A influência do exercício físico (hidroginástica ou musculação) no bem-estar subjectivo, satisfação corporal, percepção de saúde geral e depressão em mulheres pós-menopausa: um estudo longitudinal

Data
2010
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
No respeitante à idade adulta avançada, muito tem sido estudado nos recentes anos. Cada vez mais se torna urgente intervir e perceber esta população específica, visto o seu grande aumento em termos populacionais. O sucessivo investimento na temática do exercício físico, como promotor de um estilo de vida saudável, meio preventivo de perdas em campos biológicos, mas sobretudo como um meio para atingir qualidade de vida nos campos físicos e psicológicos, tem sido um alvo de constante investimento por parte da investigação em diversas áreas de estudo. Torna-se pertinente, à luz da literatura, estudar o papel do exercício físico nos diversos domínios psicológicos, com vista a perceber mais melhor como podemos salvaguardar e promover qualidade de vida nesta população. Desta forma, incidimos o nosso estudo sobre dimensões psicológicas que julgamos ser uma forte representação do que é saúde mental no adulto de idade avançada. As dimensões por nós estudadas foram a satisfação com a imagem corporal, percepção de saúde geral, bem-estar subjectivo, encerrando este a dimensão cognitiva (satisfação com a vida) e afectiva, com diferenciação entre afectos positivos e negativos (felicidade) e, finalmente a depressão. Os objectivos principais do estudo foram: verificar como a participação num programa de treino pode influenciar estas dimensões; ver como os diferentes constructo do domínio psicológico se associavam entre si nos diferentes momentos; e, verificar o efeito das variáveis sócio demográficas nas dimensões psicológicas Utilizamos para tal três grupos amostrais, um participante de um programa de hidroginástica, um de musculação e um de controlo. A avaliação das dimensões foi feita em três momentos, havendo um pré-teste, uma aplicação após 12 semanas, e a última ao fim de 24 semanas. O facto de usarmos três grupos distintos e três momentos de recolha, permitiu-nos comparar para cada uma das variáveis dependentes (dimensões psicológicas) qual o grupo que sofria mais melhorias, discriminado qual o tipo de exercício mais eficaz para cada dimensão, mas também determinar o tempo necessário para adquirir benefícios. A população foi de 38 elementos, constituída unicamente por elementos do sexo feminino, com média de idades de 66.58 anos, na sua grande maioria o estado civil dividiu-se entre “casada” (63.2%) e “viúva” (31.6%). Numa primeira análise, avaliamos a influência conjunta entre as variáveis grupo e tempo, para as várias dimensões através de ANOVAS (3x3), verificamos com esta análise que as variáveis que sofrem influência significativa foram: satisfação corporal com valores de [F(3.56)=2.94, p<.05, ηp2 =.144], a percepção de saúde geral com valores de [F(4.63)=3.28, p<.05, ηp2 =.158], e afectos positivos com [F(4.64)=3.03, p<.05, ηp2 =.148], foram igualmente analisados os efeitos momento a momento e com o efeito isolado das variáveis grupo e tempo. Verificamos que as dimensões negativas, afectos negativos e depressão não mostraram qualquer efeito significativo através das nossas análises. Verificamos, também que, à medida que os momentos de recolha de dados avançaram, se evidenciou um aumento relação entre as variáveis em estudo. E que o facto de possuir, ou não, conjugue demonstra ser um influenciador destas dimensões, principalmente tendo em conta o 3º momento de recolha. Concluímos com o nosso estudo, que são essencialmente os constructos positivos que mostram ser positivamente influenciadas pelo ingresso num programa de exercício físico. Que a prática de exercício físico demonstra ser benéfico para a saúde mental em adultos de idade avançada. E, que o estado civil, neste caso, ser casada, é um factor igualmente benéfico tendo em consideração as dimensões em estudo.
With regard to elderly, much has been studied in recent years. Becomes increasingly urgent to intervene and understand this particular population, given its large increase in terms of population. A subsequent investment in the thematic of physical exercise, as a promoter of a healthy lifestyle, means of preventing losses in biological fields, but mainly as a means to achieve quality of life in the physical and psychological fields, this has been a constant target of investment in part of research in several study areas. Becomes relevant, in the light of literature, study the role of physical exercise in various psychological fields, in order to understand how we can best safeguard and promote quality of life in this population. Thus, we focus our study on psychological dimensions that we believe will be a strong representation of what is mental health in adults of advanced age. The dimensions we studied were satisfaction with body image, perception of general health, subjective well-being, concluding that the cognitive dimension (life satisfaction) and affective, with distinction between negative and positive affect (happiness) and finally depression. The main objectives of the study were: to determine how participation in a training program can influence these dimensions, see how different psychological construct domain were associated with each other in different moments; and check the effect of social demographic variables on the psychological dimensions. We used, to achieve this, three sample groups, a participant in a program of hydrogimnastics, strength training and a control group. The assessment of these dimensions was done in three stages, we applied a pre test, an application after 12 weeks, and the last after 24 weeks. The fact that we used three groups and three times of collection, enabled us to compare each of the dependent variables (psychological dimension) which group suffered more improvements, specifying what type of exercise was more effective for each dimension, but also determine the time needed to obtain benefits. The population was of 38 elements, consists only of females elements with a mean age of 66.58 years, the vast majority of the marital status splits between “married” (63.2%) and "widow" (31.6%). In a first analysis, we assessed the joint influence between the group and time variables for the various dimensions through ANOVA (3x3), we found with this analysis that the variables that suffer significant influence were: satisfaction with body image, with values of [F (3.56) = 2.94, p <.05, ηp2 =. 144], the perception of general health with values of [F(4.63) = 3.28, p <.05, ηp2 =. 158], and positive affects with [F(4.64) = 3.03, p <.05, ηp2 =. 148], were also examined the effects of moment to moment and the isolated effect of group and time variables. We found that negative dimensions, negative affects and depression showed no significant effect through our analysis. We also verified that, as the moments of data collection progressed, there was an increase of the relationship between the variables. And the fact of having or not a partner, proves to have an influence in those dimensions, especially taking into account the 3rd moment of collection We concluded with our study, that the entrance into a physical exercise program showed influence essentially on the positive constructs. That physical exercise proves to be beneficial for mental health in older adults. And that marital status, in this case, being married, is also a beneficial factor taking into account the dimensions under study.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Psicologia – Especialização em Psicologia do Exercício e Saúde
Palavras-chave
Mulheres , Menopausa , Depressão , Exercícios físicos , Satisfação corporal , Perceção de saúde geral , Bem-estar subjetivo
Citação