Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/11276
Title: Monitoramento da carga de treinamento em jogadoras de vôlei de praia: um estudo de caso com uma equipe olímpica durante a pandemia covid-19
Authors: Aquino, Rahí Rodrigues Nobre de
Advisor: Nakamura, Fábio Yuzo
Silva, António José Rocha Martins da
Keywords: Vôlei de praia
Monitoramento
Issue Date: 17-Jan-2022
Abstract: O Voleibol de Praia é um esporte coletivo caracterizado por sua natureza intermitente, exigindo capacidades como velocidade e força devido aos movimentos de quadra rápidos e habilidosos, intercalados com frequentes saltos verticais explosivos. Uma preparação adequada depende do equilíbrio entre a magnitude e distribuição da carga de treinamento e a recuperação aplicada durante a temporada. Um desequilíbrio entre carga e recuperação pode levar a um quadro de fadiga aguda, que pode evoluir para overreaching e overtraining. Nesse sentido, monitorar e controlar as cargas de treinamento pode auxiliar na prevenção de maladaptações e lesões/doenças. Dessa forma, foi realizada uma pesquisa de estudo de caso com duas jogadores olímpicas do VP (uma defensora e uma bloqueadora: uma com 27 anos de idade, 11 anos de experiência no esporte, altura 1,75, peso 87,9 e outra com 23 anos de idade, 5 anos de experiência no esporte, altura 1,94, peso 93 kg tendo como objetivo descrever e analisar as cargas de treinamento realizadas durante a pandemia COVID-19. A carga interna de treinamento (ITL), a carga semanal total de treinamento (TWTL), a monotonia e o strain foram obtidas por meio da avaliação da percepção de esforço da sessão (PSE da sessão) para as 10 semanas de monitoramento. A força explosiva dos membros inferiores foi avaliada por meio do salto contra movimento (CMJ). A média, desvio padrão e coeficiente de variação (CV) de cada semana para cada váriavel de carga interna foi coletada. Para a defensora o range entre as semanas foi: TWTL (1456;6943); monotonia (0.76;1.44); tensão (1456;6943); PE (25.39;36.12). Para bloqueadora: TWTL (1878;5995); monotonia (0.80;1.37); tensão (1499;7944); PE (26.96;31.17). Pudemos notar um aumento substancial da ITL, TWTL e tensão em algumas semanas, em ambos as jogadoras. Os treinadores devem monitorar e ajustar a carga de treinamento de acordo com a função dos jogadores e o calendário competitivo de sua equipe, visando o pico de desempenho durante as competições mais importantes.
URI: http://hdl.handle.net/10348/11276
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Disserta Rahí Aquino.pdf505,38 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Dec Rahí Aquino.pdf
  Restricted Access
109,14 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.