Estudo da infeção por Toxoplasma gondii em animais exóticos e selvagens de cativeiro

Data
2016-05-23
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A toxoplasmose, causada pelo protozoário intracelular Toxoplasma gondii, é reportada como endémica em muitos países a nível mundial (Ajzenberg et al. 2004; Dubey, 2004). Os felinos, domésticos e silváticos, são os únicos hospedeiros definitivos do parasita, excretando milhões de oocistos que, em condições ambientais adequadas, esporulam para se tornar infetantes. Uma grande variedade de animais homeotérmicos, incluindo os próprios felinos, é considerada hospedeiro intermediário (Davidson, 2000). O presente estudo consistiu no rastreio serológico da infeção por Toxoplasma gondii, utilizando o teste de aglutinação modificado (“modified agglutination test” – MAT), de 42 animais existentes no Jardim Zoológico de Santo Inácio, em Gaia, Portugal, dos quais 25 (59,5%) eram mamíferos e 17 (40,5%) eram aves. Os resultados obtidos revelaram uma seroprevalência geral de infeção de 23,8% (10/42), sendo que todos os animais positivos eram mamíferos, o que se revelou estaticamente significativo. No que diz respeito ao tipo de alimentação, foi possível verificar que o grupo de mamíferos alimentados à base de carne crua apresentou uma seroprevalência significativamente mais elevada (80%) quando comparado com o grupo de animais alimentados à base de legumes, fruta e ração (26%). Nenhum estudo sobre a infeção por T. gondii em animais exóticos e selvagens em cativeiro em Portugal foi, até à data de entrega desta dissertação, publicado e, apesar do número total de animais estudados ser reduzido, este pode ser considerado um trabalho preliminar de extrema importância onde se pretende obter níveis atualizados de seroprevalência de infeção. Adicionalmente, os resultados do presente estudo suscitam preocupação devido à transmissão do parasita em zoos, uma vez que foi possível encontrar animais que já tiveram um primeiro contacto com T.gondii.
Toxoplasmosis, caused by the intracellular protozoan Toxoplasma gondii, is endemic in many countries worlwide (Ajzenberg et al., 2004). Felids, domestic or wild, are the only definitive host of the parasite, excreting millions of oocysts that, under the appropriate environmental conditions, sporulated to become infective. A wide variety of homeothermic animals, incluindo felids, are considered intermediate hosts (Davidson, 2000). The presente study consisted in the serological screening of T. gondii infection, using the modified agglutination test (MAT), in 42 animals from the Zoo de Santo Inácio in Gaia, Portugal, of which 25 (59.5%) were mammals and 17 (40.5%) were birds. The results showed an overall seroprevalence of 23.8% (10/42), with mammals the only seropositive animals, which proved to be statistically significant. Regarding the type of diet it was possible to verify that the mammal group fed exclusively on raw meat had a significantly higher seroprevalence value (80%) compared with the group of animals that ingested vegetables, fruit and commercial food (26 %). To date, no study on T. gondii infection in exotic and wild animals in captivity from Portugal has been published to date of the delivery of this dissertation, and, although the number of sampled animals is small, this can be considered an important preliminary work where updated levels of seroprevalence were obtained. Addicionally, the results of this study are of concern due to the transmission of this parasite in zoos, since it was possible to identify animals that have had a first contact with T. gondii.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Animal de jardim zoológico , Maia (Distrito do Porto, Região Norte, Portugal) , Toxoplasma gondii , Teste de aglutinação , Prevalência , Zoonose , Doença transmitida por vetores
Citação