Os efeitos da prática de taekwondo em adultos com deficiência intelectual

Data
2023-04-03
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Introdução: O processo de envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual (DI) em certos aspetos poderá ser igual à população em geral, mas noutros é totalmente diferente. Este tipo de população tem tendência a envelhecer mais cedo e mais rápido do que a população geral, sendo necessário intervir precocemente para que seja possível contrariar os efeitos do envelhecimento. A literatura é unânime em referir que as pessoas com DI envelhecem prematuramente, sendo notáveis as alterações de pele e cabelo, menopausa precoce, deterioração visual e auditiva, maior risco de evolução para doença de Alzheimer, epilepsia, declínio da função executiva, disfunção da tiroide, dificuldades na tomada de decisão, diabetes, obesidade, apneia do sono, alterações músculo-esqueléticas, entre outras. O exercício físico surge como uma forma de retardar e prevenir os efeitos negativos do envelhecimento. A análise da literatura salienta os efeitos positivos das artes marciais no envelhecimento, tendo sido enfatizado, nesta dissertação o Taekwondo que perante a sua estruturação e aplicação de conhecimentos pode ser uma boa alternativa para esta população. Objetivo: Este estudo tem como objetivo perceber que se a prática de taekwondo pode influenciar na força, equilíbrio e tomada de decisão da pessoa com DI. Metodologia: A amostra foi constituída por 13 participantes com idades entre os 23 e os 55 anos (41,8 ± 9,3). A intervenção teve a duração de 4 semanas com 4 treinos por semana. Os critérios de exclusão foram: recusa em participar ou desistência do estudo em qualquer momento, incapacidade de marcha e/ou pessoa em cadeira de rodas. E como citérios de inclusão, foram considerados: adulto portador de deficiência intelectual leve a moderada, capacidade para realizar os testes físicos, sendo estes o salto de impulsão vertical, dinamómetro de mão, equilíbrio, equilíbrio na Posturografia Estática e uma prova de função executiva (enroscar peças). A comparação entre os momentos antes e após a intervenção foi realizada através do teste não paramétrico Wilcoxon e correlação de Spearman. Resultados: Foi encontrada uma melhoria significativas na função executiva (FEx) (Z=-3,180, p=0,001) e correlações significativas entre a assiduidade e a função executiva (rho=-0,561 e p=0,016) e a velocidade de equilíbrio (EqVel) (rho=0,592 e p=0,033). Conclusão: Os resultados deste estudo sugerem que o taekwondo tem inúmeros efeitos benéficos nas pessoas com deficiência intelectual especialmente na função executiva. No entanto é de ressalvar a necessidade de mais estudos com esta população e o seu envolvimento em práticas desportivas, pois esta intervenção teve apenas a duração de 4 semanas. Podemos concluir que a prática de artes marciais apresenta resultados promissores sobre indicadores de aptidão física, função executiva de pessoas com DI.
Introduction: The aging process of people with intellectual disability (ID) may be the same in some aspects as the general population, but in others it is totally different. This type of population tends to age earlier and faster than the general population, and early intervention is needed to counteract the effects of aging. The literature is unanimous in stating that people with ID age prematurely, with notable changes in skin and hair, early menopause, visual and auditory deterioration, increased risk of progression to Alzheimer's disease, epilepsy, decline in executive function, thyroid dysfunction, difficulties in decision making, diabetes, obesity, sleep apnea, and musculoskeletal changes, among others. Physical exercise emerges as a way to delay and prevent the negative effects of aging. The analysis of the literature highlights the positive effects of martial arts on aging, having been emphasized in this dissertation the Taekwondo that in view of its structuring and application of knowledge can be a good alternative for this population. Objective: This study aims to understand if taekwondo practice can influence the strength, balance and decision making of people with ID. Methodology: The sample consisted of 13 participants aged between 23 and 55 years (41.8 ± 9.3). The intervention lasted 4 weeks with 4 training sessions per week. The exclusion criteria were: refusal to participate or withdrawal from the study at any time, gait disability and/or person in wheelchair. The inclusion criteria were: adult with mild to moderate intellectual disability, ability to perform the physical tests, which were the vertical jump, hand dynamometer, balance, balance in the Static Posturography, and an executive function test (screwing up pieces). The comparison between the moments before and after the intervention was performed using the Wilcoxon non-parametric test and Spearman correlation. Results: Significant improvement was found in executive function (FEx) (Z=-3.180, p=0.001) and significant correlations between attendance and executive function (rho=-0.561 and p=0.016) and balance speed (EqVel) (rho=0.592 and p=0.033). Conclusion: The results of this study suggest that taekwondo has numerous beneficial effects on people with intellectual disabilities, especially on executive function. However, the need for further studies with this population and their involvement in sports practices should be emphasized, since this intervention only lasted 4 weeks. We can conclude that the practice of martial arts presents promising results on indicators of physical fitness, executive function of people with ID.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Gerontologia: Atividade Física e Saúde no Idoso
Palavras-chave
Taekwondo , Capacidade física
Citação