Atividade física dos estudantes do ensino superior: determinantes sociodemográficos e psicológicos

Data
2017-06-06
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A prática regular de atividade física é um fator com possíveis implicações no que respeita ao bem-estar físico, psicológico, académico e social dos estudantes do ensino superior é neste contexto que se objetivou: comparar por variáveis sociodemográficas e académicas a prática de atividade física; determinar a influência das variáveis sociodemográficas e psicológica na prática de atividade física; determinar a influência da motivação na prática de atividade física; determinar a influência das variáveis sociodemográficas, motivação e personalidade na prática de atividade física. Para alcançar estes objetivos, recorreu-se a um estudo quantitativo, transversal, descritivo e correlacional. O instrumento de recolha de dados utilizado foi um questionário de caraterização sociodemográfica e académica, Questionário Internacional de Avaliação da Atividade Física (IPAQ), o Questionário de Motivação para o Exercício (QME) e o Inventário de Personalidade de Eysenck. A amostra foi constituída de 372 estudantes do ensino superior, sendo a maioria do sexo feminino (86.3%), com uma idade média de 23.33 anos±6.41 anos. Quanto mais idade possuem os estudantes menor é a prática de atividade física. O sexo e o ano que os sujeitos da amostra frequentam interferiram estatisticamente na prática de atividade física, sendo os homens os que mais praticam e os estudantes a frequentarem os 2º e 3º anos. A personalidade extrovertida é preditora de prática de atividade física. Quanto maior é a motivação psicológica e melhores níveis de saúde maior a prática de atividade física. Os motivos psicológicos têm maior peso preditivo de prática de atividade física, estabelecendo uma relação direta com a atividade física.
The regular practice of physical activity is a factor with possible implications regarding the physical, psychological, academic and social well-being of students of higher education. It is in this context that the objective was: to compare sociodemographic and academic variables to the practice of physical activity; to determine the influence of sociodemographic and psychological variables on the practice of physical activity; to determine the influence of motivation in the practice of physical activity; to determine the influence of sociodemographic variables, motivation and personality in the practice of physical activity. To reach these objectives, a quantitative, cross-sectional, descriptive and correlational study was used. The data collection instrument used was a sociodemographic and academic questionnaire, the International Questionnaire for Physical Activity Assessment (IPAQ), the Exercise Motivation Questionnaire (QME) and the Eysenck Personality Inventory. The sample consisted of 372 students of higher education, the majority being female (86.3%), with a mean age of 23.33 years ± 6.41 years. The older the students are, the less physical activity is. The sex and the year that the subjects of the sample attend have statistically interfered in the practice of physical activity, with men doing the most and students attending the 2nd and 3rd years. Extroverted personality is a predictor of physical activity practice. The greater the psychological motivation and better levels of health the greater the practice of physical activity. Psychological reasons have a greater predictive weight of physical activity practice, establishing a direct relation with physical activity.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Ensino de Educação Física, nos Ensinos Básico e Secundário
Palavras-chave
Atividade física , Ensino superior , Variáveis sociodemográficas , Variáveis psicológicas
Citação