Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/10717
Title: Determinantes de quedas em pessoas com Diabetes Tipo 2 praticantes de Atividade Física
Authors: Silva, Daiane Damasceno da
Advisor: Mendes, Romeu Duarte Carneiro
Keywords: Diabetes Tipo 2
Quedas
Issue Date: 20-Jun-2019
Abstract: Introdução: O número de pessoas com Diabetes Tipo 2 tem aumentado a cada ano, e, com isso, aumentam as doenças relacionadas, dentre elas, neuropatia periférica, visão reduzida, distúrbio auditivo, hipoglicemia decorrente do mau uso de medicação, concorrendo para o risco de quedas, que podem trazer grandes consequências e sequelas, que podem levar à mortalidade, redução de funcionalidade e necessidade prematura de ajuda. O exercício físico e alimentação adequada têm papel fundamental na prevenção de quedas e do Diabetes Tipo 2, demonstrando, ainda, serem altamente eficazes no controle agudo e crónico dos níveis de glicose no sangue e na redução dos níveis de obesidade, insuficiência renal e dos riscos associados à Diabetes , levando a um menor risco de complicações associadas e de mortalidade cérebro. O exercício surge como um dos melhores preventivos de quedas, aumentando a força, mobilidade e, consequentemente, trazendo melhoria da qualidade de vida. Objetivo: este estudo teve por objetivo verificar a prevalência de quedas em idosos e quais fatores se apresentaram associados às quedas em diabéticos Tipo 2 ocorridas em um período de 9 meses de treinamentos proporcionados pelo programa Diabetes em Movimento®. Método: estudo observacional com 40 sujeitos com 67,70±6,29 anos de idade, participantes do programa Diabetes em Movimento®, acompanhados pelo período de 9 meses de treinamentos proporcionados pelo referido programa. Resultados: foi encontrada prevalência de quedas de 27,5% entre os avaliados no período do estudo. Sujeitos que apresentaram queda tiveram menor adesão às sessões de atividade física e escores mais altos no Teste de Downton p<0,05 ). As variáveis antropométricas, a idade e o Timed-up-and-Go test não apresentaram diferença entre os grupos com e sem quedas. Conclusão: A prevalência de quedas foi de 27,5% e sujeitos que não apresentaram quedas mostraram maior adesão às sessões, o que sugere a alta importância do programa Diabetes em Movimento®. Concluiu-se que, para a amostra estudada, o Escore de Downton se mostrou um instrumento eficaz para a deteção de sujeitos com maiores riscos de queda. Desta forma, sugere-se que um programa de treinamento organizado e conduzido por profissionais pode potencializar o poder preventivo do exercício e colaborar de forma eficaz para a manutenção da saúde dos participantes, com impacto na saúde pública portuguesa.
Introduction: The number of people with Type 2 Diabetes has been increasing each year, and, as a result, the related diseases increase, among them, peripheral neuropathy, reduced vision, hearing disorder, hypoglycemia due to the misuse of medication, contributing to the risk of falls, which can have major consequences and sequelaes which can lead to mortality reduced functionality and premature need for help. Exercise and proper nutrition play a key role in preventing falls and Type 2 diabetes, and are highly effective in controlling acute and chronic blood glucose levels and reducing obesity, kidney failure and risk associated with diabetes, leading to a lower risk of associated complications and brain mortality. Exercise emerges as one of the best fall prevention measures, increasing strength, mobility and, consequently, improving the quality of life. Objective: This study aimed to verify the prevalence of falls in the elderly and which factors were associated with falls in Type 2 diabetics that occurred during a 9-month period of training provided by the Diabetes in Motion® program. Method: observational study with 40 subjects aged 67.70 ± 6.29 years old, participants of the Diabetes in Motion® program, followed by a 9-month period of training provided by the program. Results: a prevalence of falls of 27.5% was found among those evaluated during the study period. Subjects who had a fall had lower adherence to physical activity sessions and higher Downton Test scores p <0.05). Anthropometric variables, age and the Timed up-and-Go test did not differ between the groups with and without falls. Conclusion: The prevalence of falls was 27.5% and subjects who did not have falls showed greater adherence to the sessions, suggesting the high importance of the Diabetes in Motion® program. It was concluded that, for the studied sample, the Downton Score proved to be an effective instrument for detecting subjects with higher risk of falling. It is suggested that a training program organized and conducted by professionals can enhance the preventive power of exercise and collaborate effectively to maintain the health of participants, with an impact on Portuguese public health.
Description: Dissertação de Mestrado em Ciências do Desporto: Prescrição na Atividade Física
URI: http://hdl.handle.net/10348/10717
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:DCDES - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Daiane Damasceno da Silva.pdf12,64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Dec Daiane Silva.pdf
  Restricted Access
428,78 kBAdobe PDFView/Open Request a copy
Val Daiane Silva.pdf
  Restricted Access
120,65 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.