Reprodução de equinos: maneio reprodutivo das éguas geriátricas

Data
2017-07-03
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A indústria equina mundial não sobrevive sem um maneio reprodutivo eficaz e eficiente dos cavalos, o que torna o médico veterinário numa peça fundamental na reprodução equina. O cavalo vê frequentemente a sua componente reprodutiva adiada para estágios mais tardios da sua vida devido à predileção pela performance desportiva. Além disso, é muito frequente serem apresentados à reprodução animais subférteis e bastante expostos aos efeitos do envelhecimento, o que dificulta bastante o trabalho do médico veterinário. A reprodução de éguas geriátricas está a tornar-se numa prática cada vez mais comum, devido aos avanços na medicina da reprodução. Por esse facto, torna-se importante compreender os efeitos do envelhecimento nas éguas e saber como contornar esses efeitos. O objetivo deste trabalho foi efetuar um estudo restrospectivo, comparando diferentes parâmetros relacionados com a fertilidade em éguas de grupos etários diferentes. Para tal, foram utilizados dois grupos de éguas, cada um com sete animais, e revistos 923 registos. O primeiro grupo era constituído por éguas jovens (grupo 1) e o segundo grupo por éguas velhas (grupo 2). O estudo foi divido em 3 componentes que englobaram: o acompanhamento reprodutivo das éguas na componente prática do estágio; uma pesquisa bibliográfica aprofundada do tema; e um estudo retrospetivo dos casos observados. Verificou-se que os dois grupos de éguas ovularam pela primeira vez na mesma altura do ano. Existiu uma tendência para um maior número de ovulações duplas em éguas do grupo 2 (p=0,061). O intervalo interovulatório nas éguas do grupo 1 foi de 16,8 dias e nas éguas do grupo 2 foi de 21,4 dias (p = 0,206). A incidência de folículos anovulatórios foi de 0% no grupo 1, e 3,9% no grupo 2. A incidência da morte embrionária precoce foi de 0% no grupo 1 e de 17,4% no Grupo 2 (p = 0,251). A incidência da presença de líquido intrauterino foi significativamente maior no grupo 2 (46,1%), do que no grupo 1 (25,8%) (p < 0,001). A taxa de sucesso de recolha de embriões foi maior no grupo 1 (p = 0,272). Foram necessários em média 3,9 ciclos reprodutivos para se obter um poldro de uma égua velha, comparando com 2,4 ciclos reprodutivos para as éguas mais jovens. A partir destes resultados podemos concluir que embora a reprodução de éguas mais velhas seja um desafio, com o tratamento correto e um maneio adequado, é possível alcançar o sucesso, embora com uma clara tendência a este ser menor que nas éguas jovens.
The world equine industry does not survive without an effective and efficient reproductive management of horses, which makes the veterinarian a key player in equine breeding. The horse often sees its reproductive component being delayed for later stages of its life due to the predilection for the sporting performance. In addition, sub-fertile animals are frequently exposed to reproduction and are often exposed to the effects of aging, which makes the veterinarian's work very difficult. Reproduction of geriatric mares is becoming an increasingly common practice due to advances in reproductive medicine. It is therefore important to understand the effects of aging on mares and how to circumvent these effects. The goal of this work was to carry out a restrospective study that compares different parameters related to fertility in mares. For this, two groups of mares were used, each with seven animals, and 923 were reviewed and registered. The first group consisted of young mares (group 1) and the second group was composed of old mares (group 2). The study was divided in 3 components that included: the reproductive follow up of the mares in the practical component of the internship; a bibliographical research of the theme; and a retrospective study of the observed cases. It was found that both groups of mares ovulated for the first time at the same time of the year. There was a tendency to observe a higher number of double ovulations on the mares of group 2 (p = 0.061). The interovulatory interval on the mares of group 1 was 16.8 days, and on the mares of group 2 was 21.4 days (p = 0.206). The incidence of anovulatory follicles was 0% on group 1 and 3.9% on group 2. The incidence of early embryonic death was 0% on group 1 and 17.4% on group 2 (p = 0.251). The incidence of intrauterine fluid was significantly higher on group 2 (46.1%) than on group 1 (25.8%) (p <0.001). The success rate of embryo collection was higher on group 1 (p = 0.272). It took an average of 3.9 reproductive cycles to obtain a foal from an older mare, compared to 2.4 reproductive cycles from the younger mares. From these results we can conclude that although the reproduction of older mares is a challenge, with the correct treatment and adequate management, it is possible to achieve success, although with a clear tendency for worse results than in young mares.
Descrição
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Égua , Ciclo estral , Reprodução , Endometrite , Transferência embrionária , Animais geriátricos
Citação