Agalaxia contagiosa em pequenos ruminantes: análise clínica e epidemiológica

Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
A agalaxia contagiosa é uma micoplasmose que afeta pequenos ruminantes e causa mastites, agalaxia, poliartrites, queratoconjutivites e, ocasionalmente, aborto e pneumonia. Para melhor compreender a epidemiologia e a prevenção e controlo da agalaxia contagiosa no distrito de Bragança, foi realizado, entre janeiro de 2020 e dezembro de 2021, um estudo transversal para estimar a ocorrência da doença em ovinos e caprinos. Foi aplicado um questionário a 108 rebanhos. A análise da associação entre as diferentes variáveis foi realizada pelo método do qui-quadrado. Um nível de significância de p<0,05 foi considerado estatisticamente significativo. Neste estudo, 28,7% dos lotes estudados relataram diagnóstico prévio de agalaxia contagiosa. A ocorrência foi maior nos rebanhos caprinos (71,4%) (p<0,05). A ocorrência foi maior em rebanhos de aptidão mista (58,6%; p<0,05) e em sistemas de produção intensivos (80%; p=0,009). Surpreendentemente, a ocorrência foi maior nos rebanhos onde os produtores tinham formação em produção pecuária (45,8%; p=0,041). Os resultados encontrados neste estudo corroboram as recomendações atuais para o controlo da agalaxia contagiosa em pequenos ruminantes. A formação dos produtores em maneio correto e eficiente das explorações pode constituir uma ferramenta importante no que concerne à prevenção e à diminuição da ocorrência da síndrome, e por consequência, contribuir para o aumento da produtividade dos efetivos de pequenos ruminantes.
Contagious agalactia is a mycoplasmosis of small ruminants that causes cause mastitis, agalactia, polyarthritis, keratoconjunctivitis and, occasionally, abortion and pneumonia. To better understand the epidemiology and the prevention and control of contagious agalactia in Bragança district, a cross-sectional study was conducted to estimate the occurrence of the disease in sheep and goats from january 2020 to december 2021. A questionnaire was applied to 108 flocks. The analysis of the Association between the diferente variables was performed using the chi-square method. A significance level of p<0,05 was considered to be statistically significant. In this study, 28,7% of the flocks under study reported a previous diagnosis of contagious agalactia. The occurrence was higher in goat flocks (71,4%) (p<0,05). The occurrence was higher in mixed aptitude (58,6%; p<0,05) and in intensive production systems (80%; p=0,009). Surprisingly, the occurrence was higher in flocks were farmers had training in livestock production (45,8%; p=0,041). The training of producers in the correct and efficient management of farms can be an important tool in terms of preventing and reducing the occurrence of the syndrome, and consequently, contribute to increase the productivity of small ruminant herds.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Agalaxia contagiosa , pequenos ruminantes
Citação