Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/1836
Título: A recuperação da sempre importante dialetologia: O dialeto barrosão como parte da investigação dialetal transmontana
Autor: Guimarães, Rui Dias
Palavras-chave: dialetologia
fonética
fonologia
léxico
lexicografia
lexicologia
Data: 2011
Editora: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro /Centro de Estudos em Letras
Citação: A recuperação da sempre importante dialetologia: O dialeto barrosão como parte da investigação dialetal transmontana
Resumo: Desde os primórdios do estudo da língua portuguesa, regista a bibliografia linguística alusões a variedades e usos que remontam já à Gramática da Lingoagem Portuguesa de Fernão de Oliveira (1536), bem como aos séculos XVII e XVIII, estudos linguísticos apelidados de “pré-científicos”. É com Aniceto dos Reis Gonçalves Viana e sobretudo José Leite de Vasconcelos, já no séc. XIX, que os estudos dialetológicos alcançam a fase designada como científica. É a partir da retoma de alguns indícios da descrição linguística dialetal legada por José Leite de Vasconcelos, alusivos a Barroso, com a inclusão de outros autores a nível nacional como Manuel de Paiva Boléo e Luís Filipe Lindley Cintra, e local, Fernando Braga Barreiros (lexicógrafo e etnógrafo) e António Lourenço Fontes (etnógrafo) e Bento da Cruz (escritor), entre outros, que recolhemos dados linguísticos. A inovação consistiu nos procedimentos do tratamento de dados, sobretudo nos níveis fonético, fonológico e lexical. Aplicámos as regras fonológicas da linguística funcional para isolar fonemas dialetais e detetar sistemas, considerando a coexistência com o português padrão. Para estudar a variação interna, construímos uma amostra estratificada de falantes, proporcional aos dados demográficos e sociais com o respetivo estatuto sociocultural dos sujeitos da amostra, submetidos a tratamento estatístico descritivo e inferencial. Obteve-se o estatuto sociocultural dos falantes com caraterísticas dialetais barrosãs. Para o léxico, procedeu-se ao estudo lexicográfico e lexicológico com indicadores de datação e partilha de uso no espaço geolinguístico. Apresentámos os resultados a níveis fonético e fonológico com os fonemas mais caraterísticos e a constituição de sistemas fonológicos. A nível lexical, elaborámos um glossário com 2.600 entradas, com estudo lexicográfico, das quais 600 eram “barrosismos”. Definiram-se os contornos de uma personalidade linguística própria A pertinência do estudo representa um contributo para recuperar a clássica dialetologia, com a retoma da tradição de estudos linguísticos transmontanos e nacionais, iniciada por autores consagrados como Gonçalves Viana e José Leite de Vasconcelos. A sua importância consiste em isolar um dialeto, perdido na fala rude dos pastores analfabetos e guardada ciosamente na oralidade, de geração em geração, dialeto da “área dos dialetos transmontanos e alto-minhotos”.
URI: http://hdl.handle.net/10348/1836
ISBN: 978-989-704-012-2
Tipo de Documento: Parte de Livro
Aparece nas colecções:OLD - DLAC - Capítulo ou Parte de Livro

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A recuperação da sempre importante dialetologia.pdf642,17 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.