Caracterização dos extratos de subprodutos de frutos, Citrus reticulata Blanco e Cucurbita ficifolia Bouché e avaliação dos seus efeitos biológicos usando células animais em cultura

Data
2014
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Desde os tempos mais antigos que as plantas são utilizadas como remédios para curar determinadas doenças. Com aumento da consciencialização para uma prática de vida mais saudável tem surgido cada vez maior interesse na Medicina Tradicional Chinesa, devido aos seus benefícios farmacológicos. A Citrus reticulata Blanco, mais conhecida por tangerina e a Cucurbita ficifolia Bouché, a chila, são exemplos de algumas frutas utilizadas na medicina tradicional, sendo referidas como tendo um efeito antioxidante, anti-carcinogénico, antidiabético, entre outros. Devido à elevada procura destes frutos e seus derivados, principalmente da tangerina, mundialmente são produzidos milhões de toneladas de resíduos orgânicos por ano. Estes subprodutos são constituídos maioritariamente por cascas, sementes e polpas. Sendo considerados potenciais fontes de compostos bioativos, que apresentam um elevado potencial para as indústrias fitofarmacêuticas, devido ao seu elevado teor em polifenóis, principalmente flavonóides. O objetivo deste trabalho de investigação foi a obtenção e a caracterização de extratos brutos, aquosos e hidro-etanólico, e respetivas frações obtidas por fracionamento em cartucho de extração em fase sólida de fase reversa (fração do metanol e fração aquosa) da casca, polpa e sumo de tangerina e da casca de chila, bem como avaliar in vitro a citotoxicidade resultante da exposição (24, 48 e 72 horas) dos vários extratos a várias concentrações (50, 100, 200 e 500 μg/mL) em linhas celulares BT-474, Caco-2 e HepG2. Entre os extratos da tangerina, a casca foi aquela que aparenta ser mais eficiente na redução da viabilidade celular das células BT-474 após uma exposição de 48 horas, nomeadamente a fração de metanol do extrato hidro-etanólico que possui efeito dose dependente com 16 % de viabilidade para 500 μg/mL. O extrato bruto da casca apresentou compostos polifenólicos (12 mg de compostos fenólicos/kg de amostra), acompanhada por uma elevada atividade antioxidante (322 e 327 mmol trolox/kg de amostra, para o extrato bruto hidro-etanólico e aquoso respetivamente). A fração obtida por eluição com metanol no fracionamento por extração em fase sólida apresentavam valores superiores de compostos fenólicos (56 e 55 mg de compostos fenólicos/kg de amostra), tendo atividade antioxidante de 1638 e 1337 mmol trolox/kg de amostra, para o extrato hidro-etanólico e aquoso respetivamente. Na casca da chila, os teores em polifenóis e atividade antioxidante também aumentaram para a fração obtida por eluição com metanol no fracionamento, por extração em fase sólida, de 7 para 43 mg de compostos fenólicos/kg de amostra e 68 para 1200 mmol trolox/kg de amostra para o extrato hidro-etanólico e de 76 para 902 mg de trolox/kg de amostra para o extrato aquoso. Os melhores valores foram obtidos com a exposição de 72 horas nas células BT-474, para ambos os extratos da fração aquosa (42 e 50 %, hidro-etanólico e aquoso) e para o hidro-etanólico da fracção do metanol (dose dependente, 3 % a 500 μg/mL). Assim com este trabalho conclui-se que a casca de chila e casca de tangerina, especialmente, a fração obtida por eluição com metanol após o fracionamento por extração em fase sólida em fase reversa, podem constituir uma fonte de polifenóis bioativos, evidenciado pela elevada atividade na viabilidade das células BT-474, apresentando assim um potencial efeito quimiopreventivo e/ou mesmo terapêutico.
Since the earliest times, plants are used as medicines to treat certain diseases. With the rising of awareness for a healthier life practice, the interest in Traditional Chinese Medicine has been increasing due to their pharmacological benefits. The Citrus reticulate Blanco, known for tangerine and Cucurbita ficifolia, the fig leaf squash, are examples of fruit used in traditional medicine, being described to have antioxidant, anti-carcinogenic, antidiabetic effects, etc. Due to the high demand for these fruits, especially the tangerine, it is produced worldwide millions of tons of organic waste per year. These sub-products, composed mainly by peels, seeds and pulp, are considered a potential source of bioactive compounds, they have a high potential to the phytopharmaceutical industries because of their high content in polyphenols, mostly flavonoids. The objectives of this research ware the preparation and characterization of crude extracts, aqueous and hydro-ethanolic, and respective fractions obtained by fractionation SPE solid phase extraction on reverse phase (methanol and aqueous fraction) of peel, pulp and juice of tangerine and peel of fig leaf squash., as well as evaluate the in vitro bioactivity, measures as cell viability, resulting from exposure (24, 48 and 72 hours) of three different cell lines to the various extracts at various concentrations (50, 100, 200 and 500 mg / mL) using cell lines BT- 474, Caco-2 and HepG2. Among the extracts, tangerine peel was the one that appears to be more effective in reducing cell viability on BT-474 cells, after 48 hour exposure, namely the methanolic fraction of hydro-ethanolic extract showing a dose dependent effect with 16 % viability with 500 μg/mL. The crude extract of peel showed polyphenolic compounds (12 mg phenolic compounds/ kg sample) accompanied by a elevated antioxidant activity (322 and 327 mmol trolox/ kg sample, to the crude hydro-ethanolic and aqueous extract respectively). The fraction obtained by elution with methanol in fractionation by solid phase extraction had higher amounts of phenolic compounds (56 and 55 mg of phenolics / kg sample) and antioxidant activity of trolox 1638 and 1337 mmol / kg sample for the hydro-ethanolic extract and aqueous respectively. In the fig leaf squash peel, the levels of polyphenols and antioxidant activity also increased for the fraction obtained by elution with methanol in fractionation by solid phase extraction , from 7 to 43 mg of phenolic compounds / kg sample and 68 to 1200 mmol trolox / kg sample for the hydro ethanolic extract and 76 to 902 mg of trolox / kg sample for the aqueous extract . The best values were obtained with exposure of 72 hours using BT-474 cells, for both extracts from the aqueous fraction (42 and 50 %, hydro-ethanolic and aqueous) and the methanol fraction hydro-ethanolic (dose dependent, 3 % to 500μg /mL). With this work it is concluded that the tangerine peel and fig leaf squash peel , especially the fraction obtained by elution with methanol after fractionation by solid phase extraction reversed phase, can be a source of bioactive polyphenols, evidenced by high activity on the viability of BT-474 cells, thus presenting a potential chemopreventive and / or even therapeutic effect.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Biologia Clínica Laboratorial
Palavras-chave
Citrus reticulata , Cucurbita ficifolia , Polifenóis , Atividade antioxidante , Atividade antiproliferativa
Citação