Essays on governance and failure of co-operative banks: the portuguese agricultural credit co-operatives

Data
2014-05-29
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A crise global de 2008 e a crise europeia da dívida soberana que se lhe seguiu originaram, entre outras consequências, uma desconfiança generalizada nas instituições financeiras. Esta situação incita ao debate relativamente ao papel dos bancos cooperativos numa sociedade que se quer mais justa e à sua responsabilidade social, enquanto agentes chave para a recuperação económica, especialmente, nos países do sul da Europa. O sector bancário cooperativo permanece pouco compreendido e os desafios que se colocam à sua governação permanecem largamente inexplorados. A pesquisa incluída nesta tese visa aprofundar os conhecimentos sobre a conduta e desempenho dos bancos cooperativos e as suas descobertas apoiar o processo de tomada de decisão de membros e gestores, principalmente, em termos de governação. Assim, o principal objectivo deste estudo é analisar, em termos teóricos e empíricos, a governação e robustez financeira dos bancos cooperativos, tendo como referência as Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM) e o seu sistema integrado (SICAM). Especificamente, a tese está estruturada de modo a responder às seguintes questões: (1) Quais as bases económicas dos bancos cooperativos?; (2) De que forma o seu enquadramento legal afecta a actividade da banca cooperativa?; (3) Qual o impacto dos diferentes mecanismos de governação dos bancos cooperativos no controlo da gestão?; e, por fim, (4) Quais os factores explicativos da falência dos bancos cooperativos portugueses? Além da Introdução (Capítulo 1) e das Conclusões (Capitulo 6), a resposta a estas quatro questões é formulada nos capítulos 2 a 5. O Capitulo 2 inclui uma resenha sobre a natureza económica das cooperativas enquanto organização económica específica, salientando as forças e fraquezas do modelo de governação da banca cooperativa. O Capitulo 3 apresenta uma revisão da regulamentação e alguns dados históricos sobre o sector da banca cooperativa em Portugal. O Capitulo 4 debruça-se sobre a governação dos bancos cooperativos, tomando especial atenção aos mecanismos de controlo que operam dentro do SICAM e avaliando os seus efeitos sobre a performance das CCAM através de dois modelos multinominal logit. O Capitulo 5 examina a sobrevivência das CCAM associadas do SICAM, analisando os determinantes do desaparecimento das CCAM, através de um modelo de regressão logística e outro de análise discriminante múltipla. Em termos empíricos, o período sob análise é, predominantemente, 1995-2009. Como reconhecido na literatura sobre o tópico, o modelo de governação cooperativa apresenta deficiências no controlo dos conflitos de agência, particularmente devido à sua natureza cooperativa, podendo mesmo por em causa a sua sobrevivência. Funcionando em rede, as CCAM foram capazes de melhorar a eficácia dos seus mecanismos de governação e, consequentemente, a sua performance. Os resultados salientam a importância do papel de supervisão da Caixa Central na performance das suas associadas. A análise da insolvência das CCAM enfatiza a importância da diversificação das suas fontes de rendimento e melhoria da eficiência custo, justificando assim o lobbying desenvolvido pelas CCAM no sentido da remoção das restrições à sua oferta de produtos, para melhor competir com os restantes bancos numa altura em que estes estão a reorientar as suas actividades para a banca tradicional, ou seja, para a banca a retalho doméstica, o negócio central das CCAM.
The 2008 global crisis, and the European sovereign debt crisis that follow it, originated, among other consequences, a general mistrust in financial institutions. This situation encourages the debate on the role of co-operative banks within a fairer society and their social responsibility as a key in the economic recovery, namely in the south European countries. The co-operative banking sector remains poorly understood and its specific governance challenges remain largely unexplored. The research included in this thesis aims to improve knowledge of the conduct and performance of the co-operative banks, and its findings should support the decision making process by members and management, mainly in terms of governance model. Thus, the main objective of this research is to analyse, both theoretically and empirically, the governance and financial robustness of co-operative banks, taking as a reference the Portuguese agricultural credit co-operatives (CCAM) and their integrated system(SICAM). Specifically, the thesis is structured in order to answer the following questions: (1)What are the economic bases of co-operative banks?; (2) How does a particular regulatory framework affect co-operative banking activity?; (3) What is the impact of the different governance mechanisms of co-operative banks on control management?; and (4) What are the explanatory factors of Portuguese co-operative bank failures? Besides the Introduction (Chapter 1) and the Conclusions (Chapter 6), the answer to these four questions is formulated in the chapters 2 to 5. Chapter 2 includes a survey of the economic nature of the co-operatives as a specific economic organisation, highlighting the strengths and the weaknesses of the governance model of co-operative banking. Chapter 3 presents a literature review of the regulatory framework and some historic data on the Portuguese cooperative credit system. Chapter 4 is concerned with the governance of co-operative banks, paying special attention to the control mechanisms operating within SICAM and assessing its effect on CCAM performance by two multinomial logit models. Chapter 5 is concerned with the survival of CCAM associated within SICAM, analysing the determinants of CCAM failures, by the estimation of a logistic regression analysis and a multiple discriminant analysis. In empirical terms, the period under analysis is mainly 1995–2009. As recognized in the literature on the topic, the co-operative governance model presents deficiencies in controlling agency conflicts, mainly resulting from its co-operative nature, which can jeopardize its survival. Operating in network, the CCAM are able to improve the effectiveness of CCAM governance mechanisms and, consequently, their performance. The results highlight the importance of the supervision role of Central CCAM in the performance of its associates. Moreover, the analysis of CCAM failure emphasizes the importance of diversifying CCAM income sources and of improving cost efficiency. This result support CCAM lobbying for the removal of product restrictions, in order to achieve better conditions to compete with IOF banks, at a time when these banks are reorienting their activities towards traditional banking activity, i.e., domestic retail banking, the usual business core of CCAM.
Descrição
Tese de Doutoramento em Economia
Palavras-chave
Cooperativas de crédito , Gestão , Modelo económico , Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM)
Citação