Antecedentes comportamentais que influenciam a intenção empreendedora dos alunos das Escolas Profissionais de Turismo de Portugal

Data
2019-03-20
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A intenção empreendedora tem vindo a emergir como um campo de pesquisa amplamente reconhecido, podendo ser definida como o desejo ou determinação de um indivíduo em criar a sua própria empresa. O processo de decisão de uma pessoa se tornar, ou não, um empreendedor baseia-se em resoluções projetadas, conscientes e graduais, sendo que é importante reconhecer que as intenções que conduzem alguém a criar uma empresa são diferentes de pessoa para pessoa. No sentido de perceber o processo e motivações que conduzem um indivíduo a começar o seu próprio negócio foram surgindo, ao longo do tempo, novos modelos de investigação com o objetivo de “dar a conhecer” os antecedentes, os motivos e os comportamentos dos potenciais empreendedores. Deste modo, até ao presente, a pesquisa no campo do empreendedorismo culminou em vários estudos que pretendem justificar o processo de criação de negócios, com base nas intenções comportamentais de uma pessoa, nomeadamente dos estudantes, população em estudo na presente investigação. O modelo mais conhecido, aceitado e validado na comunidade científica é a Teoria do Comportamento Planeado (TPB) de Ajzen (1991), que explica a intenção humana através de três preditores principais do comportamento: a atitude face ao comportamento, as normas subjetivas e o controlo comportamental percebido (PBC). Posteriormente, surgiram o Modelo do Comportamento Direcionado por Objetivos (MGB) e uma Extensão do Modelo do Comportamento Direcionado por Objetivos (EMGB), introduzindo o conceito de exequibilidade e de desejo, este último considerado o determinante mais próximo da intenção empreendedora (Perugini & Conner, 2000). Uma vez que as Escolas de Hotelaria e Turismo de Portugal (EHTP) são uma instituição nacional que possui uma rede de 12 escolas espalhadas pelo país, com uma taxa de empregabilidade após estudos concluídos de cerca de 90%, em que alguns dos alunos criam a sua própria empresa, e uma vez que são escassos os estudos realizados a alunos do ensino profissional, tornou-se evidente que esta seria a instituição preferencial para realizar este estudo, tendo como objetivo principal aferir acerca dos antecedentes comportamentais que influenciam a intenção empreendedora dos alunos que frequentam o último ano dos cursos das EHTP, através de um questionário distribuído online. Para além dos constructos da TPB, do desejo e da exequibilidade, incluíram-se ainda as emoções, antecipadas e antecipatórias, no modelo conceptual de investigação proposto, variáveis que vieram conferir valor acrescentado à presente dissertação, demonstrando o seu caráter inovador. Os resultados revelaram que a intenção de ser empreendedor, influenciada pelas emoções positivas antecipadas e pela exequibilidade, exercem um efeito positivo no desejo de criar uma empresa e este último, influenciado favoravelmente pela atitude, normas subjetivas e controlo comportamental percebido (PBC) demonstrou, juntamente com as emoções positivas antecipatórias influenciar positivamente a intenção final dos alunos das Escolas de Hotelaria e Turismo de Portugal, de criarem uma empresa após concluírem os estudos. Ao nível das implicações que este estudo acarreta, o mesmo pode servir de base para que se replique uma investigação do mesmo género noutras instituições de ensino profissional nacionais, aprofundando o estudo da intenção empreendedora na ação específica de abrir uma empresa, tanto em alunos que ainda estejam a estudar, como em ex-alunos que tenham construído o seu negócio e possam falar acerca das motivações que os levaram a tornar-se empreendedores. Adicionalmente, é possível sugerir que as instituições de ensino profissional procurem fomentar o ensino do empreendedorismo nas suas escolas e promover outras iniciativas como workshops ou seminários, de modo a sensibilizar e alertar para a importância da existência de disciplinas de empreendedorismo que capacitem os seus alunos e lhes permitam adquirir confiança nas suas capacidades. Uma outra sugestão seria estudar, qual o papel e efeito que um contacto prévio com o mundo do empreendedorismo (familiares que já tiveram ou têm empresas, ou até mesmo o próprio aluno pode já ter sido, ou ser, proprietário de um negócio) tem no desenvolvimento da intenção empreendedora destes alunos. Finalmente poderia ser também investigada, qual a influência das emoções (antecipadas e antecipatórias) na intenção empreendedora, uma vez que os estudos nessa temática são escassos.
The decision process of a person to become an entrepreneur is based on projected, conscious and gradual resolutions and it is important to recognize that the intentions that lead a person to create a company are different from person to person. Over time, new research models have gradually emerged allowing the "background", motives and behaviours of potential entrepreneurs to be made known. To date, research in the field of entrepreneurship has culminated in several studies that seek to justify the process of business creation, based on a person's behavioural intentions. The best-known model accepted and validated in the scientific community is Ajzen's (1991) Theory of Planned Behaviour (TPB), which explains human intention through three main predictors of behaviour: attitude towards behaviour, subjective norms and perceived behavioural control (PBC). Later, the Model of Goal-directed Behaviour (MGB) and an Extension of the Model of Goal-directed Behaviour (EMGB) emerged, introducing the concepts of feasibility and desire, the latter considered the closest determinant of entrepreneurial intention (Perugini & Conner, 2000). Since the Portuguese Hospitality and Tourism Schools (EHTP) are a national institution that has a network of 12 schools spread across the country, with a rate of employability after studies completed of about 90%, in which some of the students create the their own company, and since there are few studies done to students of vocational education, it became clear that this would be the preferred institution to carry out this study, with the main objective to gauge about the behavioural antecedents that influence the entrepreneurship intention of the students who attend the last year of the EHTP courses, through a questionnaire distributed online. In addition to the constructs of TPB, desire and feasibility, the anticipated and anticipatory emotions were also included in the proposed conceptual research model, variables that added value to the present dissertation, demonstrating its innovative character. Results revealed that the intention to be an entrepreneur, influenced by the anticipated positive emotions and the feasibility, have a positive effect on the desire to create a company and the latter, favourably influenced by the attitude, subjective norms and perceived behavioural control (PBC), with the anticipated positive emotions, positively influence the final intention of the EHTP students, to create a company. At the level of the implications that this study entails, it can serve as a basis for replicating an investigation of the same kind in other national professional education institutions, deepening the study of entrepreneurial intention in the specific action of starting a company, both in students who are still studying, as well as students who finished school and have built their business and can talk about the motivations that led them to become entrepreneurs. In addition, it is possible to suggest that vocational education institutions seek to foster the teaching of entrepreneurship in their schools and to promote other initiatives such as workshops or seminars in order to raise awareness and alert to the importance of the existence of entrepreneurship disciplines that empower their students and increase confidence in their abilities. Another suggestion would be to study, what is the role and effect that a prior contact with the world of entrepreneurship (family members who already had or have companies, or even the student himself may already have been, or be, a business owner) has in the development of these students' entrepreneurial intentions. Finally, the influence of emotions (anticipated and anticipated) on the entrepreneurial intention could also be investigated, since the studies in this theme are scarce.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Gestão
Palavras-chave
Empreendedorismo , Intenção Empreendedora , Emoções , Desejo , Ensino Profissional
Citação