Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/1591
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorTeixeira, Alfredo-
dc.contributor.authorValentim, Ramiro-
dc.contributor.authorAzevedo, Jorge Manuel Teixeira de-
dc.date.accessioned2012-02-29T18:15:40Z-
dc.date.available2012-02-29T18:15:40Z-
dc.date.issued1994-
dc.identifier.issn0872-7090-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10348/1591-
dc.description.abstractUm lote de 30 borregos da raça Churra Galega Bragançana foi dividido, aleatoriamente, em três grupos de 10 animais. Um destes grupos constituiu o grupo testemunha (animais inteiros). Num outro foi praticada a castração a todos os borregos, à idade de 10 dias. Aos restantes 10 borregos, também 10 dias após o nascimento, procedeu-se ao encurtamento do escroto. Todos os animais estiveram sujeitos ao mesmo tipo de maneio e condições experimentais, tendo sido registado o seu ganho médio diário de peso até ao momento do abate (30 kg de peso vivo). Ainda que não se tenham verificado diferenças significativas (P>0,05) entre os grupos, os borregos inteiros e os de escroto curto manifestaram uma ligeira tendência para crescerem mais depressa do que os borregos castrados. Não se verificaram diferenças nos depósitos adiposos do corpo e na composição da carcaça, entre os três grupos utilizados. As carcaças dos borregos inteiros são mais largas do que as carcaças dos borregos castrados, uma vez que apresentam valores significativamente (P≤0,05) superiores para a medida Wr. As maiores diferenças encontradas, nas medidas tomadas nas carcaças, dizem respeito às medidas de espessura da gordura subcutânea, mostrando as carcaças procedentes dos borregos inteiros ter significativamente (P≤0,05) menos espessura de gordura subcutânea do que as carcaças dos borregos castrados. No que se refere à dimensão dos ossos, os borregos inteiros e os de escroto curto possuem um esqueleto mais fino do que os castrados. Os resultados são globalmente indicadores da necessidade de executar o mesmo tipo de trabalho, em borregos com pesos vivos superiores a 30 kg.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherAPEZpor
dc.relation.ispartofCECAV - Centro de Ciência Animal e Veterináriapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleEfeitos da castração e do encurtamento do escroto sobre a qualidade e a composição da carcaça de borregos da raça Churra Galega Bragançanapor
dc.typearticlepor
degois.publication.firstPage109por
degois.publication.lastPage115por
degois.publication.titleRevista Portuguesa de Zootecniapor
degois.publication.volume1por
dc.peerreviewedyespor
Aparece nas colecções:OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Castração vs carcaças (1994).pdf273,11 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.