Caracterização bioestratigráfica, com quitinozoários, das sequências ordovícicas de Valongo e de Moncorvo

Data
2016-07-07
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Os afloramentos da Zona Centro-Ibérica (ZCI) representam um conjunto de fácies sedimentares depositados nas margens do paleocontinente Gondwana, refletindo ciclos de transgressão e regressão e de episódios de aquecimento global (rochas carbonatadas) e glaciações (diamititos glaciomarinhos). Atualmente, a bioestratigrafia é a principal ferramenta para correlacionar e determinar a idade dos sedimentos ordovícicos. As sucessões ordovícicas da ZCI estão caracterizadas com base em estudos de bioestratigrafia e cronoestratigrafia de quitinozoários nos sinclinais do Buçaco e Amêndoa-Mação. No entanto, existe uma lacuna de conhecimento da bioestratigrafia com quitinozoários para as regiões de Valongo e Moncorvo, amplamente reconhecidas pelo seu conteúdo de macroinvertebrados fósseis. Neste contexto e numa tentativa de demonstrar a existência de quitinozoários e calibrar as datações prévias nestas duas regiões, foram recolhidas e estudadas laboratorialmente amostras ali recolhidas, visando a obtenção de dados bioestratigráficos e cronoestratigráficos e o refinamento das correlações estratigráficas entre os diversos afloramento do Ordovícico da ZCI portuguesa. No decorrer deste trabalho o grau de metamorfismo dos materiais recolhidos e a quantidade de matéria orgânica dificultou significativamente a obtenção de resultados positivos. Revelador desta realidade foi o facto de entre as 51 amostras analisadas apenas 10 terem sido produtivas. Nas associações presentes foram identificados 7 géneros: Conochitina, Cyathochitina, Desmochitina, Euchonochitina, Lagenochitina, Tanuchitina e Linochitina, que permitiram confirmar a idade Darriwiliano previamente atribuída às formações Moncorvo e Valongo e correlacioná-las com as litologias da mesma idade aflorantes nas regiões de Mação e Buçaco. Os resultados obtidos permitiram confirmar a presença da Biozona Cyathochitina calix no terço médio da Formação Moncorvo e da Biozona Linochitina pissotensis na Formação Valongo. Neste sentido, este trabalho contribuiu para um enquadramento mais completo das sucessões ordovícicas das regiões de Valongo e de Moncorvo.
The Central Iberian Zone represents a set of sedimentary facies that reflects the existence of several deposicional systems in the past. The development of an epicontinental sea during the Ordovician and Silurian times was marked by several transgressions and regressions due to variations in the sea level or tectonic movements associated with crustal distention. The biostratigraphy and chronostratigraphy based on chitinozoans of the Ordovician and Silurian successions of the Central Iberian Zone are quite updated in the Buçaco and Amêndoa-Mação synclines, central Portugal. However there is a gap of knowledge in other northern regions of the Central Iberian Zone like Valongo and Moncorvo. In this context, were collected samples in these regions for biostratigraphic and chronostratigraphic data in order to establish more accurate correlations with other areas of the south-Gondwana realm. Some samples had no results due the metamorphism and the high quantity of organic matter. 51 samples were analyzed, but only 10 gave positive. The assemblages analyzed bring the chitinozoan genus Conochitina, Cyathochitina, Desmochitina, Euchonochitina, Lagenochitina, Tanuchitina e Linochitina, so it was possible to confirm the age Darriwilian assigned to Moncorvo and Valongo formations and correlate them with those of the same age in the Mação and Buçaco synclines. It was possible to define the Biozone Cyathochitina calix in the middle third of the Moncorvo Formation and the Biozone Linochitina pissotensis in Valongo Formation. In this sense, the work now carried out allowed a more complete framework of the Ordovician of the Valongo and Moncorvo regions.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Biologia
Palavras-chave
Quitinozoários , Moncorvo (Portugal) , Valongo (Portugal) , Bioestratigrafia , Ordovícico
Citação