O potencial criativo e inovador com base nos traços de personalidade na seleção de profissionais de enfermagem

Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A evolução da Humanidade justifica-se, em parte, pelo Potencial Criativo e Inovador do indivíduo. Há muito que esta temática é estudada e se considera que criatividade e inovação são dois ingredientes indispensáveis para o sucesso de uma organização. O envelhecimento da população, o aparecimento de patologias cada vez mais complexas e incapacitantes, os apertados orçamentos para a saúde, a falta de profissionais na área da saúde, entre outros, exigem dos profissionais desta área a capacidade de gerar novas ideias e implementá-las para superar estas carências e melhorar as práticas de trabalho. Neste sentido, as organizações de saúde necessitam descobrir uma forma de selecionar indivíduos com maior Potencial Criativo e Inovador. Esta investigação tem como objetivo analisar de que forma os Traços de Personalidade influenciam o Potencial Criativo e Inovador dos estudantes de enfermagem, futuros profissionais de saúde. É um estudo quantitativo, descritivo-correlacional e transversal constituído por uma amostra de 437 alunos a frequentar o Curso Superior de Enfermagem em três Escolas Superiores de Enfermagem do norte do país. Os participantes responderam entre setembro e novembro de 2020, a um questionário que continha, além de outras, questões de dois instrumentos: o NEO-FFI (Neuroticism-Extraversion-Openness Five Factor Inventory), modelo dos cinco fatores da personalidade e o IPI (Innovation potential indicator), Indicador do Potencial de Inovação. A análise estatística e interpretação dos dados foram realizadas com o suporte dos softwares estatísticos IBM SPSS 24.0 e SmartPLS 3.0 (Ringle et al., 2014). Da amostra (n=437 alunos de enfermagem), a maioria pertencia ao género feminino (78,9%) e situava-se na faixa etária dos 19-20 anos (33,9%). A nossa investigação verifica que existem associações entre a Personalidade, a Criatividade e a Inovação e que os Traços de Personalidade influenciam o Potencial Criativo e Inovador dos estudantes de enfermagem. Das associações entre NEO-FFI e IPI resulta que: Abertura à Experiência (Openness to Experience) e Conscienciosidade (Conscientiousness) têm uma relação positiva com o Potencial Criativo e Inovador; Agradabilidade (Agreeableness) e Neuroticismo (Neuroticism) têm relações contraditórias com o IPI; e não há relação entre Extroversão (Extraversion) e Potencial Criativo e Inovador. Verificamos que ao testarmos a relação entre os Traços de Personalidade e o IPI foram poucas as associações que surgiram e a sua ligação fraca. Desconhecemos a existência de estudos publicados nesta área em relação aos estudantes de enfermagem/futuros profissionais de saúde, em Portugal, e pensamos ser útil a aplicação do instrumento como um dos critérios para selecionar enfermeiros para áreas que necessitem de maior criatividade e inovação e/ou para aconselhar e orientar os futuros profissionais de enfermagem na escolha da sua futura área de atuação (prestação de cuidados, gestão, ensino), embora mais estudos devam ser realizados.
The evolution of Humanity is justified, in part, by the Creative and Innovative Potential of the individual. This topic has been studied for a long time and it is considered that creativity and innovation are two essential ingredients for the success of an organization. The aging of the population, the emergence of increasingly complex and disabling pathologies, tight health budgets, the lack of professionals in the health area, among others, demand from professionals in this area the ability to generate new ideas and implement them. to overcome these shortcomings and improve work practices. In this sense, health organizations need to find a way to select individuals with greater Creative and Innovative Potential. This investigation aims to analyze how Personality Traits influence the Creative and Innovative Potential of nursing students, future health professionals. It is a quantitative, descriptive-correlational and cross-sectional study consisting of a sample of 437 students attending the Higher Nursing Course in three Higher Nursing Schools in the north of the country. The participants answered a questionnaire between September and November 2020 that contained, in addition to others, questions from two instruments: the NEO-FFI (Neuroticism-Extraversion-Openness Five Factor Inventory), a model of the five personality factors, and the IPI (Innovation potential indicator), Innovation Potential Indicator. Statistical analysis and data interpretation were performed with the support of IBM SPSS 24.0 and SmartPLS 3.0 statistical software (Ringle et al., 2014). Of the sample (n=437 nursing students), most were female (78.9%) and were in the 19-20 age group (33.9%). Our investigation verifies that there are associations between Personality, Creativity and Innovation and that Personality Traits influence the Creative and Innovative Potential of nursing students. From the associations between NEO-FFI and IPI it appears that: Openness to Experience and Conscientiousness have a positive relationship with the Creative and Innovative Potential; Agreeableness and Neuroticism have contradictory relationships with IPI; and there is no relationship between Extraversion and Creative and Innovative Potential. We found that when testing the relationship between Personality Traits and IPI, few associations emerged and their connection was weak. We are unaware of the existence of published studies in this area in relation to nursing students/future health professionals in Portugal, and we think it is useful to apply the instrument as one of the criteria for selecting nurses for areas that need greater creativity and innovation and/or to advise and guide future nursing professionals in choosing their future area of expertise (care provision, management, teaching), although more studies should be carried out.
Descrição
Este trabalho foi expressamente elaborado como dissertação original para efeito de obtenção do grau de Mestre em Gestão dos Serviços de Saúde, sendo apresentada na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Palavras-chave
Criatividade , Inovação
Citação