Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/103
Título: Padrões de resposta orgânica durante e após exercício físico realizado a várias intensidades no tapete rolante e na bicicleta ergométrica
Autor: Abrantes, Catarina Isabel Neto Gavião
Orientador: Duarte, José Alberto
Reis, Victor
Palavras-chave: Exercícios cárdio-respiratórios
Metabolismo
Fisiologia do exercício
Data: 2007
Resumo: O presente trabalho teve como objectivos (i) identificar o efeito do modo do exercício na magnitude das repercussões fisiológicas orgânicas (cárdio-respiratórias e metabólicas) e perceptuais entre o exercício físico realizado no tapete rolante e na bicicleta ergométrica; (ii) contrastar a variação deste efeito do modo interagindo com a intensidade do exercício realizado e (iii) identificar estes mesmos efeitos nos correspondentes períodos de recuperação. A amostra em estudo foi constituída por 20 indivíduos voluntários do género masculino (idade=22,5±1,8 anos; estatura=177,7±7,0 cm; peso=72,6±7,9 kg e massa gorda estimada=7,87±1,3 %) que foram sujeitos a cinco períodos de exercício com intensidade sub máxima, cada um com uma duração de 8 minutos, seguidos de um período de recuperação passiva de 10 minutos. A intensidade dos cinco períodos de exercício no tapete foi de 10, 12, 14, 15 e 16 km/h (0% de inclinação) e na bicicleta de 80, 120, 160, 180 e 200 W (65-70 rpm). A análise aos padrões de resposta foi realizada através de um modelo geral linear com dois factores dependentes (modo e intensidade do exercício) e foi utilizado um contraste polinomial. Nos períodos de exercício, foram identificadas variáveis influenciadas pelo modo de exercício e pela interacção Modo × Intensidade ( ̇ , FC, duplo produto, pulso de O2). Também foram identificadas variáveis que só foram influenciadas pelo modo de exercício ( ̇ , TAS, TAD, PSE). O rácio ̇ / ̇ e as concentrações de lactato sanguíneo não sofreram influência dos efeitos estudados. Na generalidade, os resultados obtidos permitiram identificar maior efeito do modo de exercício nas variáveis cárdio-respiratórias, com padrões de resposta mais elevados para o exercício realizado no tapete, tendo este efeito variado de magnitude em função da intensidade. Nos períodos de recuperação, alteraram-se algumas das tendências identificadas nos períodos de exercício. As variáveis influenciadas pelo modo de exercício e pela interacção Modo × Intensidade foram o EPOC, temperatura corporal, FC, rácio ̇ / ̇ e pulso de O2. As variáveis cujos valores só foram influenciados pelo modo de exercício foram a ̇ , duplo produto e as concentrações de glicose sanguínea. As concentrações de lactato sanguíneo, a TAS e a TAD não sofreram influência dos efeitos estudados. O facto de se terem identificado diferenças entre modos no período de exercício (e mesmo nas interacções Modo × Intensidade) não implicou a repercussão da mesma tendência no período de recuperação.
Descrição: Doutoramento em Educação Física e Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10348/103
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:OLD - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
phd_cigabrantes.pdf2,02 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.