Brucelose em pequenos ruminantes Impacto em saúde pública e papel dos produtores na prevalência da doença

Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A brucelose é uma doença causada por uma bactéria do género Brucella, constituindo uma doença de caráter zoonótico. Embora existam países que sejam considerados livre de brucelose, esta é considerada a principal zoonose transmitida pelo contacto direto com os animais e continua a ser um desafio a sua erradicação em diversas zonas do mundo. Este trabalho consiste num estudo transversal descritivo, cujo objetivo é identificar o conhecimento, atitudes e práticas dos produtores de explorações de pequenos ruminantes sobre brucelose. Neste estudo foi realizado um questionário sobre conhecimentos, atitudes e práticas sobre brucelose aplicado a 42 pessoas detentoras de pequenos ruminantes, na zona de Lafões, correspondente aos concelhos de Oliveira de Frades, São Pedro do Sul e Vouzela, distrito de Viseu, em Portugal, inseridos fundamentalmente, numa zona rural. Verificou-se um reduzido conhecimento sobre a brucelose e as suas formas de transmissão, havendo 51% de respostas corretas no que ao conhecimento diz respeito. No entanto, as medidas de biossegurança relacionadas com a eliminação dos produtos resultantes do parto e abortos eram cumpridas pela grande maioria dos produtores, havendo apenas 4,8% dos participantes que não procedia ao enterramento ou queima dos despojos, sendo que 2,4% oferecia os produtos dos abortos e dos partos aos cães. As medidas de biossegurança relacionadas com os cuidados no auxílio do parto eram negligenciadas, verificando-se que apenas 19% dos inquiridos utilizava luvas quando auxiliava um parto. 90,5% dos inquiridos apresentava a crença de que após a ocorrência de um aborto não havia razão para chamar um Médico Veterinário, não podendo este fazer nada, o que poderá relacionar-se com o desconhecimento da ocorrência de abortos por causas patológicas. De forma semelhante verificou-se que 59,5% dos inquiridos não colocava os animais doente à parte dos saudáveis, não se denotando, portanto, um estado de alerta para a transmissão de doenças entre animais. Da totalidade dos inquiridos, 9,4 % não tinham os animais devidamente legalizados. Conclui-se com o estudo a necessidade de formação dos produtores sobre medidas de maneio e de biossegurança nas explorações e um elevado desconhecimento sobre a brucelose e a importância do programa de erradicação da mesma.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Brucelose , zoonose
Citação