limite diário de PM10 (50 μg/m3), tendo também registado o valor máximo diário médio mais elevado deste poluente, no período em análise: 500,33 μg/m3 (em 2017). Concluiu-se ainda que a maioria das concentrações elevadas de PM10 no ar ambiente é detetada em anos em que ocorreram grandes e numerosos incêndios florestais (2005 e 2017). As áreas classificadas sob a influências das concentrações medidas nas estações rurais de fundo da zona interior sul do país (Terena e Cerro) são as que apresentam melhor qualidade do ar, nos 15 anos em análise. Uma maior cobertura espacial da rede de monitorização e/ou a execução de campanhas de medição periódicas, abrangendo as áreas classificadas de Portugal Continental, permitiria uma caracterização mais completa e representativa da qualidade do ar ambiente nestas áreas.
Ambient air quality in classified areas is an understudied topic. The present work aims to contribute to the increase of knowledge about air quality in protected areas of mainland Portugal. To achieve this goal, the rural background stations and respective classified areas located in their representative area (from 1000 km2 to 10000 km2), belonging to the national air quality monitoring network of Mainland Portugal, were identified and characterized. The concentration values of tropospheric ozone (O3) and particulate matter (PM10), measured by the 13 monitoring stations and then selected and made available by the Portuguese Environment Agency, I.P., were compiled for the period between 2005 and 2019 (before the covid-19 pandemic crisis). The openair R package was used to process the data. The rate of data collection as well as compliance with the pollutants under study were verified in accordance with the legislation in force. Regarding O3, during a 10-year period (2005-2015), the validation criteria for data aggregation and calculation of statistical parameters were generally met in all stations under analysis, thus allowing to infer about the quality of ambient air in the classified areas. It was found that in the Alvão Natural Park, in the Douro Norte station, there was a total of 743 exceptions to the information threshold for O3 (180 μg/m3 in one hour), out of which 400 were recorded in 2005. It was also in this station that, on August 4th, 2018, at 3 pm, the highest concentration value was registered: 410 μg/m3. It should be noted that there were events of 3 consecutive hours in which the alert threshold for O3 (240 μg/m3 in one hour) was exceeded. These events happened in Douro Norte (in 2005 and 2010) and in Monte-Velho (in August 2018) and implied not only public disclosure, but also established short-term action plans (application of Article 29, Decree-Law No. 102/2010 of September 23, in its current wording). The Ervedeira station registered the highest number of exceeds to the daily limit value of PM10 (50 μg/m3), having also recorded the highest average daily maximum value of this pollutant: 500.33 μg/m3 (in 2017). It was also concluded that most high concentrations of PM10 in ambient air are found in years in which large and numerous forest fires occurred (2005 and 2017). The protected areas measured by the rural stations of the southern interior of the country (Terena and Cerro) were the ones with the best air quality during the 15 years under analysis. Greater spatial coverage of the monitoring network and/or the execution of periodic measurement campaigns, covering the classified areas of mainland Portugal, would allow for a more complete and representative characterization of ambient air quality in these areas.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia do Ambiente
Palavras-chave
Áreas protegidas , Estações rurais de fundo
Citação