Seroprevalência da febre Q em explorações de bovinos leiteiros no Concelho de Barcelos (Portugal)

Data
2014
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A nível Europeu, vários estudos têm sido realizados e os resultados têm mostrado ser alarmantes, apontando para uma prevalência considerável de febre Q. Esta zoonose, em que os ruminantes são a principal fonte de infecção para o Homem, pode ter uma grande importância a nível de Saúde Pública. O primeiro passo para controlar a febre Q em Portugal, consiste na realização de estudos epidemiológicos que caracterizem o estado da doença no país nos diferentes efectivos animais. Com este objectivo, foram recolhidas aleatoriamente, em Novembro de 2013, amostras de leite do tanque de 90 explorações, correspondentes a um total de 9610 vacas leiteiras em produção, não vacinadas, com o objectivo de avaliar a prevalência da Febre Q em todo o Concelho de Barcelos, Distrito de Braga. Estas amostras foram analisadas recorrendo a um Kit ELISA comercial para detecção de anticorpos frente a Coxiella burnetti de fase I e fase II (CHEKIT® Q-Fever Antibody ELISA Test Kit (IDEXX, Liebefeld-Bern, Switzerland). Os resultados obtidos revelaram uma prevalência de 61,11% de explorações positivas (95% IC: 50,78-70,53%; n=55), 4,44 % de explorações duvidosas (95% IC: 1,74-10,88%; n = 4) e 34,45% de explorações negativas (95% IC: 25,45-44,72%; n = 31). Importa agora recolher dados complementares para avaliar o estado de evolução da doença, nesta população, de modo a propor um programa de controlo/erradicação da doença em cada exploração e para esta região. Terá então relevância a realização de estudos equivalentes noutras regiões do país, de modo a compreender a dispersão da doença e adequar as medidas de luta a esta zoonose.
At European level, several studies have been conducted and the results have shown to be alarming, pointing to a considerable prevalence of Q fever. This zoonosis, in which ruminants are the main source of infection for humans, can be of great importance in terms of public health. The first step in controlling Q fever in Portugal, consists in performing epidemiological studies that characterize the disease state in the country in different herds. With this objective, were randomly collected in November 2013, bulk tank milk samples from 90 farms , corresponding to a total of 9610 milk production in cows, not vaccinated, with the aim of assessing the prevalence of Q fever in the whole county Barcelos, Braga District. These samples were analyzed using a commercial ELISA kit for detection of antibodies against Coxiella burnetii phase I and phase II (CHEKIT ® Q-Fever Antibody ELISA Test Kit (IDEXX, Liebefeld-Bern, Switzerland). Results indicate a prevalence of 61.11% positive herds (95% CI: 50.78 to 70.53%, n = 55), 4.44% of intermediate herds (95% CI: 1.74 to 10.88%, n = 4) and 34.45% negative herds (95% CI: 25.45 to 44.72%, n = 31). The next step is collect additional data to assess the status of the disease in this population, in order to propose a program of control / eradication of the disease in each farm and for this region. It will be important to conduct similar studies in other regions of the country in order to understand the spread of the disease and tailor the measures to combat this zoonosis that characterize the disease state in the country.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Febre Q , Coxiella burnetii , Concelho de Barcelos (Portugal) , Bovinos de leite , Doença transmitida por vetores , Zoonose , Epidemiologia
Citação