Mensuração dos ventrículos laterais em cães de raças pequena e miniatura: hidrocefalia versus ventriculomegalia

Data
2017-05-04
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A hidrocefalia é a doença congénita mais comumente encontrada ao nível do sistema nervoso canino, consistindo numa alteração na circulação do líquido cefalorraquidiano, que conduz à dilatação do sistema ventricular ou do espaço subaracnoide, tratando-se de uma alteração mais frequente em raças pequenas e miniatura de espécie canina. Assim, este estudo pretende aplicar os rácios descritos para a identificação e classificação da ventriculomegalia, bem como averiguar a prevalência desta alteração. Para isso, foram analisadas imagens de tomografia computorizada de 47 cães de raças pequena e miniatura recebidos no Hospital de Referência Veterinária Montenegro entre Setembro de 2011 e Abril de 2016. Valores de altura ventricular superiores a 0,35 cm foram encontrados em 94% dos animais, dentro dos quais 49% são provenientes de animais cujos sinais clínicos incluem convulsões. De toda a amostra, 85% dos animais obtiveram valores superiores a 0,19 no rácio ventrículo/hemisfério, dos quais 45% são provenientes de animais com convulsões. Valores de rácio de altura ventrículo/cérebro superiores a 0,14 foram revelados por 81% dos animais, dentro dos quais também 45% provieram de animais com sinais convulsivos. A correlação entre os rácios de altura ventrículo/cérebro e ventrículo/hemisfério é positiva e altamente significativa (p<0,001). Valores de alturas dos ventrículos laterais correlacionam-se também positivamente com os rácios de altura ventrículo/cérebro e ventrículo/hemisfério do mesmo lado, de forma altamente significativa (p<0,001). Não foram encontradas diferenças significativas por género face aos ventrículos esquerdo (p>0,7071) e direito (p>0,2728), face ao rácio de altura ventrículo/cérebro do lado esquerdo (p>0.8670), nem face ao rácio ventrículo cérebro do lado direito (p>0.2894). A altura ventricular foi, em média, superior no ventrículo direito face ao esquerdo, e superior em machos. Propõe-se que, no futuro, este estudo seja efetuado recorrendo a análises comparativas de ventrículos laterais provenientes de ultrassonografia, tomografia computorizada e ressonância magnética, bem como com uma amostra superior, dividida em animais com e sem sinais de disfunção neurológica.
Hydrocephalus is the most common congenital disease found in the central nervous system in dogs and it’s a change in the circulation of the cerebrospinal fluid, which results in a dilation of the ventricular system or subarachnoid space, most commonly found in little and toy breeds of dogs. So, this study pretends to apply the ratios described to the identification and classification of ventriculomegaly, and find the prevalence of this alteration. For that, were analyzed the images of computed tomography from 47 dogs of little and toy breeds that had been in Hospital Veterinário de Referência Montenegro between September 2011 and April 2016. Values of ventricular height larger than 0,35 cm were found in 94% of the dogs, 49% of this were from dogs with seizures as clinical sign. From 47 dogs, 85% had values of ventricle/hemisphere ratio larger than 0,19, and 45% of this were from dogs with seizures. Values of ventricle/brain height ratio larger than 0,14 where found in 81% of the dogs, 45% of this from dogs with seizures. The correlation between ventricle/brain height ratios and ventricle/hemisphere ratios is positive and highly significant (p<0,001). Lateral ventricular height results had positive correlation with ventricle/brain height ratio and ventricle/hemisphere ratio from the same side, highly significant (p<0,001). There are no significant differences by gender to the left (p>0,7071) and right (p>0,2728) ventricles, to the ventricle/brain height ratio from the left side (p>0,8670) and to the ventricle/brain height ratio from the right side (p>2894). The mean of ventricular height was larger in the right ventricle than in the left ventricle, and larger in males than in females. I propose that, in the future, this study can be done with comparative analysis of lateral ventricles from ultrasonography, computed tomography and magnetic resonance, with a bigger sample, divided in animals with and without neurological signs.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Cães , Ventrículos cerebrais , Encefalopatias , Técnicas de diagnóstico neurológico , Precisão da medição dimensional , Hidrocefalia , Ventriculomegalia
Citação