Caracterização do bovino nativo, “Sanga”, na Região Sul de Angola

Data
2015-09-08
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A Região Sul de Angola é das mais ricas que se conhece, possuidora de excelentes condições naturais, para a criação de gado, mas tem dado passos tímidos no desenvolvimento da pecuária que se pretende, facto associado ao nível cultural dos seus detentores que tem muito haver com o modo de vida, dos sistema de produção a que o gado está sujeito, inquestionavelmente os mais rudimentares num autêntico abandono das manadas ao acaso. O bovino é considerado uma “reserva de valor”, um instrumento para trabalho, e um “símbolo de status social”. Supõe-se a existência de cerca de 3,0 milhões de cabeças de gado bovino e um efectivo de 2,5 milhões de pequenos ruminantes (caprinos e ovinos), sendo que destes últimos a sua grande maioria é representada pelos caprinos, já que os ovinos pouca expressão têm no sector pecuário da região. O bovino é do tipo “gentio” (autóctone), é um animal nativo adaptado às condições de maneio utilizado pelos chamados “pastores”, por apresentarem características de mansidão, resistência às doenças, rusticidade e alimentação exclusivamente da pastagem nativa, de baixa capacidade de produção leiteira (não se explora o leite numa escala comercial), de baixa capacidade de produção de carne (trata-se de animais de pequeno porte que mesmo em fase adulta – abate – atinge o peso vivo de 300 a 350 Kg). O conhecimento imperfeito que todavia se tem desta população bovina associada á escassa informação - por vezes contraditória que se possui sobre os caracteres mais importantes que identifiquem cada animal ou grupo tem constituído num grande handicap para a classificação dos bovinos, pelo que qualquer contribuição neste sentido se considera relevante, por mais modesta que se afigure. O presente trabalho tem como objetivo contribuir para a definição do biótipo animal quanto às proporções ou harmonicidade, de conformidade com a classificação baroniana, visa contribuir para um melhor conhecimento destes animais que pertencem ao mesmo grupo o “Sanga”, baseou-se na análise das fêmeas, pese embora se tenham feito medições aos machos, para que se possa ter uma ideia da sua conformação e comportamento nas diferentes áreas em estudo. Não se constatou de facto, diferenças significativas quanto aos padrões, o que realmente confirma que estes grupos fazem parte do mesmo tronco, não obstante as pequenas alterações morfológicas que testemunham as variações climáticas a que estão sujeitos ao longo dos tempos, como de resto é descrito por vários autores. Da aferição dos índices orgânicos, conclui-se tratar-se de animais longilíneos, o que indica possuírem características morfológicas de tendência leiteira, que das características do desenvolvimento esquelético, relacionado com o volume do animal, concretamente em relação ao comprimento da bacia, pressupõe boa capacidade de gestação e indica características estruturais de alguma facilidade de parto. De resto o gado autóctone da Região Sul de Angola, do grupo “Sanga”, é potencialmente um bom animal, resistente às condições adversas locais e que, com bom maneio, boa alimentação e sanidade, pode melhorar a produção de leite e, que com cruzamentos com raças melhoradas pode produzir carne de qualidade.
The Southern Region of Angola is the richest known, possessing excellent natural conditions for livestock, but has given timid steps in the development of livestock intended to be, fact associated with the cultural level of its holders that has a lot to do with the way of life and with the production systems that cattle is subject, unquestionably the most rudimentary, in an authentic abandonment of herds at random. The bovine is considered a "store of value", a tool for work and a "symbol of social status". It is assumed that there are about 3,0 millions of bovine cattle heads and a herd of 2,5 millions of small ruminants (goats and sheeps), where as the latter is mostly represented by goats, since sheep have little expression in the livestock sector in the region. The bovine is the "Gentile" type (autochthonous), is an native animal adapted to the husbandry conditions used by so-called "pastors", for presenting characteristics of meekness, disease resistance, rusticity and feed exclusively on native pasture, low capacity milk production (milk is not exploited on a commercial scale), low capacity of meat (these are small animals that even in the adult phase – slaughter – reaches the live weight of 660-770 lb). The imperfect knowledge which nevertheless has this bovine cattle population associated with limited information - sometimes contradictory - about the most important characteristics that identify each animal or group has constituted a major handicap for the classification of bovines, so any contribution in this regard is consider relevant, however modest it appears. This paper have the objective to contribute to the definition of the animal biotype relative to the proportion or harmonicity, in accordance with “baroniana” classification, aims at contributing to a better understanding of this group of animals that belong to the same trunk "Sanga". It was based on analysis of females, although have been done measures to males, so we can get an idea of his conformation and behaviour in different study areas. In fact, there was no significant differences in the patterns, which really confirms that these groups are part of the same trunk, despite the small morphological changes that testify climate variations that are subject over time, as indeed is described by various authors. Of the organic measurement indexes, it is concluded that it was longilineal animals, which indicates possess morphological characteristics of milk production tendency, that the characteristics of the skeletal development, related to the volume of the animal, namely in relation to the length of the basin, assumes good ability of pregnancy and indicates some structural characteristics of calving ease. Besides, the indigenous cattle "Sanga" group in Southern Region of Angola is potentially a good animal, resistant to adverse local conditions and, when with good management, good nutrition and health, can improve milk production and, when crossing with improved breeds, can produce quality meat.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Zootécnica
Palavras-chave
Bovinae , Região Sul de Angola , Raça autóctone , Grupo "Sanga"
Citação