Ambiente familiar e individuação: qualidade da vinculação amorosa e desenvolvimento de sintomatologia psicopatológica em jovens adultos

Data
2015-07-17
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A vivência estabelecida no ambiente familiar constitui um fator relevante para o desenvolvimento do processo de individuação nos jovens adultos. A qualidade da vinculação amorosa traduz, à luz da perspetiva ecológica, a transição além do seio familiar, constituindo um marco no desenvolvimento afetivo dos jovens adultos. A presente investigação tem como objetivo analisar o papel do ambiente familiar na qualidade da vinculação amorosa, bem como testar o papel mediador do processo de individuação na associação anterior. A amostra é constituída por de 432 jovens adultos, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos. Para a recolha de dados recorreu-se à Family Environment Scale, o Individuation Test for Emerging Adults e o Questionário de Vinculação Amorosa. Os resultados apontam para uma predição positiva do ambiente familiar face à qualidade da vinculação amorosa. Verifica-se o papel mediador do processo de individuação à mãe na associação entre o ambiente familiar e a qualidade da vinculação amorosa, no entanto, o mesmo não acontece através do processo de individuação ao pai. Os resultados serão analisados à luz da teoria da vinculação e da perspetiva ecológica de Bronfenbrenner, no sentido de discutir a importância de um ambiente familiar saudável no desenvolvimento adaptativo dos jovens adultos.
The living established in the family environment is a relevant factor for the development of the process of individuation in young adults. The quality of romantic attachment translates, in the light of the ecological perspective, the transition beyond the family environment, constituting a goal in the emotional development of young adults. This research aims to analyze the role of the family environment on the quality of romantic attachment, as well as test the mediational role of the process of individuation in the previous association. The sample consists of 432 young adults, aged between 18 and 30 years. For data collection appealed to the Family Environment Scale, the Individuation Test for Emerging Adults and the Romantic Attachment Questionnaire. The results indicate a positive prediction of family environment from the quality of romantic attachment. There is the mediational role of individuation in relation to mother in the association between family environment and the quality of romantic attachment process, however, the same does not occur through the process of individuation in relation to father. Results will be analyzed in the light of attachment theory and the ecological perspective of Bronfenbrenner, to discuss the importance of a healthy family environment in adaptive development of young adults.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica
Palavras-chave
Comportamento de vinculação , Relação amorosa , Ambiente familiar , Individuação
Citação