Inter-relação entre o desenvolvimento motor e as competências matemáticas, em crianças em idade pré-escolar

Data
2016-01-18
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
No âmbito das teorias do Embodiment Cognition são vários os estudos que têm demonstrado a inter-relação entre o desenvolvimento motor e o desenvolvimento cognitivo, sustentando que a inteligência emerge de uma interação entre o organismo e o ambiente, como resultado de uma atividade sensoriomotora. Os resultados das investigações demonstram que o bom desenvolvimento das habilidades motoras facilita o funcionamento cognitivo das crianças de mais concretamente nas habilidades de leitura, linguagem e matemática. Neste contexto, esta dissertação tem como objetivo, perceber a relação entre o desenvolvimento motor e o desenvolvimento cognitivo, em crianças em idade pré-escolar. Para o efeito, elaborámos 4 estudos. O estudo 1 teve como objetivo verificar o efeito e interação das variáveis sociodemográficas, (idade, género, habilitações literárias (H.L.) dos pais), no perfil de desenvolvimento motor das crianças em idade pré-escolar. Contemplou uma amostra de conveniência de 38 crianças, entre os 40 e 71 meses (56.97±10.04), sendo 16 do género masculino e 22 do género feminino, de um jardim-de-infância público, de Vila Real. Para a recolha de informação relativa ao desenvolvimento motor foi utilizada a Peabody Developmental Motor Scales 2 (PDMS-2) (Folio & Fewell, 2000). As crianças evidenciaram em todos os testes e quocientes motores resultados dentro da média, demonstrando scores superiores no teste de integração visuo-motora (11.24±2.14) e no quociente motor fino (99.68±8.33). Os resultados da GLM (modelo geral linear) não registaram efeito do género em nenhum dos testes e quocientes motores, porém, as habilitações literárias do pai revelaram exercer um efeito positivo na manipulação de objetos (p=.049). O estudo 2 tinha como objetivo verificar o efeito e interação das variáveis sociodemográficas, (idade, género, habilitações literárias dos pais), no perfil de competências matemáticas das crianças em idade pré-escolar. Foi aplicada à mesma amostra do estudo 1, a Bateria de Avaliação Neuropsicológica Pré-escolar de Lisboa (BANPEL) de Rato e Castro Caldas (2010) para avaliar o nível das competências matemáticas emergentes. Os resultados revelam um efeito significativo do género nas funções executivas (p=.016; p=.010), e da idade em todas as competências matemáticas, exceto no reconhecimento dos dedos (p=.447) e no teste de conhecimento numérico (p=.948). As habilitações literárias do pai revelaram um efeito significativo no reconhecimento dos dedos (p=.003), a interação género × H.L.pai registou um efeito significativo no teste de conhecimento numérico (p=.026) e a interação H.L.mãe × H.L.pai na contagem dos dedos típico (p=.014) e no teste de conhecimento numérico (p=.048). O estudo 3 teve como objetivo perceber a relação entre o desempenho motor e as competências matemáticas emergentes, em crianças com idade pré-escolar. Foram aplicados os instrumentos BANPEL e PDMS-2 e a amostra dos estudos 1 e 2. Os resultados comprovaram correlações estatisticamente significativas entre as habilidades posturais, de locomoção, manipulação de objetos, integração visuo-motora e todas as competências matemáticas emergentes, excepto no teste de reconhecimento dos dedos e no teste de conhecimento numérico. As habilidades de manipulação fina não apresentaram relações significativas com as competências matemáticas. O estudo 4 tinha como objetivo verificar a relação entre desempenho motor e a gnósia digital de crianças em idade pré-escolar. Foi utilizada a mesma amostra e os instrumentos mencionados nos estudos anteriores. Os resultados da regressão linear demonstram que 48,4% da variância da competência do reconhecimento dos dedos é explicada pelas tarefas que integram a PDMS-2, mas apenas os testes de locomoção (β =0,52; p=,02) e de integração vísuo-motora (β =0,46;p=,008) foram significativos. Concluindo, o desenvolvimento motor e o desenvolvimento das competências matemáticas apresenta uma melhoria com o decorrer da idade. Rapazes e raparigas são semelhantes no desempenho motor, mas diferentes, no desempenho das competências matemáticas. O estatuto socioeconómico dos progenitores apresenta um efeito no desenvolvimento das competências matemáticas, e de uma forma mais moderada, no desenvolvimento motor das crianças. O desenvolvimento motor encontra-se positivamente e fortemente associado ao desenvolvimento cognitivo, verificando-se uma inter-relação entre a componente motora e as competências matemáticas. Estes resultados destacam a importância do desenvolvimento das competências motoras das crianças, em idade pré-escolar, realçando a inter-relação entre o desenvolvimento motor e o desenvolvimento cognitivo, nomeadamente das competências matemáticas. Neste sentido, uma maior atenção do poder central e local deveria dado ao ensino pré-escolar, de forma a promover e estimular o desenvolvimento multilateral e harmonioso da criança.
In the context of theories of Embodiment Cognition, several studies have shown the interrelation between motor development and cognitive development, arguing that intelligence emerges from an interaction between the organism and the environment, as a result of sensorimotor activity. The results of investigations show that the normal development of motor skills facilitates cognitive functioning of children specifically in reading, language and mathematics skills. In this regard, this work aims to realize the relationship between motor development and cognitive development in children of preschool age. For this purpose, we have produced 4 studies. Study 1 aims to determine the effect and interaction of sociodemographic variables (age, gender and parent’s educational level (E.L.)), in the motor development profile of these children in preschool age. The sample comprised 38 children (16 boys and 22 girls) with ages from 40 to 71 months (56.97±10.04), from a kindergarten of Vila Real. Peabody Developmental Motor Scales 2 (PDMS-2) (Folio & Fewell, 2000) was applied to assess the motor development. The children showed in all the tests and motor quotients results in average scores demonstrating better results in visual-motor integration test (11,24 ± 2,14) and fine motor quotient (99.68 ± 8,33). GLM (general linear model) results didn’t show statistically significant differences between genders in any of the tests and motor quotients. Father’s educational level revealed a positive effect on object manipulation (p=.049). Study 2 aims to determine the effect and interaction of sociodemographic characteristics (age, gender and parent’s educational level), in the profile of mathematical skills of children in pre-school age. We used the same sample of study 1 and Portuguese Preschool Neuropsychological Battery (BANPEL), from Rato and Castro Caldas (2010), was applied to assess the level of emerging math skills. Results reveal a significant effect of gender on executive functions (p=.016, p =.010) and age in all mathematical skills, except in recognition of fingers (p =.447) and numeracy test (p=.948). Father’s educational level revealed a significant effect on recognition of fingers (p=.003), gender × fatherE.L. interaction recorded a significant effect on the numeracy test (p=.026) and motherE.L. × fatherE.L. interaction in typical finger counting (p=.014) and numeracy test (p = .048). Study 3 aimed to understand the relationship between motor development and emerging math skills in children with pre-school age. We used the instruments BANPEL and PDMS-2 and the same sample of study 1 and 2. The results showed statistically significant correlations between stationary abilities, locomotion, object manipulation, visual-motor integration and all emerging math skills, except in the recognition finger test and numeracy test. Grasping skills showed no significant relationship with mathematical skills. Study 4 aims to investigate the relationship between de motor performance and fingers’ gnosis on preschool children. We used the same sample and instruments mentioned in the previous studies. The results of linear regression showed that 48,4% of variance in fingers’ gnosis is explained by the PDMS-2 tasks, but only the locomotion tests (β=0,52; p=0,02) and the visual-motor integration (β=0,46 ;p=0,008) were significant. In conclusion, motor development and the development of mathematical skills have improved in the course of age. Boys and girls are similar in motor performance but different in mathematical skills. The educational level of parents has an effect on the development of mathematical skills, and a more moderately in the motor development of children. Motor development is positively and strongly associated with cognitive development, verifying an interrelationship between the motor component and mathematical skills. These results emphasize the importance of the development of motor skills of children in pre-school age, highlighting the interrelationship between motor development and cognitive development, in particular mathematical skills. In this regard, central and local power should give greater attention to pre-school education in order to promote and encourage multilateral and harmonious development of the child.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Educação Física, Especialização em Desenvolvimento da Criança
Palavras-chave
Desenvolvimento motor , Educação pré-escolar , Variáveis sociodemográficas , Competências matemáticas
Citação