Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/2542
Title: Características morfológicas e células somáticas em bovinos da raça Holstein-Frísia
Authors: Martins, Ângela Maria Ferreira
Advisor: Silvestre, António Mário Domingues
Batista, Maria de Fátima dos Santos Petim
Colaço, Jorge António
Keywords: Tipo
Células somáticas
Curva de lactação
Modelos de limiares
Parâmetros genéticos
Polinómios fracionários
Issue Date: 2011
Abstract: Ao longo dos séculos, a ação humana moldou as populações animais, selecionando os progenitores da geração seguinte, só com base nos seus fenótipos. A partir do século XX, os conceitos aplicados na seleção de reprodutores foram integrados no melhoramento genético. Inicialmente, o objetivo dos programas de melhoramento genético para os bovinos leiteiros centrou-se no aumento da produção de leite. Com este aumento tornou-se um desafio melhorar a conformação da vaca, de forma a obter uma elevada produção, diminuir/eliminar problemas de saúde e reprodutivos, assim como, apresentar uma elevada longevidade. No Capítulo 1 pretendemos fazer uma breve introdução ao tema e apresentar os objetivos deste trabalho. Posteriormente, a tese está organizada em duas partes. Na Parte I elaborámos uma revisão bibliográfica que é composta pelos capítulos 2, 3, 4, e 5. No Capítulo 2 abordámos a classificação morfológica e fizemos um breve resumo sobre as características lineares principais e a sua importância. O Capítulo 3 refere-se às células somáticas e à sua relação com as características lineares. No Capítulo 4 descrevemos os métodos de estimação de componentes de (co)variância de características categóricas. O Capítulo 5 refere-se ao ajuste e seleção de funções matemáticas para as curvas fenotípicas do score das células somáticas. Na Parte II descrevemos ao longo dos capítulos 6, 7, 8, e 9 os trabalhos práticos desenvolvidos na tese. Assim, o Capítulo 6 é constituído por uma descrição do material, métodos, resultados e discussão referentes à estimação dos componentes de (co)variância, parâmetros genéticos para 15 características lineares do tipo principais pelo modelo animal linear e de limiares, assim como para o score médio das células somáticas e pontuação final. Aborda ainda a comparação da avaliação genética estimada pelos modelos linear e de limiares para as 15 características lineares principais. Este capítulo contém ainda a análise da tendência genética para as 15 características lineares principais e para o score médio das células somáticas e a pontuação final. O Capítulo 7 refere-se à estimação dos componentes de (co)variância e os parâmetros genéticos do score das células somáticas nas primeiras três ordens de lactação, utilizando polinómios fracionários. No Capítulo 8 comparam-se seis modelos de curva de lactação para o score das células somáticas. O Capítulo 9 contém as considerações finais. Os valores das heritabilidades estimadas para características lineares do tipo, score médio das células somáticas e pontuação final, foram baixos a moderados. As correlações genéticas estimadas entre as características avaliadas foram superiores às estimativas das correlações fenotípicas e ambientais correspondentes. A pontuação final apresentou valores de correlações genéticas positivas com a maioria das características lineares. As exceções verificaram-se com o comprimento dos tetos, ângulo da garupa e membros posteriores. Entre a característica score médio das células somáticas e a maioria das características do úbere, os valores das correlações genéticas foram negativos mas baixos, exceto com a profundidade do úbere e com o ligamento suspensor médio. O score médio das células somáticas não está, ou está pouco, correlacionado geneticamente, com a maioria das características corporais e com as pernas e pés. Foram exceções a angularidade e a estatura. Os valores genéticos aditivos obtidos pelos modelos linear e de limiares apresentaram uma correlação de Spearman moderada a alta, significando que existe uma associação razoável entre as posições dos animais no ranking genético dos animais avaliados para as características lineares. Pela análise da tendência genética podemos afirmar que as vacas estão mais altas e angulares, as características do úbere também têm melhorado e existe uma tendência genética para o número de células somáticas ser menor. Na estimação dos parâmetros genéticos do score das células somáticas nas primeiras três ordens de lactação, as heritabilidades estimadas foram inferiores no início da lactação e superiores no fim, para as três lactações. As correlações genéticas avaliadas mensalmente foram elevadas para as três lactações, enquanto as correlações fenotípicas foram mais baixas. Na modelação da curva do score das células somáticas, o modelo de Wilmink descreveu melhor as lactações, um e dois, em registos semanais, enquanto o modelo de Ali Schaeffer apresentou um melhor ajuste na lactação três. Quanto aos dados mensais, que representam os dados do contraste leiteiro, o modelo de Wilmink descreveu melhor a curva do score das células somáticas nas três ordens de lactação.
Over the centuries, the human activity has shaped animal populations by selecting the parents of the next generation, based on their phenotypes only. Since the twentieth century, the concepts applied in the selection of dairy sires have been integrated into animal breeding. Initially, the objective of breeding programs for dairy cattle was focused on increasing the milk production. With this increase, it became a challenge to improve the conformation of the cow, owing to achieve a high production, to eliminate health and reproductive problems, and to present a high longevity. Chapter 1 presents a brief introduction to the subject and the aims of this thesis. Subsequently, the thesis is organized in two parts. In Part I we present a review divided in four chapters. Chapter 2 is dedicated to the linear type classification and makes a summary of the main linear traits and their importance. Chapter 3 refers to the milk somatic cells and its relationship with the linear type traits. Chapter 4 describes the (co)variance components estimation methods for categorical traits. Chapter 5 concerns the selection of mathematical functions based on their fit to the phenotypic curves for somatic cell score. Part II describes, in chapters 6, 7, 8 and 9, the practical work developed. Therefore, Chapter 6 presents the material and methods used, and the results obtained and discusses the estimation of (co)variance and genetic parameters for 15 linear type traits, final score and mean somatic cell score with linear and threshold animal models. This chapter also compares the genetic evaluation estimated by linear and threshold models for 15 linear type traits, and contains the analysis of the genetic trend for the 15 linear type traits, final score and mean somatic cell score. The Chapter 7 refers to the estimation of (co)variance and genetic parameters for somatic cell score in the first three lactations using fractional polynomials. Chapter 8 compares six models of lactation curve for somatic cell score. Chapter 9 presents the conclusions. The estimated heritability values for linear type traits, mean somatic cell score and final score were found to be low to moderate. The estimated genetic correlations between the traits were higher than the estimates of the corresponding phenotypic and environmental correlations. The genetic correlations between the final score and most linear traits are positive. The exceptions were with front teat length, rump angle and rear legs set. Between the mean somatic cell score trait and most udder traits the genetic correlation values were negative but low, except with udder depth, and central ligament. The mean somatic cells score is not or has a low genetic correlation with most body traits and with limb traits. The exceptions were the angularity and stature. The additive genetic values obtained by linear and threshold models showed a moderate to high Spearman rank correlation. Through the genetic trend analysis we can say that cows are higher and angular, the udder traits have also improved and there is a genetic tendency for lower somatic cells count. The estimation of genetic parameters for somatic cell score in the first three lactations showed lower heritability values at the beginning of lactation and higher at the end of lactation for all the three lactations. The genetic correlations assessed monthly for the three lactations were higher while the phenotypic correlations were much lower. The Wilmink model fits better the first and second lactation curves for somatic cell score when weekly data was used. While the third lactation was better described by Ali Schaeffer model In regard to the monthly data, the Wilmink model best described lactation curve for somatic cell score in the three lactations.
Description: Tese de Doutoramento em Ciência Animal
URI: http://hdl.handle.net/10348/2542
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:OLD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_amfmartins.pdf
  Restricted Access
8,05 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.