Atividade física adaptada em crianças com perturbação do espetro do autismo

Data
2016-05-13
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Este estudo teve como objetivo verificar quais as alterações psicomotoras provocadas em oito alunos com Perturbação do Espetro do Autismo. Foram lecionadas um conjunto de aulas de Atividade Física Adaptada, durante 8 semanas. Após o período de intervenção, observaram-se diferenças estatisticamente significativas nas variáveis Antropométricas de Peso e Altura (P≤0,05). Antes e após as 8 semanas de intervenção foi aplicada a Bateria de Testes Vítor da Fonseca, avaliando-se: Tonicidade, Equilíbrio, Lateralidade, Noção do Corpo, Estruturação Espácio-Temporal, Praxia Fina e Praxia Global. Durante as aulas de Atividade Física Adaptada os alunos realizaram exercícios, tais como: ativação geral; percursos na escola, corrida com tarefas e obstáculos, circuito de coordenação motora geral, corrida com tarefa simples, exercícios de perícias e manipulações, circuito com saltos de transposição, exercícios de deslocamentos e equilíbrio, saltos na vertical, coordenação oculo-manual / oculo-pedal; coordenação visuo-motora, corrida com arcos e deslocamentos sobre círculos. No pós-teste verificaram-se aumentos na performance nas seguintes variáveis – Índice de Massa Corporal (P=0,944), Tonicidade (P=0,564), Equilíbrio (P=0,317), Lateralidade (P=1,000), Noção do Corpo (P=0,317), Estruturação Espácio-Temporal (P=1,000), Praxia Fina (P=1,000) e Praxia Global (P=0,317) - embora não tenham sido significativas. De igual forma é importante realçar as dificuldades inerentes do grupo ser constituído por crianças com Perturbação do Espetro do Autismo, que por si só, é um handicap a serem produzidas mudanças evidentes após pouco tempo de exercitação física, e que vários estudos fazem referência. Desta forma, de acordo com os nossos resultados, concluímos que as crianças com autismo melhoram significativamente em aspetos relacionados com a antropometria e que poderão influenciar a melhoria da performance física. No entanto, a estimulação físico-motora requer um período de intervenção prolongado, dadas as divergências motoras e dificuldades de aprendizagem e assimilação dos exercícios.
This study had as goal to verify which were the psychomotor skills triggered in eight students with Autism Spectrum Disorder. A set of Adapted Physical Activity lessons were taught for eight weeks. After the intervention period some differences were observed which are statistically significant in the Weight and Height Anthropometric Variables (P≤0,05). Before and after the eight weeks of intervention the Bateria de Teste Vítor da Fonseca was applied to evaluate Tone, Balance, Laterality, Notion of own Body, Space-Time Structuring, Fine Praxes and Global Praxes. During the Adapted Physical Activity lessons the students performed exercises such as: general activation, circuits in school, courses with tasks and obstacles, general motor coordination circuit, courses with simple tasks, skill and manipulation exercises, circuits with transposition jumps, balance and displacement exercises, vertical jumps, eye-hand/eye-foot coordination, visual-motor coordination, courses with hoops and displacement over circles. In the after-tests some performance increase was verified in the following variables: Body Mass Index (P=0,944), Tone (P=0,564), Balance (P=0,317), Laterality (P=1,000), Notion of own Body (P=0,317), Space-Time Structuring (P=1,000), Fine Praxes (P=1,000) and Global Praxes (P=0,317) – even though they were not significant. It is also important to highlight the inherent difficulties of the group being composed of children with Autism Syndrome, which, by itself, is a handicap to produce evident changes after little physical exercise, which is referred by several studies. This way, according to our results, we conclude that the children with autism greatly improve in aspects related to anthropometry and that may influence the improvement of physical performance. However, physical-motor stimulation requires a prolonged intervention period, due to the motor differences and the difficulties in learning and assimilating exercises.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Ensino de Educação Física, nos Ensinos Básico e Secundário
Palavras-chave
Atividade física (adaptada) , Psicomotricidade , Autismo , Educação física , Necessidades educativas especiais
Citação