Avaliação fitossanitária e estimativa do risco da floresta urbana de Figueira da Foz

Data
2022-07-07
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Diante do crescimento da população e, consequentemente, da área urbanizada, as administrações públicas têm demonstrado um maior interesse na prática de arborização das cidades, principalmente no que concerne à qualidade e à preservação de seus espaços de circulação. É destacada, portanto, a procura por métodos eficazes de manutenção desta infraestrutura verde, dando-a boas condições fitossanitárias que viabilizam potenciar os inegáveis, múltiplos e essenciais benefícios que as árvores oferecem à qualidade de vida do cidadão, e, paralelamente, oferecer uma estrutura que represente um baixo risco para pessoas ou bens. Naturalmente, as árvores, sobretudo as de maior porte, têm um perigo potencial, geralmente associado a possíveis fraturas de ramos, pernadas ou basculamento da própria árvore. Assim, é evidente a relevância de métodos de avaliação fitossanitária que ajudem a perceber a sua condição de risco. Neste contexto, surge o presente estudo, que considerou o inventário parcial da população arbórea de sete arruamentos e jardins de Figueira da Foz, para um universo de 455 árvores. A principal metodologia utilizada foi o VTA (Visual Tree Assessment), o qual baseia-se no facto das árvores, ao crescerem, manterem tensão uniforme por todas as suas estruturas que, ao serem alteradas por qualquer defeito, tentam restabelecer o equilíbrio. Foi observado, portanto, se cada árvore e toda a sua estrutura se encontravam em um estado visivelmente equilibrado e, em casos negativos, quais eram os principais órgãos problemáticos. Além da avaliação fitossanitária por VTA, foram ainda considerados os parâmetros dendrológicos, dendrométricos e, sempre que necessário, foi utilizado um resistógrafo para se diagnosticar os defeitos do lenho. Esta é uma ferramenta que permite quantificar a resistência apresentada pela árvore à perfuração de uma broca, reproduzindo graficamente os resultados, que, por sua vez, permitem avaliar, de modo não destrutivo, o crescimento secundário do lenho, a deteção de podridões, a densidade da madeira e a localização/profundidade de fendas e espaços ocos. Tais observações e a quantificação do risco, somados ao reforço daquilo que foi revisto na literatura, permitiram sinalizar 91 (20%) árvores em condições mais problemáticas, além de 5 (1,1%) já mortas. As propostas de intervenção que compreenderam tratamentos fitossanitários e podas de diferentes tipologias foram feitas no sentido de diminuir o risco e melhorar a condição global do arvoredo. Houve 34 (7,5%) situações de abate nas quais, pela avaliação fitossanitária, consideraram-se mais razoáveis a substituição ou a remoção da árvore pela elevada probabilidade de ocorrência de danos a pessoas ou bens. Toda a discussão verte-se em conclusões e propostas fundamentadas que buscam tanto melhorar a condição global da Floresta Urbana de Figueira da Foz, como servir de referência para possíveis situações similares no futuro.
In the face of the population and urbanized area growth, public administration has had a greater interest in the practice of urban afforestation, especially when it comes to preserving the spaces’ circulation and standards. Therefore, searching for a method to keep this green infrastructure stands out, providing it with good phytosanitary conditions to make greater the undeniable, multiple and essential benefits offered by the trees to citizens’ life quality, and, meanwhile, make lower the risk for people and goods. The trees, especially the larger ones, have a natural potential danger, usually associated with possible twigs, branches or trunk fractures. Thus, it is evident the relevance of phytosanitary assessment methods that help to understand their risk condition. In this context, the present study carried out the partial inventory of the tree population present in seven streets and gardens in Figueira da Foz city, considering an universe of 455 trees. The main methodology adopted was the VTA (Visual Tree Assessment), that is based on the fact that trees while growing maintain uniform tension throughout their structures, which try to restore balance when altered by any defect. It was checked out if each tree and its entire structure were in a visibly balanced condition and which were the main problematic organs when they weren’t. In addition, dendrological and dendrometric parameters were also considered and a resistograph was used to diagnose wood defects whenever necessary. This is a tool that quantifies the resistance presented by the tree to drilling and graphically reproduces the results, which, on the other hand, allow the evaluation of the secondary growth of the wood, the rot detection, the wood density and the location/depth of cracks and hollow spaces in a non-destructive way. Such observations and the risk quantification, added to literature review, allowed the identification of 91 (20%) trees in worse condition, in addition to other 5 (1.1%) dead trees. The intervention proposals that included phytosanitary treatments and different pruning types were made in order to reduce the risk and improve the overall condition of the grove. There were 34 (7.5%) felling situations in which, according to the phytosanitary assessment, the tree replacement or removal was considered more reasonable due to a high probability of damaging people or property. The entire discussion is based on conclusions and reasoned proposals that seek both to improve the global condition of the Urban Forest of Figueira da Foz city, and to serve as a reference for possible similar situations in the future.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Florestal
Palavras-chave
Visual Tree Assessment , Redução de podas em rolagem
Citação