Deteção de veículos para caracterização de tráfego urbano

Data
2017-02-21
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Projetos de investigação
Unidades organizacionais
Fascículo
Resumo
Nos dias de hoje, muitas horas são passados dentro de automóveis em movimento ou parados em filas de trânsito. Para muitas cidades, o crescente desenvolvimento urbano e modo de vida dos cidadãos, face às infraestruturas dis- poníveis, provoca engarrafamentos e situações anómalas no trânsito. Os principais parâmetros de trânsito utilizados para definição e classificação dos níveis de trânsito são, entre outros, a velocidade e o número de veículos. Estes parâmetros são calcu- lados recorrendo a informação recolhida diretamente nas vias, através de sensores fixos instalados nas mesmas, e.g. câmaras de vídeo e inductive loops. Do ponto do vista do automobilista, saber de modo preventivo o nível de congestionamento de uma via permite tomar uma opção adequada e consciente, sendo esta vantajosa quer para o próprio automobilista, pois escolhe o percurso mais eficiente; quer para o trânsito, o qual pode fluir de modo a não potenciar o congestionamento; quer para o meio ambiente, através da redução do consumo de combustível, tornando assim as cidades mais sustentáveis, o "green thinking". Esta possibilidade implica a capaci- dade de deteção de automóveis. Os sistemas existentes atualmente para a deteção de veículos são diversificados, cada um com as suas vantagens e desvantagens, e um dos critérios de escolha é a autonomia. O objetivo deste projeto é o desenvolvi- mento de um sistema protótipo, com consumo energético reduzido, capaz de detetar veículos, que é posteriormente integrado num outro projeto já implementado e em funcionamento na cidade de Vila Real. Neste sistema, o protótipo vai ser integrado numa rede de sensores sem fios, que envia informações referentes à passagem de veículos para uma estação base. A deteção dos veículos é feita recorrendo a um sensor magnético, aliado a um microcontrolador capaz de estabelecer comunicações sem fios. O protocolo de comunicação entre protótipo e estação base é baseada no padrão IEEE802.15.4.
Nowadays, people spend a lot of time inside their cars, either in movement or stopped in traffic jams. In many cities, the increasing urban development and its citizen lifestyle, in comparison with the available infrastructure, cause a lot of abnormal situations and traffic complications. The main traffic parameters used to define and classify traffic congestion levels, among others, are vehicle speed and vehicle count. These parameters are calculated using information collected in the roads, through installed fixed sensors, like video cameras and inductive loops. From the driver's point of view, being able to know in first hand the traffic condition will allow him to make a proper and conscious decision, which is advantageous for the driver himself, because he chooses the most efficient route; it is also advanta- geous for the traffic itself, which can ow smoothly without any congestion; and advantageous for the environment, through the reduction of the fuel consumption, adopting a "green thinking" and making cities more sustainable. Such a system re- quires the ability to detect vehicles. There is a diversity of systems that can detect vehicles, each one of them having both advantages and disadvantages. One of the main selection criteria is the autonomy. The main goal of this project is to develop a low power system that can detect vehicles. This system will be integrated in a ongoing project already fully working in Vila Real. In this ongoing project, this system will be implemented in a wireless sensor network, which sends information about traffic ow to a central node. The detection of vehicles is done using magnetic sensors, connected to a microcontroller with wireless communications capabilities. The communication protocol is based on IEEE 802.15.4.
Descrição
Dissertação de Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores
Palavras-chave
Sensores magnéticos , Redes de sensores sem fios
Citação