Cultura, democracia e representações em narrativas de Pepetela

Data
2023-07-27
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Esta dissertação tem como objetivo geral analisar as representações da cultura e da democracia no imaginário angolano em quatro obras de Pepetela, a saber: A geração da Utopia (1992), O Desejo de Kianda (1995), A Montanha da água lilás (2000) e Sua Excelência de Corpo Presente (2018). As obras abordam elementos biopsicossociais que extrapolam os seus respectivos universos diegéticos e dialogam com o contexto histórico, cultural, ideológico, social, econômico e político interno e externo de Angola, em diferentes períodos, mantendo viva a sua memória. Assim, a partir de uma abordagem qualitativa de análise de conteúdo e pesquisa documental, propõe-se a análise de fragmentos textuais, que evidenciam representações de cultura e democracia no imaginário angolano. Apesar da variedade de assuntos encontrados, a pesquisa efetuada não revelou estudos que investiguem, especificamente, os temas da cultura e democracia no imaginário angolano nestas quatro obras de Pepetela, o que motiva e justifica o desenvolvimento desta proposta. As análises evidenciam, de forma explícita, em A geração da Utopia (1992) e O Desejo de Kianda (1995), críticas aos diferentes regimes totalitários e corruptos que prejudicaram Angola e as novas elites do país, desde o período de colonização até ao pós-colonialismo. Já em A Montanha da água lilás (2000) e Sua Excelência de Corpo Presente (2018), apesar de não haver referências explícitas a Angola, um olhar para o contexto histórico permite a constatação de que, nessas obras, Pepetela realiza veladamente críticas ao governo de Angola e às elites de seu país, ainda que essas críticas possam se estender a outros regimes totalitários. Um efeito de sentido possível nas quatro obras é que a estabilidade de valores éticos e morais da população foi fragilizada no período histórico de pós-independência de Angola, devido à guerra civil, marcada por alianças de poder que geraram corrupção no país. Além disso, em O Desejo de Kianda (1995) e A Montanha da água lilás (2000), constata-se que as personagens relacionadas a um universo maravilhoso, ligadas à ancestralidade mágica, ligam-se à sabedoria das tradições culturais de Angola e à mitologia nacional. Já em Sua Excelência de Corpo Presente (2018), o universo ficcional mágico é explorado por Pepetela como uma máscara, protegendo-o de críticas explícitas a um regime ditatorial específico, além de imprimir humor e ironia; enquanto na obra A geração da Utopia (1992), as críticas são explícitas, configurando-se como um romance histórico.
The general objective of this dissertation is to analyze the representations of culture and democracy in the Angolan imaginary in four works by Pepetela, namely: A geração da Utopia (1992), O Desejo de Kianda (1995), A Montanha da água lilás (2000) and Sua Excelência de Corpo Presente (2018). The works address biopsychosocial elements that go beyond their respective diegetic universes and dialogue with the historical, cultural, ideological, social, economic and internal and external political context of Angola, in different periods, keeping its memory alive. Thus, from a qualitative approach of content analysis and documentary research, it is proposed the analysis of textual fragments, which show representations of culture and democracy in the Angolan imaginary. Despite the variety of subjects found, the research carried out did not reveal studies that specifically investigate the themes of culture and democracy in the Angolan imagination in these four works by Pepetela, which motivates and justifies the development of this proposal. The analyzes explicitly show, in A Geração da Utopia (1992) and O Desejo de Kianda (1995), criticisms of the different totalitarian and corrupt regimes that harmed Angola and the country’s new elites, from the period of colonization to the post - colonialism. In A Montanha da Água lilás (2000) and Sua Excelência de Corpo Presente (2018), although there are no explicit references to Angola, a look at the historical context allows one to see that, in these works, Pepetela veiledly criticizes the government of Angola and the elites of his country, although these criticisms can be extended to other totalitarian regimes. A possible sense effect in the four works is that the stability of ethical and moral values of the population was weakened in the historical period of post-independence in Angola, due to the civil war, marked by power alliances that generated corruption in the country. In addition, in O Desejo de Kianda (1995) and A Montanha da Água Lilás (2000), it can be seen that the characters related to a wonderful universe, linked to magical ancestry, are linked to the wisdom of Angola's cultural traditions and to the national mythology. In Sua Excelência de Corpo Presente (2018), the magical fictional universe is explored by Pepetela as a mask, protecting him from explicit criticism of a specific dictatorial regime, in addition to imparting humor and irony; while in the work A Geração da Utopia (1992), the criticisms are explicit, configuring itself as a historical novel.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Ciências da Cultura apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Palavras-chave
Cultura , Memória
Citação