Comparação da aptidão física em mulheres de meia-idade e idosas com diferentes níveis de atividade física

Data
2014-05-22
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Introdução:Para Matsudo (2001) o aumento no número de idosos instiga o desenvolvimento de estratégias que possam minimizar os efeitos negativos do avanço da idade cronológica no organismo. Estas estratégias visam à manutenção da capacidade funcional e da autonomia para que as pessoas possam ter uma vida mais longa e com melhor qualidade.O objetivo geral deste estudo foi comparar a aptidão física em mulheres de meia-idade e idosas nos diferentes níveis de atividade física. Metodologia:Foi utilizada uma amostra de conveniência composta por 93 mulheres, praticantes de atividade físicacom uma média de idade de 63,58 (± 8,7) anos. A partir da aplicação do IPAQ Curto, a amostra foi dividida em três grupos – muito ativas, ativas e irregularmente ativas. Foram avaliados:o IMC, a força de membros superiores e inferiores, a flexibilidade de membros superiores e inferiores e um teste funcional de equilíbrio estático.Na comparação entre grupos foram utilizados os testes de ANOVA e Kruskal- Wallis quando as variáveis tinham distribuição normal ou não, respectivamente. Resultados: Os resultados apresentaram índices de aptidão física mais elevados para o grupo muito ativo em todos os testes, no entanto, as diferenças foram estatisticamente significativas na flexão do cotovelo, levantar da cadeira e no alcançar as costas. Já entre grupos ativos e irregularmente ativos a diferença comparativa não foi significativa. Conclusões: Podemos concluir que apenas as idosas muito ativas, que realizam actividade física quatro vezes por semana, apresentam níveis de aptidão física significativamente superiores. Os programas de exercício físico que pretendam ter benefícios ao nível da aptidão física deverão contemplar os resultados desta investigação.
To Matsudo (2001) the increase in the number of elders instigates the development of strategies to minimize the negative effects in the body due to chronological aging. These strategies serve to maintain functional capacity and autonomy so that people can have a better and longer life quality.The aim of this study was to compare physical fitness in middle-aged women and older women at different levels of physical activity. We used a convenience sample consisting of 93 women, physically active with a mean age of 63.58 (± 8.7) years. From the short IPAQ, the sample was divided into three groups - very active, active and irregular active. BMI, strength of upper and lower limbs, the flexibility of upper and lower limbs and a functional test of static balance were assessed. On the comparison between groups ANOVA and Kruskal-Wallis test depending on variables distribution. The results showed higher levels of fitness for the group very active in all tests and differences were statistically significant in elbow flexion, rising from a chair and reach the back. Among active and irregular active groups differences were not significant. We can conclude that only the elderly very active, performing physical activity four or more times a week present significantly higher fitness levels. The exercise programs wishing to have benefits in physical fitness should include the results of this investigation.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Ciências do Desporto, Especialização em Avaliação e Prescrição na Atividade Física
Palavras-chave
Idosas , Aptidão física , Qualidade de vida , Meia-idade
Citação