Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/3143
Title: Avaliação dos efeitos de duas metodologias de formação esportiva em distintos níveis de maturação biológica sobre as qualidades físicas de meninos de 10 a 13 anos
Authors: Portal, Maria de Nazaré Dias
Advisor: Dantas, Estélio Henrique Martin
Keywords: Desporto
Crianças
Qualidades físicas
Maturação biológica
Issue Date: 22-May-2014
Abstract: Este trabalho teve por objetivo avaliar os efeitos de duas distintas metodologias de formação esportiva, a Tradicional e a Maturacional, sobre as qualidades físicas de meninos na faixa etária de 10 a 13 anos em diferentes níveis de maturação biológica e níveis de idade cronológica. Desta forma, teve sua amostra de 240 escolares divididos, randomicamente (por sorteio), em três grupos de 20 crianças, por faixa etária, a saber: Grupo de treinamento tradicional (G1); Grupo de treinamento maturacional (G2) e Grupo controle (G3). Estes grupos foram subdivididos em precoce, normal e tardio pela avaliação da maturação biológica por Raio-X de mão e punho, com o aparelho modelo Villa Sistem Medical (Italian) 630 ma, utilizando o Protocolo de Greulich-Pyle. Foram avaliadas a flexibilidade (LABIFIE), a força explosiva (teste de Impulsão Vertical Sargent Jump Test), a coordenação motora (teste de Burpee), a velocidade (Teste de 50 metros), resistência aeróbica (Teste Shuttle Run Progressivo) e agilidade (teste de Shuttle Run). Os grupos G1 e G2 realizaram aulas de Educação Física, durante o período de 16 (dezesseis) semanas, com frequência de 02 (duas) vezes por semana e com a duração de 45 (quarenta e cinco) minutos cada aula, sendo 10 minutos de aquecimento, 30 minutos de parte principal e 5 minutos de volta à calma. O grupo G3, realizou a metodologia de formação esportiva tradicional, que preconiza a aplicação de exercícios de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, os quais abordam os esportes, os jogos, as lutas, as ginásticas e as atividades rítmicas e expressivas, levando em consideração a idade cronológica. O grupo G2, realizou atividades esportivas com ênfase no treinamento da coordenação (psicomotricidade), da resistência muscular localizada e da flexibilidade, onde as regras são adaptadas, as competições e os treinos devem ter caráter lúdico, sendo considerada a maturação biológica. O G3 não recebeu qualquer tratamento especial, a fim de servir como referência padrão às variáveis a que se submeteram os grupos experimentais. Na análise de dados, além da estatística descritiva foram utilizados os testes de Shapiro Wilk (normalidade), Levene (homogeneidade) e ANOVA seguido do Post Hoc de Scheffé (comparações intra e intergrupos). O nível de significância foi de p<0,05. observou-se que tanto o G1 quanto o G2 apresentaram diferenças significativas nas variáveis: potência, agilidade, coordenação, velocidade, resistência aeróbica e flexibilidade quando comparadas ao G3. Nas variáveis: velocidade, resistência aeróbica e flexibilidade, o G2 foi superior ao G1 e ao G3 (G2>G1>G3). Na subdivisão maturacional, houve diferença significativa apenas em algumas variáveis nas faixas etárias de 12 e 13 anos. O estudo obteve um poder do experimento correspondente a 80%, 85%, 85% e 92%, apresentando um beta calculado de 0,20, 015, 0,15 e 0,08 para as idades de 10, 11, 12 e 13 anos. Neste sentido, conclui-se que a prática esportiva e de atividade física, independente da metodologia utilizada, promove melhora no desenvolvimento de qualidades físicas essenciais para a aptidão neuromotora. Concluindo que a metodologia de formação desportiva respeitando os estágios maturacionais no presente estudo promoveu apresentou melhora nas variáveis de aptidão física em meninos de 10 a 13 anos.
This study aimed to evaluate the effects of two different sports training methodologies, the traditional and maturity on the physical qualities of boys aged 10-13 years in different levels of biological maturation and chronological age levels. Thus, had their sample of 240 students divided randomly (by lottery), in three groups of 20 children per age group, namely: traditional training group (G1), Group training maturity (G2) and control group (G3). These groups were subdivided into early and late normal for the assessment of biological maturation by X-ray of hand and wrist, with the device model Sistem Medical Villa (Italian) 630 m, using the Greulich-Pyle Protocol. We assessed the flexibility (LABIFIE), explosive strength (test Vertical Impulse Sargent Jump Test), motor coordination test (Burpee), speed (Test 50 meters), aerobic endurance (Progressive Shuttle Run Test) and agility ( shuttle run). The groups G1 and G2 performed physical education classes during the period of 16 (sixteen) weeks, with a frequency of 02 (two) times a week and with a duration of 45 (forty five) minutes each lesson, 10 minutes heating, the main part of 30 minutes and 5 minutes cool-down. The G1 performed the traditional sports training methodology, which recommends the implementation of exercises according to the National Curriculum, which address sports, games, fights, gymnastics and rhythmic and expressive activities, taking into account chronological age. The G2 group, conducted sports activities with emphasis on training of coordination (psychomotor), the muscular endurance and flexibility, where the rules are adapted, competitions and drills should be playful, considering the biological maturation. G3 did not receive any special treatment in order to serve as the standard reference to variables that have undergone the experimental groups. In data analysis, and descriptive statistics were used for testing the Shapiro Wilk (normality), Levene (homogeneity) and ANOVA followed by post hoc Scheffé's test (comparisons within and between groups). The significance level was p <0.05. observed that both the G1 and G2 showed significant differences in the variables: power, agility, coordination, speed, aerobic endurance and flexibility when compared to G3. In the variables: speed, aerobic endurance and flexibility, the G2 was higher than the G1 and G3 (G2> G1> G3). In subdivision of maturity, there was significant difference in just a few variables in the age of 12 and 13 years. The study was a power of the experiment corresponding to 80%, 85%, 85% and 92%, with a beta calculated 0.20, 015, 0.15 and 0.08 at ages 10, 11, 12 and 13 years. In this sense, it is concluded that the practice of sports and physical activity, regardless of the methodology used, promotes improvement in the development of physical qualities essential for neuromotor fitness. Concluding that the methodology of sports training respecting the maturational stages in this study promoted variables showed improvement in physical fitness in boys 10 to 13 years.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10348/3143
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:OLD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_mndportal.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.