Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/1447
Title: Ciganos e Não Ciganos em Trás-os-Montes: Investigação de um Impasse Inter-Étnico
Authors: Nicolau, Lurdes Fernandes
Advisor: Bastos, José Gabriel Pereira
Pereiro Pérez, Xerardo
Keywords: ciganos
diferenciações
exclusão social
etnia
gypsies
differentiations
social exclusion
ethnic
Issue Date: 2010
Abstract: As representações sociais dos ciganos transmontanos evidenciam a heterogeneidade da população portuguesa, no que diz respeito a estes cidadãos, já que apresentam diferenciações relevantes, relativamente a outros ciganos da região e do país, na opinião dos dois grupos. Os “outros”, que designam de gitanos, chamam-lhes “chabotos”, auto-denominando-se, ambos, ciganos. Recorreu-se a uma metodologia qualitativa, no sentido de melhor compreender o significado das acções dos sujeitos que integravam o nosso universo de observação. Este situou-se no concelho de Bragança, em contexto urbano, em três bairros da cidade e em seis localidades do meio rural. Para além do estudo da vida objectiva dos ciganos da região, em determinadas dimensões, tanto no meio urbano como no meio rural, investigam-se as relações inter-étnicas entre os mesmos e as populações locais abrangendo, também, o contexto escolar. Os ciganos residentes na cidade são objectivamente marcados pela exclusão que se materializa na falta de condições de habitação, emprego, educação e em diversas situações no seu quotidiano. No meio rural, em geral, as condições de habitabilidade são precárias e, em cada uma das localidades, desenvolveram-se interacções específicas com os não ciganos. Enquanto nalgumas povoações o contacto entre ambos se cinge ao mínimo, noutras existe uma interacção positiva. Esta evidencia-se através de um número significativo de casamentos mistos e nas dinâmicas estabelecidas entre ambos, nomeadamente, pelo facto de os ciganos assegurarem os trabalhos agrícolas da população não cigana. No entanto, em todos os contextos estudados, com maior ou menor intensidade, os ciganos continuam a ser vítimas de preconceitos e a ser estigmatizados pelos não ciganos.
The social manifestations of the gypsy population of Trás-os-Montes are an evidence of how heterogeneous that group is in Portugal. The gypsies from Trás-os-Montes present relevant differences to other gypsy populations, regardless if they reside in the Bragança region or other parts of the country. Both groups agree with the existence of those differences. Moreover, gypsy populations from other regions of Portugal label the Trás-os-Montes gypsies as “Chabotos”. In contrast, gypsies from Trás-os-Montes refer to other Portuguese gypsies as “Gitanos”. All groups self-name themselves as “gypsies”. Qualitative research was adopted in this thesis providing a better understanding of the behaviour of observed individuals in their living environment. The fieldwork was situated in the Bragança area, including rural and urban contexts. In the urban area it included three neighbourhoods, in the rural area it included six villages. Furthermore to investigations about the gypsies of Trás-os-Montes standard of life in rural and urban areas, studies were extended onto inter-ethnical relations as well as with the local populations, including school environment. Urban gypsies of Trás-os-Montes live with segregation. This is apparent when considering their housing condition, employment, education and other areas of their lives. In rural areas, they also reside with poor housing conditions in general. On regard to relationships with the non-gypsies, that varies from each rural area. There are villages where contact between gypsies and non-gypsies is minimal; whereas, some villages the interaction is unquestionable. Considerable numbers of mixed matrimonies is a strong evidence of their positive relationships. Moreover, gypsies are directly engaged in the agricultural duties and guarantee the economic agricultural activity for the non-gypsies. Nevertheless, prejudice against gypsies is revealed at different levels in all contexts of this study. The gypsy population thus far are victims of stigmatisation from the non-gypsy population.
Description: Tese de doutoramento em Ciências Sociais
URI: http://hdl.handle.net/10348/1447
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:OLD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PhD_lfnicolau.pdf5,36 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.