Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/2082
Title: A Integração das TIC na Aprendizagem das Crianças com Necessidades Educativas Especiais: Um Estudo de Caso
Authors: Reis, Maria Gentil Alves Domingos
Advisor: Escola, Joaquim José Jacinto
Bessa, Maximino Esteves Correia
Keywords: Educação Especial
Necessidades Educativas Especiais (NEE)
Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC)
Paralisia Cerebral
Deficiência Mental
Jogos/Exercícios Educativos
Issue Date: 2010
Abstract: Compreender e aceitar a diferença seria, no nosso entender, a solução para muitos dos problemas com que a Escola e a Humanidade hoje se deparam. Embora actualmente, com uma sociedade que tenta ser mais justa e solidária, esta realidade já se tenha de certa forma alterado, continuamos com o sentimento de que muito há ainda a fazer para aceitar e ajudar quem de alguma forma é diferente. As escolas recebem actualmente alunos com Necessidades Educativas Especiais, com o objectivo de as integrar e incluir neste novo espaço social, tentando adaptá-las e prepará-las para a vida e para a convivência com os outros, partilhando valor e experiência. Cabe então à Escola e aos Professores organizarem-se e movimentarem-se de forma a promoverem as melhores condições para acolher estes alunos, tentando responder às suas necessidades, capacidades e incapacidades, educando para um saber fazer criativo e participativo de todos e para a realização da pessoa enquanto agente de mudança. Com a realização deste trabalho pretendemos fazer um estudo de alguns aspectos relacionados com a aprendizagem das crianças com Necessidades Educativas Especiais, aplicar alguns exercícios e fichas, observar e registar a reacção dos referidos alunos. É também nosso objectivo aumentar os nossos conhecimentos sobre este tema e ao mesmo tempo podermos perceber melhor de que forma, nós professores, podemos melhorar como pessoas e como profissionais, contribuindo para a uma melhor inclusão de todos e especialmente das crianças com necessidades especiais, pois são sem dúvida estas que mais precisam de nós. Para tentar alcançar estes objectivos organizamos o nosso trabalho da forma que passamos a resumir. No primeiro capítulo apresentamos a motivação, os objectivos, as questões e metodologia de investigação a adoptar ao longo do trabalho, fazendo ainda uma caracterização detalhada do contexto e das duas crianças objecto deste trabalho, uma com Deficiência Mental e a outra com Paralisia Cerebral. No segundo capítulo procuramos fazer o enquadramento do trabalho por nós desenvolvido. Para o efeito será apresentado um resumo da forma como as pessoas com deficiência foram sendo vistas ao longo da História, sendo também apresentado um resumo da evolução da educação destas pessoas e da Educação Especial. O terceiro capítulo é dedicado à revisão da problemática que envolve as pessoas, e em particular as crianças, com Paralisia Cerebral e Deficiência Mental. São também apresentadas e discutidas algumas considerações educativas. No quarto capítulo apresentamos um resumo da forma como as TIC foram sendo introduzidas ao longo da História na Educação, de uma maneira geral, e da Educação Especial, em particular. Apresentamos ainda uma reflexão acerca das potencialidades e vantagens da aprendizagem baseada em exercícios e jogos, sendo visto o caso particular da Matemática. O quinto capítulo é dedicado à apresentação das competências e níveis de desempenho gerais propostos pelo Ministério da Educação e dos critérios para selecção de actividades que nos conduziram à elaboração do conjunto de exercícios por nós desenvolvido e aplicado. No sexto capítulo é apresentado do conjunto de exercícios por nós usado, um conjunto “digital” (usando o computador) e o seu equivalente em “formato papel”. Estes exercícios foram desenvolvidos tendo por base as dificuldades e necessidades das crianças objecto deste estudo, os seus Programas Educativos Individuais, as potencialidades das TIC e os critérios apresentados e discutidos no quinto capítulo. Por último, o sétimo capítulo é dedicado à apresentação e discussão de resultados, bem como à apresentação de possíveis direcções para desenvolvimento de trabalho futuro. Com a realização deste trabalho podemos observar que as crianças por nós estudadas preferem os exercícios no formato digital (usando o computador) aos exercícios no formato papel (recorrendo a materiais mais tradicionais) e manifestam uma atitude mais positiva face aos primeiros. De uma forma global, e tendo por base os exercícios no formato digital, podemos afirmar que foi maior o tempo total em que a criança esteve concentrada, menor o tempo total de execução, menor a ajuda, maior a alegria, menor a ansiedade, menor a apatia, maior a atenção, menor o desinteresse, menor a desistência, menores as dificuldades em resolver os exercícios, maior a facilidade em executar os exercícios, menor a indiferença, maior o interesse, maior a persistência, menor a tristeza e maior a vontade de continuar a resolver exercícios. Gostaríamos ainda de sublinhar que a utilização de computadores possibilitou o desenvolvimento da sensibilidade táctil e a coordenação motora ao tocar/carregar nas teclas (usando o teclado) e o rato, sendo este facto muito mais evidente para o caso da criança com Paralisia Cerebral.
To understand and to accept the difference would be, in our view, the solution to most of the problems that School and Humanity are facing today. Although, at present, with a society that tries to be more just and solidary, this reality has already been somehow changed, we still have the feeling that there is still much to be done to accept and help those who are somehow different. Schools currently receive pupils with Special Education Needs, with the objective to integrate and include them in this new social space, trying to adapt and prepare them for life and living in society, sharing their experience and value. It is then for schools and teachers to organize themselves in order to promote the best conditions to accommodate these students, trying to meet their needs, abilities and disabilities, educating for a know-how and creative participation of all of them and to achieve the person as an agent of change. With this work we want to study some aspects relating learning of children with Special Education Needs, apply some exercises and exercises sheets, to observe and record the responses of these students. It is also our goal to increase our knowledge on this subject and at the same time to better understand how we teachers can improve as individuals and as professionals, contributing to a better inclusion of all, especially children with special needs, because these are, undoubtedly, those who need us most. In order to try to achieve these objectives we organize our work as follows. The first chapter introduces the motivation, objectives, issues and the research methodology adopted throughout this work, plus a detailed characterization of the context and of the two children subject of this work, one mentally retarded and the other with cerebral palsy. In the second chapter we present this work’s background. We present a summary of how people with disabilities have been seen throughout history, and also a summary of the developments in the education of these people and in Special Education. The third chapter is dedicated to the review of issues involving people, particularly children, with cerebral palsy and mental retardation. We also present and discuss some educational considerations. In the fourth chapter we present a summary of how ICTs are being introduced in education throughout history, in general, and in special education, in particular. We also present a reflection on the potential and advantages of learning based on exercises and games, putting special attention to the case of mathematics. The fifth chapter is dedicated to the presentation of the skills and overall performance levels proposed by the Portuguese Ministry of Education and the criteria for selection of activities that we have used during the development of the applied set of exercises. The sixth chapter presents the set of exercises that we used: a “digital” set (using the computer) and its equivalent in “paper”. These exercises were developed based on the difficulties and needs of the studied children, their individual educational programs, the potential of ICT and the criteria presented and discussed in chapter five. Finally, the seventh chapter is dedicated to the presentation and discussion of our main results and some of the possible future working directions. The results obtained in this work led us to conclude that the studied children prefer to exercises in digital format (using the computer) to exercises in paper format (using more traditional materials) and show a more positive attitude towards the former. In general terms, and having the exercises in digital format for reference, we can say that the total time the child was focused was greater, the execution time was smaller, the help was smaller, the joy was greater, the anxiety was smaller, the apathy was smaller, the attention was greater, the disinterest was smaller, the withdrawal was smaller, the resolution difficulties was smaller, the easy in run was greater, the indifference was smaller, the absorption was greater, the persistence was greater, the sadness was smaller, and the will to continue solving exercises was greater. We would also like to stress out the fact that the use of computers has enabled the development of tactile sensitivity and motor coordination, when pressing the keys (using the keyboard) and using the mouse, and this fact was more evident in the case of the child with cerebral palsy.
Description: Dissertação de Mestrado em Educação Especial
URI: http://hdl.handle.net/10348/2082
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:OLD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MsC_mgadreis.pdf3,35 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.