A influência da inteligência emocional e da prática de exercício físico no bem-estar psicológico dos adolescentes

Data
2011
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A emoção é de um estado orgânico, de carácter impulsivo que nos leva a determinados comportamentos. A capacidade para lidar com e regular com as próprias emoções, assim como com as dos outros designa-se de inteligência emocional (IE) (e.g. Salovey & Mayer, 1990). Uma elevada IE está associada a um maior Bem-Estar Psicológico (BEP) (e.g. Law, Song, & Wong, 2004). Assim como a prática regular de exercício físico (EF) está associada a melhor gestão de situações stressantes, de ansiedade e a melhor BEP (e.g. Jacka et al., 2011). O objectivo deste estudo é analisar a influência da IE e da prática de EF no BEP nos adolescentes. A amostra é constituída por 516 alunos com idades compreendidas entre 14 e 20 anos. Os instrumentos utilizados foram um questionário sócio-demográfico, um questionário da prática de exercício físico (Prochaska, Sallis, & Long, 2001), a “Escala de Bem-Estar Psicológico” (Ryff, 1989) para avaliar o BEP, e o “Questionário da Competência Emocional” (Taksic, 2000) para avaliar a IE. Os resultados apontam que a prática de EF é maior nos rapazes (p=0,030), nos participantes mais novos (p=0,000) e nos residentes em meio urbano (p=0,000). Por outro lado, os participantes mais velhos possuem maior BEP (p=0,046). A prática de EF recomendado pela OMS está associada a maior BEP nos rapazes (p=0,000), mas não nas raparigas. Os elevados níveis de IE estão associados com melhor BEP (p=0,000), sendo a IE o melhor preditor de BEP (p=0,000). Conclui-se que as diferenças ao nível do BEP são o produto de factores psicossociais.
Emotion is of an organic state, of an impulsive character that leads us to certain behaviours. The ability to handle and regulate with our own emotions, as well as with those of others it is called emotional intelligence (EI) (e.g. Salovey & Mayer, 1990). A high EI is associated with a greater Psychological Well-being (PWB) (e.g. Law, Song, & Wong, 2004). As the regular practice of physical exercise (PE) is associated with a better management of stressful situations, of anxiety and the best PWB (e.g. Jacka et al., 2011). The purpose of this study is to analyse the influence of EI and the practice of PE in the PWB in adolescents. The sample consists of 516 students aged between 14 and 20 years old. The instruments used were a socio-demographic questionnaire, a questionnaire for practice of physical exercise (Prochaska, Sallis, & Long, 2001), "Scale of Psychological Well-being" (Ryff, 1989) to evaluate the PWB, and the "Emotional Competence Questionnaire" (Taksic, 2000) to evaluate the EI. The results suggest that the practice of PE is larger in boys (p=0,030), in younger participants (p=0,000) and in the residents in urban environment (p=0,000). On the other hand, older participants have bigger PWB (p=0,046). The practice of PE recommended by the WHO is associated with higher PWB in boys ((p=0,000), but not in girls. The high levels of EI are associated with better (p=0,000), being the EI the best predictor of PWB (p=0,000). It is concluded that the differences of PWB are the product of psychosocial factors.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Psicologia da Educação
Palavras-chave
Inteligência emocional , Exercícios físicos , Adolescentes , Bem-estar psicológico
Citação