Estudo longitudinal da competência narrativa de crianças de 5 anos: Avaliação e desenvolvimento da linguagem

Data
2021-11-26
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A avaliação adequada e eficaz das capacidades de linguagem oral é extremamente importante, dada a sua influência nas interações sociais, no percurso académico e no sucesso na vida adulta. Existem diversas estratégias de avaliação, pelo que importa perceber de que forma estas se relacionam entre si, sendo que a literatura tem apresentado evidências divergentes sobre esta questão. Este estudo teve como objetivos: analisar as associações convergentes e de carácter longitudinal entre instrumentos estandardizados/estruturados e várias medidas extraídas de um reconto de narrativa; analisar a consistência teste-reteste dos instrumentos utilizados; analisar a evolução das capacidades de linguagem e examinar diferenças em função do sexo. A amostra era constituída por 31 crianças da fase pré-escolar com desenvolvimento típico, avaliadas no início e no final do ano letivo. Globalmente, não foram observadas associações significativas entre as medidas dos instrumentos estandardizados/estruturados e as medidas extraídas do reconto de narrativa. Além disso, o padrão de desenvolvimento também foi diferente para as duas condições de avaliação. Os resultados indicam ainda que, nesta faixa etária, os instrumentos estandardizados/estruturados serão mais sensíveis à variabilidade de grupo e à estabilidade individual do que o reconto de narrativa. Por último, verificou-se que o sexo não exerceu efeito nas capacidades de linguagem, quer medidas por instrumentos estandardizados/estruturados, quer por amostras de linguagem. Em conjunto, os resultados indicam que estes instrumentos avaliam construtos diferentes e, portanto, devem ser usados em complementaridade. Discutem-se explicações para as diferenças observadas no contexto da conceção multicomponencial da linguagem.
The adequate and efficient assessment of oral language skills is extremely important, given its influence on social interactions, academic path, and success on adult life. There are several assessment strategies, which makes it important to understand in which ways they might be associated, given that past literature has shown divergent evidence about this matter. This study aimed to analyse convergent and longitudinal associations between standardized/structured instruments and several measures extracted from a narrative retell; examine the test-retest consistency of the instruments, analyse the evolution of language skills and explore differences in function of sex. Our sample consisted of 31 preschool children with typical development, assessed at the beginning and the end of the school year. Globally, we did not observe significant associations between the measures of standardized/structured instruments and the measures extracted from the narrative retell. Furthermore, the pattern of development was also different for the two assessment conditions. Our results also indicated that, in this age group, standardized/structured instruments might be more sensible to group variability and individual stability than a narrative retell. Lastly, it was observed that sex did not have an effect on language skills, either measured by standardized/structured instruments or by language samples. Combined, the results indicate that these instruments assess different constructs and should, therefore, be used complementarily. Explanations for the observed differences are explained in the context of the multicomponential conception of language.
Descrição
Este trabalho foi expressamente elaborado como dissertação original para efeito de obtenção do Grau de Mestre em Psicologia Clínica, sendo apresentado na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Palavras-chave
Avaliação da linguagem , estes estandardizados de linguagem
Citação