Controlo de qualidade em vinhos do Douro e Porto Utilização do método FTIR e ELISA na rotina do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto

Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
During the analysis of both still and sweet wines, either for the purposes of quality control or for the attribution of denominação de origem (DO) or indicação geográfica (IG) certification, several laboratory methods are used. Among these methods, the Fourier Transform Infrared Spectroscopy (FTIR) and Enzyme-Linked Immunosorbent Assays (ELISA) are used by the Institute of Douro and Port Wines, I.P. (IVDP) during their daily sample testing, with several different purposes. During the hereby discussed internship, the student took part in the Institute’s departments where these methods are used. The process began with a general familiarization with the methods themselves, as well the procedure for the daily quality control of the results obtained. In later stages, there were attempts to improve some of the existing calibrations for the FTIR analysis equipment, and a continuation of the method validation process for the ELISA analysis technique. FTIR analysis has revealed to be a particularly fit method for obtaining significate results, both in the Douro as well as in Port wines, with the only caveat of requiring constant quality control over these results. On the other hand, the ELISA method requires greater care in the execution of the analysis itself, since it can be more sensitive to interfering substances, despite being able to detect very small amounts of the analyte being tested.
Na análise de vinhos tranquilos e licorosos para controlo de qualidade e atribuição de denominação de origem (DO) ou indicação geográfica (IG) são aplicados vários métodos laboratoriais. Entre eles, encontram-se os métodos de espetroscopia de infravermelhos por transformada de Fourier (FTIR) e ensaios enzimáticos para deteção de componentes proteicos (ELISA). Ambas estas técnicas são utilizadas pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, I.P. (IVDP) nas análises de amostras, a nível diário, com variados fins. No estágio aqui descrito, o aluno integrou os setores do laboratório do IVDP onde estas técnicas são utilizadas, iniciando o processo com a familiarização aos métodos em si, e o controlo de qualidade associado aos resultados obtidos. Numa fase posterior, foi feita uma tentativa de melhoria de calibrações existentes nos aparelhos de análise por FTIR, e a continuação do processo de validação dos métodos internos para a técnica de ELISA. O método de FTIR revelou ser uma técnica que produz resultados rapidamente, tanto nos vinhos do Douro como do Porto, mas com necessidade de um controlo de qualidade de resultados constante. Por outro lado, a técnica ELISA requer maiores cuidados na realização do método em si, uma vez que é mais sensível a interferentes, apesar de ter capacidade de deteção de quantidades muito pequenas do analito em questão.
Descrição
Relatório de Estágio de Mestrado em Enologia e Viticultura
Palavras-chave
FTIR , ELISA
Citação