Avaliação de álcoois de cadeia longa como marcadores fecais para a estimativa da composição da dieta selecionada por ovinos em comunidades vegetais de montanha

Data
2013
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Este estudo teve como objetivo avaliar o potencial dos álcoois de cadeia longa (LCOH), constituintes das ceras epicuticulares das plantas, para serem utilizados como marcadores fecais para a estimativa da composição da dieta selecionada por ovinos. Os animais foram alimentados com seis dietas distintas, compostas por diferentes proporções de espécies herbáceas (Lolium perenne e Trifolium repens) e de espécies arbustivas (Erica umbellata, Erica cinerea, Calluna vulgaris e Ulex gallii). A composição da dieta foi estimada a partir das concentrações em LCOH, ácidos gordos de cadeia longa (LCFA) e em n-alcanos nas diferentes espécies vegetais e nas fezes, através de um procedimento dos mínimos quadrados. As estimativas basearam-se na utilização de concentrações fecais de LCOH, LCFA e de n-alcanos: 1) não corrigidas para as suas recuperações fecais (RF) incompletas (RF0); 2) corrigidas utilizando recuperações fecais médias do grupo a que o animal pertencia (RF1); 3) corrigidas utilizando recuperações fecais médias de todas as dietas experimentais (RF2). As espécies vegetais utilizadas neste estudo apresentaram grandes diferenças nos perfis de LCOH. Os resultados demonstram que os LCOH forneceram informação diferente e complementar a dos LCFA e alcanos. De um modo geral, as concentrações em LCOH foram superiores às concentrações em alcanos e inferiores às de LCFA. Em geral, a recuperação fecal dos marcadores foi incompleta (<100%), aumentando de uma forma curvilínea (RF= -0,01×CCL2+0,580×CCL-7,872, P< 0,001, R2=0,752) com o comprimento da cadeia carbonada (CCL). A composição da dieta teve um efeito significativo (P<0,001) na recuperação fecal. As estimativas mais precisas da composição da dieta foram obtidas quando se combinaram os LCOH com os n-alcanos. Como era esperado, as correções fecais utilizadas nos cálculos afetaram (P<0,001) a precisão das estimativas da composição da dieta. Os resultados indicaram que é necessário aplicar correções fecais para se poderem obter estimativas precisas da composição da dieta, sendo que a aplicação de FR1 permitiu determinar a composição da dieta com um maior nível de precisão. No entanto, os nossos resultados mostraram que os LCOH estão menos dependentes desta correção do que os LCFA e alcanos.
This study aimed to assess the use of long-chain alcohols (LCOH) as an alternative or a complement to the n-alkane merkers for the estimation of diet composition of sheep fed six different diets, composed of different proportions of herbaceous (Lolium perenne and Trifolium repens) and heathland woody species, (Erica umbellata, Erica cinerea, Calluna vulgaris and Ulex gallii), in a metabolism crate study. The diet composition was estimate using LCOH markers alone or its combination with alkanes, long-chain fatty acids (LCFA) and alkanes+LCFA, using the least square optimization procedures. Prior to the calculations, faecal marker concentrations were uncorrected for incomplete faecal recovery (FR0), corrected using mean recovery rate of the dietary treatment that the animal belonged to (FR1), or corrected using mean recovery rate across all experimental diets (FR2). The plant species used in this experiment showed large differences in patterns of LCOH. Results showed that LCOH provide different and complementary information to that given by alkanes and LCFA. Even-chain LCOH comprised the largest fraction representing in average 0.894 of the total LCOH concentration. In general, LCOH concentrations were greater than the alkanes ones and smaller than those of LCFA markers. Data showed an incomplete faecal recovery of LCOH markers, increasing with the increase of carbon-chain length in a curvilinear manner (RF= -0.01×CCL2 +0.580×CCL-7.872, P< 0.001, R2=0.752), and it was affected (P<0.001) by diet composition. The more accurate estimates of diet composition were obtained when LCOH were combined with alkanes. As expected, faecal corrections used in the calculations affected (P<0.001) the accurate of diet composition estimates, and a suitable correction of LCOH faecal concentrations is needed prior to calculations, and the results showed that use FR1 resulted in more accurate estimates of diet composition. Nevertheless, results indicated that LCOH markers showed lower dependence of the use of accurate faecal correction data.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Zootécnica
Palavras-chave
Álcoois , Dieta , Pastagem de plantas arbustivas , Biomarcação
Citação