Comparison of equine caecal and faecal inoculums for estimating the nutritive value of concentrate feeds using the gas production technique

Data
2015-12-02
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho teve por objetivo comparar a atividade fermentativa de inóculo cecal e fecal de equino utilizando a técnica da produção de gás. Para este efeito, foram utilizados dois equinos castrados canulados no ceco, alimentados ao nível da manutenção com um feno de prado natural (80%) e alimento composto (20%), sendo distribuída metade da quantidade diária às 08:00 h e a restante às 20:00 h, para se evitar seleção e desperdício de alimento. Foram estudados 2 alimentos (milho e cevada). As amostras de conteúdo cecal e de fezes foram recolhidas 2h após a refeição matinal para recipientes previamente aquecidos e saturados com CO2. O conteúdo cecal foi filtrado através de 8 camadas de gaze e misturado com solução nutritiva tampão (SNT). As amostras fezes foram misturadas e incubadas durante 1h com SNT antes da incubação. As amostras de alimento foram incubadas com 60 ml de inóculo cecal ou fecal, em duplicado e repetidos 3 vezes no tempo para cada tipo de inóculo. Após 96h de fermentação, foi avaliado o pH, o azoto amoniacal (NH3-N), os ácidos gordos voláteis (AGV) totais e a produção de gás. A análise de dados foi realizada através de uma análise de variância (ANOVA) considerando o alimento e o tipo de inóculo como fontes de variação. Foram observadas diferenças entre alimentos ao nível do pH (p<0.05), N-NH3 (p<0.01), a proporção de propionato (p<0.05), a proporção de valerato e isovalerato (p<0.01) e a relação acetato/propionato (p<0.05) como consequência dos diferentes padrões de fermentação. O tipo de inóculo apresentou diferenças ao nível do tempo de incubação necessário para atingir metade da produção de gás assimptota (B) da produção de gás (p<0.01), pH (p<0.05), N-NH3 (p<0.01), AGV totais (p<0.01) e proporções de ácido butírico (p<0.01) e ácido valérico e isovalérico (p<0.01). A interação entre o alimento e o tipo de inóculo foi significativa (p<0.05) apenas para o N-NH3. Os resultados demonstraram a existência de padrões de fermentação distintos consoante o tipo de inóculo, sendo provavelmente o reflexo das diferenças ao nível da população microbiana e/ou da sua atividade fermentativa. No entanto, os resultados também demonstraram que o material fecal pode ser utilizado em alternativa ao conteúdo cecal na técnica da produção de gás para a avaliação do valor nutritivo e o perfil fermentativo de cereais.
This study intended to compare the fermentative activity of equine caecal and faecal inoculums using the gas production technique. For this purpose 2 feeds (maize and barley) were used. Caecal and faecal inoculums were collected from 2 cannulated geldings fed to maintenance level with meadow hay (80%) and concentrate (20%) offered twice a day in equal proportions. Inoculums were collected 2 hours after the morning feed into pre-warmed flasks filled with CO2. Caecal fluid was strained through 8 layers of cheesecloth and mixed with anaerobic buffer solution. Faecal inoculum was mixed with buffer mineral solution and incubated for 1 hour prior to incubation. Feed samples were incubated in 60 ml of buffered caecal or faecal fluid, in duplicate in 3 series performed on different days for each type of inoculum. Parameters pH, ammonia nitrogen (NH3-N), total volatile fatty acids (VFA) and gas production were measured after 96h of fermentation. Data was analysed by the generalized linear model procedure using a multifactorial model design with feedstuffs and inoculum as the main factors. Differences between feeds concerning pH (p<0.05), NH3-N (p<0.01), proportion of propionate (p<0.05), proportion of valerate and isovalerate (p<0.01) and relation between acetate and propionate were observed. The type of inoculum showed differences in the time of incubation at which half of the asymptotic gas production has been formed (B) parameter of gas production (p<0.01), pH (p<0.05), NH3-N (p<0.01), total VFA (p<0.01) and proportions of butyrate (p<0.01) and valerate and isovalerate (p<0.01). NH3-N was the only parameter that presented differences for the interaction between feed and inoculum (p<0.05). The results obtained in this study indicated differences in fermentation patterns between faecal and caecal inoculums, eventually due to the different microbial population present in both inoculums sources. Nevertheless, results indicate that faeces can be used as substitute for caecal fluid in the gas production technique to evaluate the nutritive value and fermentation profile of concentrate feeds.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Zootécnica
Palavras-chave
Alimento concentrado , Valor nutritivo , Fermentação , Flora microbiana , Cavalo , Fezes , Técnica de produção de gás
Citação