Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/2591
Título: Utilização de técnicas de ultrasonografia em tempo real e de bioimpedância na determinação das reservas de gor-dura de coelhas reprodutoras
Autor: Pinheiro, V.M
Morais, R
Outor-Monteiro, D
Guedes, C.M
Mourão, J.L
Silva, S.R.
Palavras-chave: Bioimpedância
Coelhas
Gordura corporal
Ultrasonografia
Data: 2010
Resumo: Foram utilizadas 20 coelhas das técnicas de ultrasonografia em tempo real e da bioimpedância A espessura da gordura escapular e após o abate foram determinad medida de gordura escapular está visceral a r = 0,85 para a perirenal; P também correlacionada (r = medidas de ultrasonografia e de resistência P < 0,01, respectivamente). Com a utilização da vivo, foi obtida por análise de 0,128PV; R 2 =0,865; P < 0,001 79 % da variação da gordura corporal os resultados obtidos no presente bioimpedância in vivo podem ser úteis na estimativa das reservas 20 coelhas New-Zealand×Californian (4,3 ± 0,6 kg) para avaliar a das técnicas de ultrasonografia em tempo real e da bioimpedância para estimar as suas A espessura da gordura escapular por ultrasonografia e medidas de bioimpedância foram e após o abate foram determinados por dissecação os principais depósitos de gordura medida de gordura escapular está correlacionada com os principais depósitos de gordura 0,85 para a perirenal; P < 0,01) e que a medida de resistência obtida por = 0,77 para a subcutânea a r = 0,88 para a intermuscular; P medidas de ultrasonografia e de resistência estão correlacionadas com a gordura total (r Com a utilização das medidas de bioimpedância, conjuntamente com o peso obtida por análise de stepwise uma boa estimativa da gordura corporal (Y P < 0,001), com a utilização de ultrasonografia e o peso vivo foi possível explicar da gordura corporal (Y = -926,2 + 546,9Egesc + 0,195PV; P < 0,001 presente trabalho podemos concluir que as medições de ultrasons e podem ser úteis na estimativa das reservas corporais de gordura das coelhas 0,6 kg) para avaliar a capacidade suas reservas corporais. bioimpedância foram medidas in vivo dissecação os principais depósitos de gordura. Verificou-se que a os principais depósitos de gordura (r = 0,69 para a por bioimpedância está 0,88 para a intermuscular; P < 0,01). As com a gordura total (r = 0,84 e r = 0,91; bioimpedância, conjuntamente com o peso uma boa estimativa da gordura corporal (Y =-1637,9 + 14,04R + e o peso vivo foi possível explicar P < 0,001). De acordo com medições de ultrasons e de de gordura das coelhas.
Revisão por Pares: yes
URI: http://hdl.handle.net/10348/2591
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:OLD - DZOO - Artigo em Conferência Internacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
73 - COMUNICAÇÕES E POSTERS EM CONGRESSOS INTERNACIONAIS.pdf130,15 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.